Agredida a socos pelo marido, mulher desiste de denúncia: ‘dependo dele’

Homem foi imobilizado e liberado pela polícia.
Caso foi flagrado pela TV Tapajós na manhã desta sexta-feira (16).

Uma mulher foi agredida a socos pelo companheiro, segundo testemunhas, no fim da manhã desta sexta-feira (16), na orla de Santarém, oeste do Pará. O repórter cinematográfico da TV Tapajós, Rafael Ferreira, registrou a vítima sentada ao chão minutos após a agressão. O homem foi imobilizado e depois liberado. A polícia disse que a mulher desistiu da denúncia. (Veja o vídeo).

Nas imagens é possível observar populares, que presenciaram a violência, ao redor de Dionéia Ferreira, de 23 anos. Junto com ela, o homem, que seria o autor da violência

Uma equipe da Polícia Militar, que fazia ronda na área, fez a detenção do homem alegemando-o, mas em seguida ele foi liberado porque a vítima não efetivou a denúncia.  “Como foi uma agressão muito forte que ela chegou a desmaiar, a gente teve que intervir. Como ela não quis proceder, a gente não pode fazer nada devido a isso. A gente liberou o cidadão e eles vão seguir a vida normal. Se não tem vítima, não tem crime. Não é a gente que faz a lei, a gente só executa”, explicou o soldado Uderlei Oliveira.

Em entrevista à equipe de reportagem ela disse que não denunciou porque depende do companheiro. “Dependo dele para me sustentar com minha filha”, afirmou Dionéia.

Já o suspeito, que trabalha como tripulante em uma embarcação, alegou que agrediu a mulher porque ela demonstrou ciúmes dele por causa das viagens.

Após a confusão, a equipe de TV ainda registrou a vítima indo atrás do homem.

Mudança na lei
A Lei Maria da Penha, que protege as mulheres contra a violência doméstica entrou em vigor no ano de 2006. No início de 2012, sofreu mudanças. O Supremo Tribunal Federal decidiu que o Ministério Público pode denunciar o agressor, mesmo que a mulher não apresente queixa contra quem a agrediu.

De acordo com norma de 2006, o agressor só era processado se a mulher agredida fizesse uma queixa formal.

Serviço
Denúncias de agressão contra a mulher podem ser feitas diretamente para a polícia, por meio do 190.

+ sobre o tema

Miss é eliminada por ser mãe. Em que ano estamos?

Elas precisam ser lindas, altas e magras. Além disso,...

MinC seleciona projetos de hip-hop inscritos no Prêmio Cultura Viva

A Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase...

para lembrar

“Ele é agressivo verbalmente e não percebe”

E é muito difícil explicar para ele que a...

Kalungas acreditam na educação para salvar meninas da violência sexual

Para a comunidade, a solução virá de dentro e...

A desumanização das vitimas de feminicídio

A violência doméstica mata:  Por hora 5 mulheres em...

Por um Natal em que os homens lavem a louça

Natal é para ser uma época de amor, família,...
spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Menina de 15 anos é vítima de estupro coletivo na noite de Natal; amigos são suspeitos, diz polícia

Uma adolescente, de 15 anos, foi estuprada na madrugada de Natal, 25 de dezembro, em Campo Grande (MS). De acordo com a polícia, os suspeitos...
-+=