Após 8ª cirurgia, Daiane deixa adeus em aberto e mira nova profissão

Por: RAFAEL BRAGANÇA

 

Nem mesmo depois da oitava cirurgia da carreira, realizada nesta terça-feira, no Hospital Samaritano, na capital paulista, a ginasta Daiane dos Santos admite parar de competir. Diferente do que havia sido ventilado na semana passada, quando a atleta do Pinheiros decidiu não disputar o Brasileiro de ginástica artística para realizar uma nova operação no joelho, Daiane deixou a aposentadoria em aberto para os próximo meses, além de já projetar a nova profissão que deve exercer a partir do ano que vem.

Logo após receber alta no hospital, no fim da tarde desta terça, Daiane se mostrou otimista por uma recuperação a tempo de ainda voltar às competições antes do final do ano, quando já havia anunciado que deixará a vida de atleta em definitivo. “Eu ainda fico no Pinheiros, continuo treinando normal, se aparecer alguma competição que tenha para ir, vou”, afirmou a experiente ginasta de 29 anos, primeira e única campeã mundial do Brasil na modalidade.

Lamentando não poder ter disputado o Brasileiro, no último final de semana, em Goiânia (GO), Daiane disse que a volta aos tablados só depende da evolução de sua recuperação, caso ela seja suficiente para ir bem em algum torneio no segundo semestre.

“Depende da competição, depende da minha performance. Agora vou ter que ficar um mês (parada) por causa do joelho, até recuperar, cicatrizar. Vamos ver o que vai acontecer, acho que se eu estiver bem preparada, por que não?”, indagou ela.

Por causa de um problema no menisco, Daiane decidiu fazer uma artroscopia no joelho esquerdo pouco mais de um mês após voltar da Olimpíada de Londres, onde foi eliminada na primeira fase das disputas da ginástica artística. No entanto, segundo a ginasta, ela nunca confirmou que não voltaria a competir depois da cirurgia.

“O que eu falei é que esperava competir no Brasileiro agora, e isso não aconteceu, porque realmente não tinha como. Mas não adiantei nada, eu paro de treinar no ano que vem só, para esse ano continuo treinando normal”, explicou.

Sobre o futuro profissional, Daiane tem um objetivo claro: permanecer no esporte e partir para a área administrativa. “Tem propostas que estão surgindo. Com o Pinheiros tenho contrato até o final do ano, a gente deu uma conversada, mas não posso falar nada porque não é nada concreto. Mas tem coisas muito bacanas que estão surgindo”, antecipou a ginasta, que ainda não descarta a possibilidade de um dia ser treinadora.

“Eu gosto muito da área administrativa, eu quero ficar no esporte nesse meio administrativo. Gosto muito da área técnica, mas não sei se tenho potencial para isso. Acho que ser técnico também é um dom, e não sei se tenho esse dom. Mas gosto muito da área administrativa esportiva, coordenação, não necessariamente só ginástica”, completou Daiane.

Em entrevista ao Terra, na última sexta-feira, o técnico de Daiane no Pinheiros, Raimundo Blanco, disse que torce para que ela participe da preparação da ginástica brasileira para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A possibilidade, porém, ainda está longe de virar realidade para a ginasta. “Depende do convite, não tive ainda esse convite. Quero ficar para 2016, trabalhando para o esporte, essa é a área que eu quero ficar agora”, contou Daiane, que é formada em Educação Física.

 

Fonte: Terra 

+ sobre o tema

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem...

Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no Enem

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que todos...

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado...

para lembrar

Enem deve ser obrigatório para alunos da rede pública

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deverá se...

Histórias em quadrinhos apresentam protagonismo negro e feminino na ciência brasileira

Famosas por contarem histórias de super-heróis, as HQs possuem...

Educadora negra cria app que resgata alfabeto angolano com jogos e brincadeiras

Projeto desenvolvido por professores negros mostra novas práticas educacionais...
spot_imgspot_img

FGV e Fundação Itaú oferecem bolsas de mestrado em comunicação digital e cultura de dados

A FGV-ECMI (Escola de Comunicação, Mídia e Informação da Fundação Getúlio Vargas) vai oferecer 30 bolsas integrais para o mestrado em comunicação digital e...

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas cívico-militares na rede estadual e municipal de ensino foi aprovada na noite desta terça-feira (21) na...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem sido objeto de debate em diversos contextos nacionais e internacionais, mobilizando famílias, a sociedade e...
-+=