Alunos plantam muda de Baobá no Parque da Cidade em São José

Cerca de 100 alunos e mais de 10 professores da EMEI Professora Idelena Menezes Carvalho e da EMEF Vera Lúcia Carnevalli Barreto participaram na manhã desta segunda-feira (8) do plantio de uma muda da árvore gigante Baobá, no Parque da Cidade.

No Portal R3

A muda é da espécie Baobá Adansonia Digitata, comum na África Central e Sul da África, e é única na região metropolitana do Vale do Paraíba. A árvore é uma das maiores e mais antigas do mundo, chegando a alcançar 25 metros de altura, 11 de diâmetro no tronco e pode viver até 6 mil anos.

O plantio foi organizado pela Secretaria de Promoção da Cidadania – Departamento de Igualdade Racial, que recebeu a muda da Fundação Bienal de São Paulo, por conta do trabalho realizado em favor da igualdade das raças na cidade de São José dos Campos.

O Baobá é símbolo do continente africano. Atualmente é possível encontrar poucos exemplares da árvore no Brasil, espalhados pelos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará, Mato Grosso e Goiás. Os Baobás passaram a fazer parte da flora brasileira depois do descobrimento, trazidos por sacerdotes africanos devido à crença religiosa.

Baobá

A árvore, originária de Madagascar (África), é emblema nacional do Senegal e considerada sagrada. O Baobá é utilizado como fonte de inspiração para lendas, poesias e ritos na África, onde os nativos têm a espécie como a personificação do espírito africano, por isso é tida como a árvore da vida e de grande importância para diversas tribos. Os nativos se reúnem diante dos Baobás porque acreditam que o espírito da árvore ajuda a tomar decisões.

A espécie também tem presença na literatura, como no “O Pequeno Príncipe”, escrito pelo francês Antoine de Saint-Exupéry, que pode ter se inspirado na espécie existente na Praça da República, em Recife, quando passou por lá. Na obra, o protagonista temia os Baobás, pois o crescimento excessivo dessas árvores poderia tomar todo o espaço do asteroide onde vivia.

 

Leia Também:

BAOBÁ – árvore símbolo fundamental das culturas africanas tradicionais

Secretaria inscreve para passeio para conhecer os baobás do Recife

+ sobre o tema

Um mestre quilombola no palco do Margarida Schivasappa

Nesta quinta-feira, 04, vários artistas estarão reunidos para...

Jamila Woods e a magia da mulher negra

Jamila Woods é uma poetisa, compositora e cantora de...

Recife: Mostra festeja 83 anos do Maracatu Almirante do Forte no Recife

Para comemorar os 83 anos do Maracatu Nação Almirante...

para lembrar

Eu Não Sou Seu Negro

“(…) O que a gente branca tem que fazer...

Pelé, o melhor do mundo

  por Carlos Leonam É merecida, ainda que...

Mulheres em movimento

O MOVIMENTO de mulheres do Brasil é um dos...

Arquivo mostra elo entre comércio de escravos e riqueza de ingleses

Pesquisa disponibiliza documentos inéditos com valores e nomes de...
spot_imgspot_img

O atleta negro brasileiro que enfrentou o nazismo nas Olimpíadas de 1936

A poucos dias da abertura dos Jogos Olímpicos de Paris, em uma Europa cada vez mais temerosa com a agenda política de forças alinhadas...

Festival literário propõe amor e diversidade como antídotos ao extremismo

O Festival Literário Internacional de Paracatu - Fliparacatu - vai colocar no centro do debate o amor, a literatura e a diversidade como pilares...

Exposição e seminário em São Paulo celebram legado de Nelson Mandela

No dia 18 de julho é celebrado o Dia Internacional Nelson Mandela, data estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em reconhecimento à contribuição...
-+=