quinta-feira, setembro 16, 2021
InícioSem categoriaAMNB se posiciona em defesa á deputada estadual do Amapá Cristina Almeida

AMNB se posiciona em defesa á deputada estadual do Amapá Cristina Almeida

 

Companheira, estamos nesse momento na assembléia legislativa (Amapá), a plenária está lotada com o povo que veio novamente dar apoio a nossa companheira guerreira Cristina Almeida, a frente da Assembléia está cheia de companheiros/as fazendo manifestação a favor da Cris, estão sendo impedidos/as de entrar, tem policiais por todos os lados, para impedir a manifestação do povo eles limitaram o número de pessoas na galeria da assembléia em apenas duzentas pessoas, estão revistando nossas bolsas e nossas roupas como se fossemos bandidos/as, estamos proibidos de entrar com camisas com dizeres de apoio a ela, muito menos que de a entender que agridem qualquer um dos/das deputadas, tiraram nossas faixas proibindo de coloca-las novamente, rodearam nossa juventude de policiais, uma repressão do período de ditadura, quem conseguiu entrar na galeria, como nós do IMENA, por ex. não estão deixando ir nem mesmo ao banheiro,, pois quem sair não entra mais. apesar de toda repressão estamos perseverantes e fortes, não vamos sair.

Abraços

Mulheres do IMENA


 

 

Exmo. Sr.

Moisés Reategui de Souza

M. D. Presidente da Assembléia Legislativa do Amapá

Excelentíssimo Senhor Presidente

A Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB – composta por vinte e oito (28) organizações de mulheres negras de diferentes estados brasileiros dirige-se à Presidência da Assembléia Legislativa do Estado do Amapá para manifestar o que segue:

– a Deputada Estadual Cristina Almeida é uma mulher negra integrante de IMENA – Instituto da Mulher Negra do Amapá, organização filiada à AMNB;

– a luta das mulheres negras brasileiras tem sido ininterrupta ao longo destes cinco séculos de existência de nosso país. As mulheres negras são as construtoras históricas do Brasil, apesar disto, também são as maiores vítimas da profunda desigualdade racial que, ainda, vigora na sociedade brasileira,

– a interseccionalidade do racismo, do sexismo, das desigualdades econômicas e regionais produz na vida das mulheres negras um quadro de destituição, de injustiça e de exclusão, aprofundado pela expansão mundial do neoliberalismo e por suas formas de ataque à capacidade dos estados democráticos em oferecer às mulheres negras as condições mínimas de bem estar,

– todo avanço ocorrido na vida das mulheres negras deve-se à luta sem tréguas, que realizam. É neste cenário de busca pelo empoderamento das mulheres negras, que surge a AMNB em 2001. Entendendo que todas as denúncias já haviam sido feitas, e que era momento de fazer com que o Brasil passasse a reparar a imensa dívida contraída com a população negra, especialmente com as mulheres negras, que a AMNB participa, de forma protagônica, como sociedade civil, da construção e da realização da III Conferência Mundial Contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e Formas Correlatas de Intolerância em 2001, em Durban, na África do Sul. É importante salientar que o governo brasileiro é signatário do Relatório e do Plano de Ação produzidos na Conferência, comprometendo-se, oficialmente, com a sua execução.

– ocupar espaços nos diferentes legislativos existentes no país é uma das tarefas buscadas pelas mulheres negras brasileiras, a fim de alterar a situação de invisibilidade em que se encontram nestes espaços.

– tenham todas as pessoas desta casa, a certeza de que a eleição da Deputada Estadual Cristina Almeida representou uma importante vitória política das mulheres negras brasileiras. A casa que representa o povo de qualquer um dos vinte e sete (27) estados brasileiros é um dos espaços de quase total invisibilidade de mulheres negras brasileiras. Todas as deputadas e todos os deputados do estado do Amapá sabem que o poder econômico constitui um elemento decisivo no processo eleitoral. Sabem também que a maioria das candidaturas negras não tem poder econômico para manter uma candidatura com potencial para se eleger, mesmo que tenha boas idéias e tenham o compromisso de dar um novo caráter à representação parlamentar.

– a inserção da Deputada Estadual Cristina Almeida, no mundo da política partidária brasileira, traz esperança para aquela parcela da população, até aqui, excluída do poder de participar e decidir sobre a vida do município, do estado e da nação de forma incisiva.

– a Deputada Estadual Cristina Almeida tem compromissos verdadeiros com aquelas pessoas que a elegeram, pois sabe que foi ocupar o espaço legislativo com o objetivo de fazer a boa política. Comprometendo-se a fazer do espaço de decisão da vida política do Amapá, um espaço de fazer política com seriedade, honestidade e transparência,

– a AMNB, ao se solidarizar inteiramente com a Deputada Estadual Cristina Almeida, manifesta à Assembléia Legislativa do Amapá que é inadmissível, em um tempo em que a sociedade brasileira busca afirmar, cada vez mais, o compromisso com o respeito aos direitos humanos, busquem retirar um mandato legitimamente conquistado.

– a AMNB desaprova a idéia de cassação da Deputada Estadual Cristina Almeida, considerando a sua manifestação contrária ao aumento do valor da verba indenizatória a ser paga a deputadas e deputados estaduais de seu estado, opinião manifestada no programa de televisão, entitulado CQC. A realização deste ato arbitrário que, sem sombra de dúvidas, está ancorada no preconceito, materializada na discriminação racial e consubstanciada pelo racismo, elementos perversos, ainda presentes na sociedade brasileira. A aprovação desta medida eliminaria a diversidade representada pela Deputada Estadual Cristina Almeida, importante voz da população do estado do Amapá, em especial da população negra;

– em nome das suas vinte e oito (28) organizações, a AMNB reitera a importância de que seja mantida a cadeira da Deputada Estadual Cristina Almeida, eleita pelo povo do Amapá, para representá-lo de forma a fazer do espaço da política, um local caracterizado pela transparência, pela honestidade e pela liberdade de expressão.

– a AMNB manifesta seu integral apoio à Deputada Estadual Cristina Almeida, podendo a mesma contar com seu apoio em todos os momentos de sua caminhada, como parlamentar eleita para o exercício de seu mandato na Assembléia Legislativa do Estado do Amapá.

Atenciosamente,

– Associação Cultural de Mulheres Negras/RS

– Bamidelê – Organização de Mulheres Negras na Paraíba/PB

– CACES – Centro de Atividades Culturais, Econômicas e Sociais/RJ

– Casa da Mulher Catarina/SC

– Casa Laudelina de Campos Mello/SP

– CEDENPA – Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará/PA

– CONAQ – Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Quilombolas/MG

– Criola – Organização de Mulheres Negras – RJ

– ELEEKO – RJ

– Esperança Garcia – PI

– Geledés – Instituto da Mulher Negra/SP

– Grupo de Mulheres Felipa de Sousa/BA

– Grupo de Mulheres Negras Mãe Andresa/MA

– Grupo de Mulheres Negras Malunga/GO

– Instituto AMMA Psiqué e Negritude/SP

– IMENA – Instituto de Mulheres Negras do Amapá/AP

– INEGRA – Instituto de Negras do Ceará/CE

– IROHIN/DF

– KILOMBO – Organização Negra do Rio Grande do Norte/RN

– Kuanza/SP

– Maria Mulher – Organização de Mulheres Negras/RS

– Mulheres em União – Centro de Apoio e Defesa dos Direitos da Mulher/MG

– Nzinga – Coletivo de Mulheres Negras de Belo Horizonte/MG

– Observatório Negro/PE

– OMIN/SE

– Rede de Mulheres Negras do Paraná/PR

– SACI – Sociedade Afrosergipana de Estudos e Cidadania/SE

– Uiala Mukaji – Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco/PE

Coordenação AMNB:

– ACMUN – Associação Cultural de Mulheres Negras/RS

– CEDENPA – Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará/PA

– Maria Mulher – Organização de Mulheres Negras/RS

– Uiala Mukaji – Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco/PE

Secretaria Executiva:

Rua Vigário José Inácio, 371 sala 1919 – Centro – Porto Alegre/RS

Fone: 51- 3062.7069

Email: amnb@uol.com.br

Site: www.amnb.org.br

RELATED ARTICLES