terça-feira, julho 7, 2020

    Tag: atletismo

    blank

    Brigid Kosgei: a maratonista mais rápida da história que correrá a São Silvestre

    Queniana mãe de gêmeos e filha de mãe solo começou a correr no trajeto de 10 quilômetros até a escola. No HuffPost Em entrevista a jornalistas no domingo, Kosgei disse que a alta umidade pode ser um desafio. “É uma prova que qualquer um pode ganhar, mas estou me preparando”, afirmou. (Foto: Getty Images) A 95ª Corrida Internacional de São Silvestre nesta terça-feira (31) terá entre as competidoras a maratonista mais rápida da história: a queniana Brigid Kosgei. Com 25 anos, ela bateu o recorde mundial dos 42,195 km na Maratona de Chicago, em outubro de 2019. Também neste ano, ela se tornou a mulher mais jovem a ganhar a Maratona de Londres, em abril. Ao lado de 6 irmãos, Kosgei foi criada por sua mãe no condado de Elgeyo-Marakwet, região no Vale do Rift,a 418 km da capital Nairóbi, no Quênia. O local é conhecido ...

    Leia mais
    Eliud Kipchoge na chegada da maratona dos Jogos Olímpicos do Rio — Foto: Matthias Hangst/Getty Images

    Malária em 2002 e ouro na Rio 2016: conheça Eliud Kipchoge, o 1º homem a correr uma maratona em menos de 2h

    Nascido em Kapsisiywa, no Quênia, atleta começou a correr por conta própria ainda no ensino médio. Marca histórica de 1h59min40s2 foi conquistada neste sábado em desafio em Viena No GE Eliud Kipchoge na chegada da maratona dos Jogos Olímpicos do Rio — Foto: Matthias Hangst/Getty Images O dia 12 de outubro de 2019 ficará marcado para sempre na história do atletismo. Foi na manhã deste sábado que o queniano Eliud Kipchoge correu um desafio organizado por um patrocinador em Viena, na Áustria, em 1h59min40s2, tornando-se o primeiro homem a completar uma maratona em menos de 2h. Aos 34 anos, Kipchoge tem uma carreira marcada por muitas conquistas numa prova cujos vencedores costumam se alternar constantemente. O queniano também teve de superar um drama aos 18 anos. Foi em 2002 que ele contraiu malária, tendo de se afastar do atletismo por quase um ano. - Treinei quatro ...

    Leia mais
    Allyson Felix durante competindo pelo revezamento 4x100 metros no Mundial de Doha - Aleksandra Szmigiel - 29.set.2019/REUTERS

    Allyson Felix bate recorde de Bolt em mundiais

    Em Doha, corredora conquistou seu 12º ouro e superou jamaicano, que tem 11 Por Maria João Caetano, da Folha de São Paulo  Allyson Felix durante competindo pelo revezamento 4x100 metros no Mundial de Doha - Aleksandra Szmigiel - 29.set.2019/REUTERS Aos 33 anos, a corredora de velocidade norte-americana Allyson Felix tem 12 medalhas de ouro em campeonatos mundiais de atletismo. Felix conquistou a sua 12ª medalha nesta terça-feira (1º), correndo o revezamento 4 x 400 metros com a equipe dos Estados Unidos, no Mundial de Doha. O recorde anterior, do jamaicano Usain Bolt, era de 11 medalhas de ouro em mundiais e mantinha-se desde 2013. A vitória tem um gosto especial para Allyson Felix: não só porque é uma mulher a bater o recorde de um homem, mas também porque acontece 10 meses depois de a atleta ter sido mãe. "É tão especial, ter a minha filha ...

    Leia mais
    blank

    Odair Santos ganha a primeira medalha do Brasil na Paralimpíada da Rio-2016

    Com a meta de chegar no Top 5 do quadro de medalhas, o Brasil começou com o pé direito nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro. O paratleta Odair Santos, de 35 anos, conquistou a medalha de prata na prova dos 5.000m T11, na manhã desta quinta-feira, no Engenhão. O brasileiro fez o tempo de 15m17s55. Foi a primeira medalha do país na Rio-2016 Por Leonardo Maior Do Extra Odair ficou em segundo após liderar boa parte da prova, que foi vencida pelo queniano Samwell Kimani, que se tornou bicampeão olímpico na Rio-2016, com o tempo de 15min16s11. O bronze ficou com o também queniano Wilson Bll, com 15min22s96. O brasileiro dedicou a conquista à sua esposa, aniversariante do dia. – Queria dar o ouro a ela, mas não foi dessa vez – comentou.

    Leia mais
    blank

    Ricardo de Oliveira conquista primeiro ouro do Brasil nas Paralimpíadas

    O Brasil ganhou a primeira medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos 2016. Ricardo Costa de Oliveira conquistou o ouro no salto em distância na categoria T11 (cego total). do EBC O brasileiro venceu no último salto, quando alcançou a marca de 6 metros e 52 centímetros. A prata ficou com o norte americano Lex Gillete que saltou 6 metros e 44 centímetos. Bronze para o ucraniano Ruslan Katyshev com 6 metros e 20 centímetros.

    Leia mais
    blank

    Usain Bolt posta foto ao lado da namorada com mensagem de amor

    Após passar por uma "saia justa" nos Jogos Olímpicos 2016, ao ter fotos íntimas reveladas na internet ao lado de uma brasileira, o velocista jamaicano Usain Bolt parece ter superado o escândalo de vez. Há 5 dias, a impressa internacional revelou que, apesar da crise com a namorada Kasi Bennett, por conta do vazamento das fotos e tantas notícias sobre o término do casal, os dois estariam juntos. no Catraca Livre Para provar que o amor entre eles ainda está firme e, de quebra, provocar a imprensa que noticiou um possível rompimento, Bolt postou em sua conta do Instagram uma foto ao lado de sua amada, com quem está junto por volta de dois anos, com a seguinte mensagem: "If you believe what you read, them you don't know us" ("Se você acredita no que lê, então você não nos conhece". A imagem recebeu mais de 54 mil likes cerca de ...

    Leia mais
    blank

    Caster Semenya deixa preconceito e rivais para trás e conquista ouro nos 800m

    Depois de ter de passar por testes para comprovar ser mulher em 2009, sul-africana coroa carreira com primeiro título olímpico, com tempo de 1m55s28 e recorde Por Edgard Maciel de Sá, Fabrício Marques, Helena Rebello e Marcos Guerra no O Globo Caster Semenya se destaca no pelotão da final dos 800m rasos. Não por causa do seu corpo musculoso, e sim por ser inalcançável. Neste sábado, a sul-africana, que sofreu com acusações de ser homem, virou de vez a página dos questionamentos e conquistou o ouro na Olimpíada do Rio de Janeiro. Com o tempo de 1m55s28, ela quebrou o recorde de seu país e superou com sobras Francine Niyonsaba, de Burundi (1m56s49). A queniana Margaret Wambui completou o pódio (1m56s89). - O sonho se tornou realidade. Eu dediquei minha vida a isso. Sabia o que eu queria. Depois de trabalhar duro, você ganha a medalha. É tudo foco e saber ...

    Leia mais
    2016 Rio Olympics - Athletics - Final - Men's 200m Final - Olympic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 18/08/2016. Usain Bolt (JAM) of Jamaica leads on his way to winning the gold. REUTERS/Fabrizio Bensch FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS.

    Usain Bolt: 9 curiosidades sobre os 9 ouros do mito em Olimpíadas

    A lenda jamaicana do atletismo diz ter se despedido dos Jogos no Rio de Janeiro no Terra Usain Bolt conquistou na noite de sexta-feira o que ele alega ser seu último ouro olímpico. No revezamento 4x100 m, se tornou tricampeão em três provas, sendo ouro nos 100 m, 200 m e 4x100 m em 2008, 2012 e 2016. A despedida perfeita para o maior e mais veloz corredor de todos os tempos. O que resta para se contar sobre as participações olímpicas de Bolt? Existem histórias além dos ouros? Existem. Abaixo, o LANCE! separou nove curiosidades sobre as campanhas olímpicas que renderam nove ouros ao raio: Correu menos de 8 minutos olímpicos  Bolt corre as provas mais curtas do atletismo. Assim, o tempo que passa realmente disputando provas é muito baixo. Somando suas quatro participações olímpicas (ele disputou as eliminatórias dos 200 m em 2004), ele não correu nem sete ...

    Leia mais
    blank

    Trio dos EUA voa sem recordista mundial: ”Medalha ninguém tira”

    Três bandeiras dos Estados Unidos no pódio. E isso porque a  atual recordista mundial ficou em casa. A final olímpica provou que ninguém é melhor do que as americanas na prova dos 100m com barreiras. Lideradas pela campeã Brianna Rollins, Nia Ali (prata) e Kristi Castlin (bronze) tiveram uma noite mágica na pista do Engenhão. Após deixarem todas as rivais para trás no Rio, o trio parecia não acreditar no resultado histórico para o atletismo do país. Por Amanda Kestelman Fabrício Marques, Helena Rebello e Marcos Do Globo  - Sou muito grata por termos vindo e conseguido esse momento histórico. Isso mostra como somos fortes. Qualquer uma podia ter vencido, mas conseguimos atingir nossa meta - disse a agora campeã olímpica, Rollins. O mais curioso é que a atleta mais rápida de todos os tempos da prova, Kendra Harrison, assistiu toda essa festa pela televisão. Aos 23 anos, a atleta não conseguiu ...

    Leia mais
    blank

    Rio esquece Adhemar Ferreira e filha lamenta: “Nem banheiro com nome dele”

    Justo no dia em que começaram as provas classificatórias do salto triplo, no Engenhão, a cantora Adyel Silva recebeu um site inglês em que o jornalista Bryan Oliver se mostra revoltado: andando pelo Rio de Janeiro, ele não viu nada que lembrasse o grande Adhemar Ferreira Silva, bicampeão olímpico. Por Roberto Salim Do Uol “É como se ele não tivesse existido”, diz o jornalista em seu artigo, cujo título é “Adhemar Ferreira da Silva – a lenda do esporte brasileiro esquecida pelo Rio 2016”. Adyel se sente ofendida com o descaso dos organizadores. “Não tem nem banheiro com o nome do meu pai em toda a estrutura olímpica”. Adhemar Ferreira da Silva foi recordista mundial do salto triplo, campeão pan-americano e campeão olímpico. Brilhou em Helsinque e Melbourne e no museu olímpico australiano é figura de destaque. “Ele participou de quatro olimpíadas, seria de se esperar que houvesse alguma homenagem a ...

    Leia mais
    blank

    Raio cai também no Rio! Bolt é tricampeão olímpico nos 100m

    Depois de Pequim, em 2008, Londres em 2012, neste ano foi a vez do Rio de Janeiro consagrar neste domingo o jamaicano Usain Bolt, apelidado de "O Raio", como o homem mais rápido do mundo, com o tricampeonato olímpico dos 100 metros rasos. Do Terra Vencedor das duas últimas edições dos Jogos e também dos dois últimos Campeonatos Mundiais, Bolt levou a melhor com o tempo de 9s81, a melhor dele na temporada, em prova dentro de suas características, ou seja, início atrás dos competidores e arrancada esmagadora a partir dos 30 metros. Ovacionado pelo público, que o aplaudiu e exaltou desde a entrada na pista, e enlouqueceu com a vitória, o jamaicano cruzou a linha de chegada e logo passou a carregar um boneco de pelúcia do mascote da Olimpíada no Rio, Vinícius. Em seguida, o velocista ganhou uma bandeira do país de origem. A medalha de prata da ...

    Leia mais
    blank

    O atletismo tem uma nova campeã olímpica: Elaine Thompson vence os 100 metros rasos

    O Engenhão viu a primeira conquista olímpica de Elaine Thompson, jamaicana que estava voando nos mundiais e que acabou com a hegemônia de sua conterrânea, Shelly-Ann Fraser-Pryce , que ficou com o bronze. Os 100 metros rasos tem uma nova campeã olímpica. Por  Rodrigo Nascimento, do Torcedores  O Atletismo teve sua primeira noite de gala nos Jogos Olímpicos do Rio 2016: a final dos 100 metros rasos feminino foi incrível, e premiou desta vez a jamaicana Elaine Thompson, que agora é campeã olímpica, desbancando Shelly-Ann Fraser-Pryce, que era a grande favorita e havia conquistado o ouro em Pequim-08 e em Londres-2012. A disputa não foi fácil: Thompson tinha que superar a conterrânea Shelly-Ann Fraser-Pryce, que havia feito o mesmo tempo dela nas semifinais. Outra que ameaçava o ouro da jamaicana era a americana Tori Bowie, que também havia vencido uma das semifinais. Elaine Thompson cruzou a linha de chegada com ...

    Leia mais
    blank

    Usain Bolt inspira jovens atletas cariocas durante treino no Rio

    Cristina Indio do Brasil  Agência Brasil O encontro com o ídolo Usain Bolt deixou João Victor e Silva Souza, de 16 anos, emocionado. “Eu faço atletismo. Ele inspira muito a gente”. Junto a outros integrantes da delegação da Jamaica, Bolt treinou hoje (2) no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), na Penha, zona norte do Rio, e foi lá, antes de um dos treinos do ídolo, que João Victor, ao lado de outros jovens de comunidades do Rio, tirou uma foto com o astro do esporte, que teve grande repercussão após ser publicada nas redes sociais do jamaicano, especialmente pela mensagem do atleta. por Cristina Indio do Brasil  no Agência Brasil “Eles dizem que estas crianças são de comunidades mais perigosas aqui do Rio. Elas são nosso futuro e estou muito feliz de ter me reunido com eles # Rio 2016”, escreveu Bolt no Facebook. João Victor, que mora ...

    Leia mais
    blank

    Africanos prometem dominar provas de longas distâncias no atletismo do Rio-2016

    Nas provas de longa distância, etíopes e quenianos costumam bagunçar o mapa-múndi e colocar o continente africano no centro das atenções em Jogos Olímpicos. Na opinião do técnico Ricardo D’Angelo, do Clube de Atletismo BM&F Bovespa, fatores como a altitude de várias cidades, o potencial genético e a cultura esportiva explicam o bom desempenho dos africanos. Por Belo Horizonte Do Hoje em Dia A etíope Genzebe Dibaba é um dos nomes em evidência. Irmã de Tirunesh Dibaba, tricampeã olímpica, e de Ejegayehu Dibaba, prata em Atenas, ela é a atual recordista mundial dos 1.500 metros com 3min50s07, marca estabelecida no Mundial de Pequim-2015. Genzebe tentará escrever seu nome na história dos Jogos nos 5.000 metros no qual conquistou bronze em Pequim. Sobre sua trajetória recente, no entanto, paira uma dúvida. Seu técnico, o somali Jama Aden, foi preso no mês passado acusado de administrar substâncias dopantes a seus atletas. A também ...

    Leia mais
    blank

    Jadel Gregório se despede chorando e sem deixar herdeiros no salto triplo

    Pela segunda vez em 50 anos, o Brasil não terá representantes no salto triplo nos Jogos Olímpicos. Jadel Gregório, último grande triplista brasileiro, se aposentou neste domingo (3) depois de participar do Troféu Brasil, em São Bernardo do Campo (SP). Ele terminou a prova em quinto lugar e só foi ao pódio, com uma camiseta com seu nome e a marca 17,90m - seu recorde sul-americano -, para entregar as medalhas. Aos 35 anos, Jadel encerrou sua vitoriosa carreira com um salto de 15,90m, exatamente dois metros a menos do que o auge. Do IG No quarto salto da competição, Jadel sentiu uma lesão muscular na coxa e se retirou do Troféu Brasil chorando. Quase uma hora depois, ao passar pela zona mista, ele ainda estava com os olhos encharcados. Falando com a imprensa, chorou diversas vezes. As primeiras palavras foram separadas por pausas para controlar as lágrimas e desatar ...

    Leia mais
    blank

    Vem aí a cinebiografia de Jesse Owens, o corredor negro que humilhou Hitler e a Alemanha nazista

    Os 100 metros rasos para mudar a história para sempre. E virou filme - o trailer está aí acima. no HuffPost Brasil  por  Rafael Nardini Jesse Owens, um corredor negro que enfrentava o racismo dentro dos Estados Unidos, decide enfrentar uma batalha ainda maior: a Alemanha nazista de Adolf Hitler. Os Jogos Olímpicos de 1936, em Berlim, seria usado como propaganda do racismo institucional e tal superioridade ariana. Mas como provar tal teoria se um mesmo atleta negro derrota, por longas margens, os seus atletas. Naquele 3 de agosto, quase 80 anos atrás, Jesse Owens deixava em frangalhos o regime autoritário e violento que deixou milhões de vítimas. A história do ícone do esporte americano, que levaria quatro medalhas de ouro para casa (100 metros rasos, 200 metros rasos, revezamento 4 x 100 metros rasos e o salto em distância). Com direção de Stephen Hopkins (Predador 2) e Stephan James (Selma: Marcha para a Liberdade) no papel do protagonista ...

    Leia mais
    africanos

    Atletas africanos mantém hegemonia na São Silvestre

    As primeiras colocações, no entanto, confirmaram a hegemonia dos atletas africanos na prova no Correio do Brasil Três brasileiros conquistaram posições no pódio da 91ª Corrida Internacional de São Silvestre, que ocorreu nesta quinta-feira na capital paulista. No pelotão de elite feminino, Sueli Pereira da Silva e Joziane da Silva Cardoso ficaram em quarto e quinto lugar, respectivamente. No masculino, o mineiro Giovani dos Santos conquistou pela quarta vez um lugar no pódio, ficando em quinto lugar nesta edição. As primeiras colocações, no entanto, confirmaram a hegemonia dos atletas africanos na prova. Entre as mulheres, a campeã foi a etíope Wude Aylew Yimer com o tempo de 54m01s, seguida por Delvine Relin Meringor, do Quenia. Em terceiro lugar, ficou Failuna Abdi Matanga, da Tanzania. As quatro primeiras posições no masculino foram divididos entre atletas quenianos e etíopes. O queniano Stanley Kipleting Biwott foi o campeão com 44m31s. Em seguida chegaram Leul ...

    Leia mais
    blank

    Escândalo de doping pode consagrar africana que teve que provar ser mulher

    A sul-africana Caster Semenya, 24, pode herdar duas medalhas de ouro de uma só vez por causa do escândalo de doping envolvendo a equipe russa de atletismo. Ela foi medalhista de prata nos 800m no Mundial de Daegu-2011, na Coreia do Sul, e nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. Em ambas as provas, foi superada por Mariya Savinova, 30. Por Daniel Brito Do Blog do Brito Mas Savinova está enrolada até o último fio de cabelo com o escândalo de ocultação de resultados positivos de doping que ocorreu de forma sistemática com a anuência da agência russa de combate à dopagem e do ministério do esporte do país. Em relatório divulgado no início desta semana pela Wada (Agência Mundial Antidopagem), a campeã olímpica dos 800m merece um capítulo à parte. A agência tem gravações telefônicas de Savinova admitindo o uso de substâncias para melhorar a performance nas competições e, ainda por cima, ...

    Leia mais
    blank

    Hoje na História, nascia Jesse Owens, o homem que venceu o racismo

    Era 1934 e grande parte do mundo sofria a duras penas as consequências do nazismo. Em contrapartida, neste mesmo ano, Jesse Owens ajudava a mostrar, para quem quisesse ver, que havia algo errado nas teorias de Hitler a respeito da superioridade da raça ariana. E, na terra do “Führer”, Owens, o atleta negro e norte-americano, conquistava um total de quatro medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Berlim. por Rariana Pinheiro, no Diário da Manhã Ele foi o melhor nas corridas de 100 e 200 metros rasos, no salto em distância e no revezamento 4×100 metros. “É difícil imaginar como me sinto feliz. Pareceu-me que quando corria eu possuía asas. O entusiasmo esportivo dos espectadores alemães me causou profunda impressão, especialmente a atitude cavalheiresca da assistência. Podem dizer a todos que agradecemos a hospitalidade germânica”, disse emocionado o atleta ao final da primeira corrida. Mas, o mesmo ele não podia dizer do ...

    Leia mais
    blank

    Bolt volta a assombrar em Pequim, supera Gatlin e conquista o tri mundial nos 100m

    Em 2008, Usain Bolt assombrou o mundo nos Jogos Olímpicos de Pequim com o ouro nos 100 metros rasos e o então recorde mundial, 9s69. Do ESPN Neste domingo, no mesmo Estádio Ninho de Pássaro, sete anos depois, o jamaicano voltou a fazer história. Em uma das provas mais aguardadas dos últimos tempos, Bolt superou a forte concorrência de Justin Gatlin por apenas um centésimo. Com 9s79, Usain Bolt volta ao lugar mais rápido do pódio, assim como aconteceu em Berlim-2009 e Moscou-2013 - em 2011, em Daegu, ele queimou a largada. Gatlin, que fez 9s77 na semifinal, não baixou sua marca e ficou na segunda posição com 9s80. A terceira colocação foi dividida entre o canadense Andre de Grasse e o norte-americano Trayvon Bromell com 9s92. "Parabéns a Usain Bolt pela vitória histórica. Tão bom vê-lo ganhando no Ninho de Pássaro novamente", disse o presidente do Comitê Olímpico Internacional, ...

    Leia mais
    Página 1 de 5 1 2 5

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist