Após descoberta de grupo terrorista, Alemanha quer proibir partido de extrema-direita

A chanceler alemã, Angela Merkel, propõe um novo processo de proibição contra o ultradireitista NPD (Partido Nacional Democrático), após a descoberta da trama terrorista de assassinatos em série de imigrantes supostamente cometidos por um grupo neonazista.

Nesta segunda-feira (14), a cúpula da CDU (União Democrata-Cristã), liderada por Merkel, apresentou no congresso da formação em Leipzig (leste da Alemanha) uma moção para reativar o processo de ilegalização iniciado em 2000 contra o NPD – que na época foi rejeitada por razões formais pelo Tribunal Constitucional.

A própria Merkel classificou nesta segunda, na abertura do congresso da CDU, de “vergonha para a Alemanha” a existência de uma trama terrorista de extrema-direita. O caso foi revelado por causa do suicídio de dois neonazistas, supostos assassinos de ao menos nove imigrantes e uma policial, entre 2000 e 2007.

Na moção, assinada por Merkel, pelo secretário-geral do partido, Hermann Gröhe, e por outros 27 delegados, a CDU se declara “consternada” pelos crimes, que revelam a determinação da extrema-direita de lutar com métodos terroristas contra o Estado de direito.

A célula revelou a brutalidade e o desprezo da democracia desses grupos, prossegue o texto, no qual reafirma o compromisso da CDU de esclarecer os fatos e endurecer a luta contra a extrema-direita.

Partido é considerado um refúgio para nazistas

O NPD, com 6.900 militantes e considerado o principal refúgio de neonazistas da Alemanha, elegeu neste domingo (13) Holger Apfel, representante da ala mais radical e reconhecido antissemita, como seu novo presidente, em um congresso em Neuruppin (leste da Alemanha).

Apfel, que substitui o “histórico” líder do NPD e seu rival interno, Udo Voigt, estreou com discurso em que anunciou a passagem para o radicalismo sério, com o objetivo de recuperar a militância perdida nos últimos anos.

O congresso ocorreu a portas fechadas, em meio a protestos da população na rua pela autorização desse fórum e sem a presença da imprensa aos debates, além dos afins à própria formação.

O NPD, com cadeiras nas câmaras dos estados da Saxônia e Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental (leste do país), perdeu nos últimos anos um terço de sua militância, o que unido a várias sanções por irregularidades contábeis o colocou à beira da ruína.

Para tentar atenuar essa situação e cerrar fileiras fundiu-se no início do ano com a DVU (União do Povo Alemão), partido moderado dentro do âmbito da extrema-direita.

Nenhuma das legendas obteve jamais uma cadeira no Bundestag (o Parlamento federal alemão) por não ter alcançado o mínimo de 5% de votos necessários para aceder à Câmara.

Fonte: R7

+ sobre o tema

STF começa a julgar nesta terça (18) supostos mandantes da morte de Marielle

O Supremo Tribunal Federal (STF) inicia, na tarde desta...

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos...

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e...

para lembrar

Obama invoca a segurança nacional para bloquear fotos de Bin Laden

  Após três dias de reflexão, o presidente Barack Obama...

Periferia de São Paulo sofre com ação criminosa

Para apressar a remoção de milhares de famílias da...

Candidato à prefeitura de Atibaia sofre atentado

O candidato a prefeito da cidade de Atibaia, Wanderley...

Janja defende direito ao aborto legal, diz que projeto é ‘absurdo’ e afirma que Congresso deve garantir acesso ao SUS

A primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, afirmou que do projeto de lei (PL) 1904, que quer colocar um teto de 22 semanas no acesso ao...

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a tramitação em regime de urgência do projeto de lei que equipara aborto acima de 22 semanas...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste ano, foram feitas 7.887 denúncias de estupro de vulnerável ao serviço Disque Direitos Humanos (Disque...
-+=