terça-feira, junho 2, 2020

    Tag: atletismo

    blank

    Usain Bolt dá susto, mas avança à final nos 100m; Gatlin faz 2º melhor tempo do ano

    Grande nome do atletismo nos últimos anos, e um dos maiores da história, Usain Bolt deu um susto e quase ficou de fora da final dos 100m no Mundial de Pequim. Na semifinal deste domingo pela manhã (horário de Brasília), o jamaicano não largou bem e só se recuperou no fim, garantindo uma vaga suada para a final que acontecerá nas próximas horas. Do Mais Esporte  Bolt errou nas primeiras passadas, pareceu se desequilibrar e chegou a cair para a penúltima posição da primeira bateria. No entanto, com a velocidade que lhe é característica, o jamaicano se recuperou, ultrapassou seus concorrentes e terminou na primeira posição, praticamente empatado com o canadense Andre de Grasse, já que ambos cravaram 9,96s. A reação de Bolt, ao balançar a cabeça negativamente após a linha de chegada, dava conta da insatisfação do jamaicano com seu desempenho. Ele tenta acabar com as dúvidas sobre seu ...

    Leia mais
    blank

    6 jovens que devem brilhar no Mundial de Atletismo

    O Ninho de Pássaro, em Pequim, recebe a partir da noite desta sexta-feira (manhã de sábado na China) o Campeonato Mundial de Atletismo. No palco onde Usain Bolt se apresentou ao mundo, nos Jogos Olímpicos de 2008, passarão centenas de atletas até domingo, dia 30. Alguns destes atletas são jovens que já chegam à competição como favoritos ou com boa chance de abocanhar a medalha de ouro. O Esporte Final apresenta abaixo seis deles. Fique atento: valerá a pena acompanhá-los com atenção. Por Rodrigo Borges, do Carta Capital  Alemitu Heroye (ETI) 10.000 metros Campeã mundial júnior dos 5.000 metros no ano passado (vídeo acima), Alemitu, 20 anos, estreou nos 10.000 metros no campeonato etíope deste ano. Com sucesso: cravou 30min50s83 e se classificou para o Mundial com a segunda melhor marca do ano, atrás apenas da compatriota Gelete Burka, vencedora da prova que marcou a estreia de Alemitu. Apenas uma surpresa de ...

    Leia mais
    blank

    Africana choca público em maratona na França

    São Paulo - Não são poucas as campanhas de cunho social, temos acompanhado que boa parte delas tratam de problemas relacionados a água, um assunto que realmente merece nossa atenção. No Exame  A escassez de água potável para consumo é uma situação bastante distante para a maioria das pessoas, mas ainda assim é a realidade de muitas outras. A Ogilvy Paris resolveu levar a questão até o público de uma forma mais real, para além de filmes ou banners emocionantes como estamos acostumados a ver nesse tipo de campanha, de modo que um problema distante da realidade dos franceses fosse visto de perto e ao vivo. Na Maratona de Paris, que aconteceu em abril deste ano, uma mulher africana percorreu o mesmo trajeto que os atletas, carregando um balde de água na cabeça. A ideia era mostrar que o desafio que para alguns ocorre apenas uma vez por ano, é ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres de Quênia e Etiópia obtêm autonomia financeira e subvertem papéis de gênero por meio do atletismo

    Nos dois países conhecidos pelo talento para as pistas, sucesso das mulheres no esporte confronta machismo e transforma as vidas das atletas e de suas famílias; jornalistas espanhóis lançam documentário que registra revolução social em curso Por Hugo Domínguez Do O pera mundi Fevereiro de 2014. Uma caravana de corredores cruza a linha de chegada da Meia Maratona de Barcelona. Quase 22 quilômetros depois, os participantes voltam caminhando para casa. Para a maioria deles, inclusive para os vencedores, as consequências da corrida não terão grande importância. No entanto, para um pequeno grupo de pessoas, terminar a prova entre os primeiros transforma a vida delas e a de muitos que as cercam. Esse é o caso das atletas com passaporte queniano ou etíope. A corrida de grande distância em seus países está conseguindo remover as constrições sociais dos papéis de gênero atribuídos a homens e mulheres. Na Etiópia e no Quênia, o machismo ...

    Leia mais
    blank

    Maratonista ‘exausta’ engatinha os últimos 400 m e chega em 3º

    Concluir uma maratona já não é fácil, imagine fazer isso engatinhando. Foi o que a atleta queniana Hyvon Ngetich fez no fim de semana. Do BBC A corredora de 29 anos estava liderando a prova quando foi acometida pelo cansaço, na altura dos 37 quilômetros; a prova tem 42. Incapaz de seguir correndo, ela seguiu adiante como pode - recusando a oferta de uma cadeira de rodas. Quando entrou nos últimos 400 m da maratona, ela se viu obrigada a engatinhar, e, mesmo assim, chegou em terceiro lugar. Em entrevista à BBC, ela disse não se lembrar de ter engatinhado. "Não me lembro do que aconteceu no final. E eu não vi a linha de chegada. Eu acordei em um centro médico e eles me contaram que eu terminei a prova". "Eu perguntei: 'Eu terminei a prova?'. Eles disseram 'Sim, aqui está sua medalha'. Aí eu disse: 'Não pode ser, ...

    Leia mais
    blank

    Atletas etíopes vencem a São Silvestre 2014

    Os corredores etíopes foram os campeões da Corrida Internacional de São Silvestre deste ano, tanto no masculino como no feminino, interrompendo a hegemonia queniana. do Agência Brasil  por  De Camila Maciel no BrasilPost Entre as mulheres, Ymer Ayalew, 27 anos, venceu com o tempo de 50 minutos e 43 segundos. Também da Etiópia, o corredor Dawit Admasu, 19 anos, ocupou o posto mais alto do pódio nesta manhã com a marca de 45 minutos e 4 segundos. Quase 30 mil corredores disputaram a prova, de 15 quilômetros. No feminino, atletas etíopes também conquistaram o segundo e o quarto lugar, com Netsanet Kebede, que repetiu o resultado do ano passado, e Feyse Boru, respectivamente. Duas corredoras do Quênia ficaram com o terceiro e quinto lugar: Prisca Jeptoo e Delvine Meringor. A melhor colocação do Brasil foi da catarinense Joziane Cardoso, 29 anos, com o tempo de 53 minutos e 18 segundos. A queniana Nancy Kipron, ...

    Leia mais
    Medalhista olímpico morre em acidente e comove África do Sul

    Medalhista olímpico morre em acidente e comove África do Sul

    Medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004, o sul-africano Mbulaeni Mulaudzi morreu nesta sexta-feira em um acidente de carro em seu país natal. Especialista nos 800 m, o corredor foi ao pódio da Olimpíada da Grécia e conquistou o Campeonato Mundial em 2009, sendo um dos principais nomes do atletismo da nação africana. A informação da morte do ex-atleta de 34 anos foi dada pelo Ministro dos Esportes da África do Sul, Fikile Mbalula. Os detalhes do acidente só serão explicados após o membro do governo conversas com os familiares do corredor. "A nação perdeu um verdadeiro herói e um dos nossos mais disciplinados e talentosos atletas. Ele mostrou a bandeira sul-africana para o mundo do esporte", declarou o presidente da África do Sul, Jacob Zuma. O falecimento de Mulaudzi causou comoção de outros competidores sul-africanos, como a campeã mundial dos 800 metros em 2009, Caster Semenya. "Acabei ...

    Leia mais
    blank

    Federação Russa de Atletismo quer naturalizar atletas africanos para melhorar resultados

    O presidente da Federação Russa de Atletismo, Valentin Balakhnichev, declarou ser a favor da naturalização de atletas negros para que o país volte a alcançar posição de destaque no esporte. Em entrevista ao jornal Novye Izvestia, da Rússia, o mandatário associou os bons desempenhos de Grâ-Bretanha e França à presença de atletas afrodescendentes em suas equipes. - Os recentes resultados do campeonato europeu, em Zurique, dominados por Grã-Bretanha e França, não nos deixam outra conclusão. Os atletas negros, que são a base da equipe da Grã-Bretanha, conquistaram 14 das 23 medalhas do país - analisou. Em Zurique, a Rússia conquistou 22 medalhas, sendo apenas três de ouro e terminou o campeonato na quarta posição na classificação geral. Neste ano, vários atletas quenianos manifestaram o desejo de se naturalizarem russos e chegaram a disputar as provas de 5.000m e 3.000m com obstáculos, no torneio de Kazan, mas nenhum subiu ao pódio. ...

    Leia mais
    Heróico protesto contra o racismo

    Heróico protesto contra o racismo

    LuDiasBH Sabíamos que o que íamos fazer era muito maior do que qualquer façanha atlética. (John Carlos) Na pista você é Tommie Smith, o homem mais rápido do mundo. Mas nos vestiários você não é nada mais do que um negro sujo. (Tommie Smith) As Olimpíadas de 1968, realizadas no México, chamou muito mais a atenção do mundo pelo protesto de dois atletas negros contra a segregação racial em seu país, do que pelo número de medalhas ganhas pelos Estados Unidos, ocupando o primeiro lugar. Foi quando Tommie Smith, ganhador da medalha de ouro, e John Carlos, que recebeu a medalha de bronze, ambos nos 200 metros rasos, aproveitaram para dar ciência ao mundo que ainda havia uma criminosa discriminação racial em seu país. Os dois atletas, usando luvas negras, aproveitaram o momento no pódio, para levantar os braços com o punho cerrado, permanecendo com as cabeças inclinadas para o chão, enquanto ...

    Leia mais
    joao-do-pulo

    Hoje na História, 30 de julho de 1976, João do Pulo, conquista a medalha de bronze no salto triplo, nas Olimpíadas de Montreal

    O cabo do Exército João Carlos de Oliveira (Pindamonhangaba, SP, 28/5/1954 - São Paulo, SP, 29/5/1999), o João do Pulo, embarcou para os Jogos de Montreal, em 1976, como maior destaque da delegação brasileira e favorito à medalha de ouro no salto triplo. Um ano antes, nos Jogos Pan-Americanos da Cidade do México, ele batera o recorde mundial da prova, com um salto de 17,89 metros. Essa marca permaneceu como recorde por dez anos, até 1985, quando o americano Willie Banks enfim a superou: 17,97 metros. A marca de João do Pulo era 45 centímetros melhor que a do soviético Viktor Saneiev, apelidado de “Canguru” e então tricampeão olímpico. E superior em 1,33 metro ao melhor salto de toda a carreira do fenomenal Adhemar Ferreira da Silva, bicampeão olímpico em 1952 e 1956. “Não quero ser visto como salvador da pátria. Quero que torçam por mim, mas não quero que ...

    Leia mais
    Duda voa no último salto e conquista o inédito bicampeonato mundial

    Duda voa no último salto e conquista o inédito bicampeonato mundial

    Paulista sofre na decisão, mas faz salto perfeito no fim para ser o primeiro brasileiro bicampeão do mundo em pista coberta: 'Não existe um campeão sem dedicação" O olhar estava fixo. Mauro Vinícius da Silva, o Duda, sabia que se acertasse a tábua de impulsão poderia subir ao pódio no último voo do salto em distância. Assim como na eliminatória, teria de ser na raça, na emoção. Ele nem se importou com o barulho na Ergo Arena para a final dos 60m rasos masculina que ocorria ao mesmo tempo e foi perfeito. Duda vibrou com um grande voo e explodiu em euforia quando o placar mostrou a marca de 8,28m. O brasileiro só teve de esperar três adversários saltarem para confirmar: é bicampeão mundial em pista coberta. Em Sopot, neste sábado, Duda voltou ao topo do mundo.   Desta vez, uma vitória inquestionável. Os principais saltadores estavam em ação também, não ...

    Leia mais
    23185616 g

    Elite brasileira de fundistas protesta contra excesso de estrangeiros em provas nacionais

    Durante a última etapa do Circuito de Corridas Caixa a elite brasileira atrasou a largada em cerca de 15 minutos. Intenção do proteste é deixar o circuito nacional mais competitivo para os corredores locais Durante o último sábado, 19/10, um grupo de fundistas brasileiras organizou um protesto contra o que elas consideram número excessivo de estrangeiros em provas do circuito nacional. A largada da penúltima corrida do Circuito de Corridas Caixa sofreu um atraso de 15 minutos e o mesmo grupo ameça não largar para a etapa de São Paulo, caso a Confederação Brasileira de Atletismo não ouça as revindicações feitas pelas atletas. Já faz anos que os pódios das corridas de rua pelo Brasil afora vivem certa carência de bandeiras verde-amarelas nos lugares mais altos. De alguns anos para cá as cores que dominam os degraus reservados aos tempos mais rápidos são o verde, vermelho, preto e amarelo, tons ...

    Leia mais
    06163216 m

    Africanos não dão chances a brasileiros e dominam Maratona de São Paulo

      Os africanos dominaram a 19ª Maratona Internacional de São Paulo neste domingo. Tanto no masculino quanto na prova feminina eles conquistaram as três primeiras posições do pódio, sem dar chance para os brasileiros. No masculino, o corredor local mais bem colocado foi Edmilson dos Reis Santana. Ele chegou em quarto lugar, com o tempo de 2h42min06s. Ele ficou atrás dos quenianos Stanlei Kipchirchir (2h16min07s) e Paul Kimutai (2h16min52s) e do etíope Dereja Abera (2h17min17s). Na prova feminina, o destaque brasileiro foi Cruz Nonato da Silva. Com o tempo de 2h42min06s, ela cruzou a linha de chegada na quarta colocação. A vencedora foi a marroquina Samira Reif, com a marca de 2h38min23s. A queniana Rumokol Elizabeth Chepkanan chegou em segundo, com 2h38min28s, e a etíope Zehara Kedir terminou em terceiro, com 2h39min52s. Fonte  O Tempo

    Leia mais
    Ben Johnson pede desculpas 25 anos depois

    Ben Johnson pede desculpas 25 anos depois

      Poucas vezes o esporte foi tão manchado quanto naquela disputa dos 100m rasos dos Jogos de Seul em 1988. Ben Johnson atingiu uma marca inédita: 9s79. Um recorde mundial que valeu por menos de dois dias. Pego no doping por uso esteroides ele decepcionou fãs de todo o mundo e deixou desiludido quem sonhava com o esporte limpo. Pena que pouco mudou nesses 25 anos. Ainda há quem se dope. Astros da prova de 100m como Tyson Gay e Asafa Powell ficaram de fora do Mundial de Moscou deste ano por terem sido flagrados com substâncias ilegais. Lance Armstrong, o “maior” ciclista da história se dopou por anos. Será que o caso de Johnson não ensinou nada neste quarto de século? Agora, 25 anos depois daquela prova em Seul, Johnson protagoniza uma campanha patrocinada por uma empresa de materiais esportivos da Austrália. Nela ele pede desculpas por ter se dopado e se ...

    Leia mais
    Usain Bolt

    Jamaica vence 4×100 m e Bolt iguala recorde de medalhas de ouro em Mundiais

      Só faltava uma, mas não falta mais. Usain Bolt igualou, neste domingo, o recorde de medalhas de ouro em Mundiais de Atletismo. A Jamaica venceu o revezamento 4x100 m com 37s36 e Bolt chegou ao seu oitavo ouro, igualando os americanos Carl Lewis e Michael Johnson. Bolt foi o responsável por fechar o revezamento, assim como nas Olimpíadas de Londres, quando a Jamaica bateu o recorde mundial da prova. Ele pegou o bastão em segundo, mas os EUA precisavam de mais que isso para deter o homem mais rápido do mundo. Bolt passou facilmente por Justin Gatlin e levou a Jamaica a mais um ouro. Ao lado de Bolt, completaram a equipe jamaicana Nesta Carter, Nickel Ashmeade e Kemar Bailey-Cole. Os três tiveram dificuldades antes do bastão chegar a Bolt, com problemas nas duas primeiras trocas. Nada que ele não pudesse consertar. Mas os erros não deixaram o time ...

    Leia mais
    25novogosk 41

    Federação Russa vai ter corredores africanos

      O treinador principal da seleção de atletismo da Rússia Valentin Maslakov declarou que, até ao final de 2013, a Federação Russa irá naturalizar corredores de fundo e meio-fundo do Quênia e da Etiópia. Nos últimos anos, as distâncias de fundo e meio-fundo só tiveram um atleta russo competitivo, o campeão olímpico de 2004 dos 800 m Yuri Borzakovski. Maslakov acrescentou que as curtas distâncias ainda vão ficar muito tempo sem estrangeiros, visto que os caribenhos não querem emigrar para a Rússia.     Fonte: Voz da Russia

    Leia mais
    Usain-Bolt

    Usain Bolt vence, mas não quebra próprio recorde

      Grande atração do Desafio Mano a Mano, Usain Bolt não decepcionou os fãs que lotaram a pista montada na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Neste domingo, a lenda olímpica não deu chances aos seus três rivais, e garantiu o título da competição com o tempo de 14s42. Apesar disso, o jamaicano não superou o recorde de 14s35 conquistado por ele mesmo em prova realizada em Manchester, em 2009. Vindo do qualificatório, o brasileiro Bruno Lins cumpriu a promessa do dia anterior e correu abaixo dos 15s. Com a marca de 14s91, o representante nacional completou a prova na terceira colocação, atrás do antiguano Daniel Bailey, com 14s88. O quarto posto ficou com o equatoriano Alex Quiñonez, que cruzou a linha de chegada em 15s90. Na comemoração Bolt caminhou por toda a extensão da pista saudando a torcida brasileira. Após fazer o tradicional raio com as mãos, o ...

    Leia mais
    boltraio1dramalho

    Bolt visita projeto social no Rio e “perde” corrida para criança

    Mais bem humorado do que durante a entrevista coletiva de mais cedo nesta quinta-feira, Usain Bolt visitou o projeto social Futuro Olímpico, na zona oeste do Rio de Janeiro. O homem mais rápido do mundo passou cerca de 20 minutos no local, arriscou uma corrida rápida com as crianças e autografou camisetas e cadernos. Era o último evento oficial do seu primeiro dia no Brasil para a disputa de desafio de 150 metros rasos, domingo, na Praia de Copacabana. “Eventos como esse sem dúvida ajudam a inspirar as crianças. Outro ponto importante é ter condições de treinamento. Na Jamaica temos muitas competições escolares para as crianças se desenvolverem e o resultado são os muitos recordes que temos quebrado”, afirmou Bolt. O Futuro Olímpico é o segundo projeto social que Bolt conhece no país. Ano passado, o velocista esteve na Vila Olímpica do Mato Alto, também na zona oeste do Rio, ...

    Leia mais
    usainbolt aldur01

    No Rio, Bolt quer ter agenda intensa: praia, boate, mulheres e Neymar

    Antes de correr a prova de 150m em Copacabana, jamaicano afirma que problemas como o do Engenhão 'acontecem em qualquer lugar do mundo' Por Lydia Gismondi Com cara de sono, Usain Bolt parecia acanhado logo no início de seu primeiro compromisso no Rio de Janeiro, uma entrevista coletiva em um hotel da Zona Sul. Mas o homem mais rápido do mundo, que chegou antes das 6h da manhã desta quinta-feira na cidade, não demorou muito para deixar escapar seu lado descontraído. O velocista comentou sobre o fechamendo do Engenhão e arrancou risadas ao revelar o que pretende fazer durante sua estada na Cidade Maravilhosa: aproveitar a praia, as mulheres, conhecer Neymar, ir a uma discoteca e comer ovo de Páscoa. No próximo domingo, o astro vai disputar o desafio "Bolt contra o Tempo", prova dos 150m na pista montada na praia de Copacabana. O evento será transmitido ao vivo dentro ...

    Leia mais
    Usain-Bolt

    Usain Bolt ganha prêmio de Melhor Atleta do Ano da Iaaf

    Em cerimônia realizada pela Federação Internacional de Atletismo (Iaaf) na cidade de Barcelona (ESP) para eleger os melhores atletas do ano, o grande vencedor da honraria não poderia ser outro: Usain Bolt. Neste sábado, o jamaicano conquistou pela quarta vez em sua carreira o troféu e agora, além de ser recordista nas pistas de atletismo, também é o maior vencedor do prêmio que é distribuído desde 1988, ultrapassando o marroquino Hicham El Guerrouj. As outras vezes que Bolt havia sido contemplado foram em 2008, 2009 e 2011. Na cidade catalã, o representante da Jamaica superou o queniano David Rudisha, medalhista de ouro em Londres-12 na prova dos 800m e vencedor do prêmio em 2010. Outro concorrente ao troféu de melhor do ano no atletismo era o norte-americano Aries Merritt, campeão nas Olimpíadas nos 110m com barreiras.Neste ano, na capital inglesa, Usain Bolt se tornou bicampeão olímpico dos 100m, dos 200m ...

    Leia mais
    Página 2 de 5 1 2 3 5

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist