Após polêmica com evangélicos, P. Fernandes pede respeito e cita Bíblia

Por: Beatriz Carrasco

 

 

Paula Fernandes está decidida a acabar com a polêmica causada após declarar que é espírita. Procurada pelo Terra, Paula, por meio de sua assessoria de imprensa, declarou apenas: “o respeito é um exercício diário difundido pela Bíblia. Preconceito é algo que devemos evitar e, quem sabe, substituí-lo por conhecimento e compreensão!”

A confusão começou após uma entrevista concedida pela cantora a João Dória Jr no programa Show Business, a cantora revelou que é seguidora da religião, mas acabou desagradando aos seus fãs, principalmente aos evangélicos, que a criticaram de modo incisivo nas redes sociais.

Desde que declarou que é espírita, Paula tem sido alvo de comentários como “recebi um e-mail ontem dessa entrevista e joguei tudo que tinha as músicas dela fora… Temos que tomar muito cuidado” e “que coisa horrível, eu gostava dela e ouvia suas músicas, não quero mas nem saber dela”.

No início da tarde desta quarta-feira (20), ela quebrou o silêncio em seu Twitter. “O que a Bíblia prega? Respeito ou preconceito????? Viva a liberdade de expressão!”, escreveu a cantora no microblog.

Ainda segundo a assessoria de imprensa, a postagem de Paula na rede social causou efeito, já que ela recebeu muitos e-mails de fãs evangélicos se desculpando pelas críticas. “Depois da postagem dela no Twitter, começamos a receber alguns e-mails com testemunhas de Jeová contrárias a este movimento”, informou.

Em uma das mensagens recebidas por Paula, uma mulher identificada como Annik afirma que a opinião de algumas testemunhas de Jeová não reflete a postura do grupo como um todo. No final da mensagem, ela ainda indica o site oficial da religião evangélica, na página que ressalta a importância do respeito por outras crenças citando trechos dos evangelhos de Pedro e Mateus.

“Nós seguimos o conselho da Bíblia de ‘respeitar todas as pessoas’, não importa sua religião” (Pedro 2:17) e “Nem fazemos campanha para que sejam aprovadas leis que obriguem a comunidade a seguir nossas convicções morais e religiosas. Em vez disso, nós tratamos os outros com o mesmo respeito com que gostaríamos de ser tratados” (Mateus 7:12).

 

 

Fonte: Terra 

+ sobre o tema

Bete, a manicure que se ufana de ser uma preta racista

 "SORORIDADE" ENTRE NEGROS E DE GÊNERO SÃO FALÁCIAS Por: Fátima Oliveira "Não...

Pobre Palmares!

  por Arísia Barros União,a terra de Zumbi, faz parcas e...

Lei 13.019: um novo capítulo na história da democracia brasileira

Nota pública da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais...

Moradores das favelas sonham com casa e negócio próprios em 2020, mas sem otimismo por segurança

Estudo do Data Favela mostra que moradores desses conglomerados...

para lembrar

Direitos…?

A classe média não quer direitos, quer privilégios

Haddad diz que não deixará mensalão mineiro fora do 2º turno

Candidato do PT à Prefeitura de SP falou à...

Dengue avança em São Paulo com 6 mortes

Total de vítimas da Dengue no Estado é metade...

Por 55 votos a favor, Senado abre processo de impeachment e afasta Dilma

 Por 55 votos a favor e 22 contra, o...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...

Em 20 anos, 1 milhão de pessoas intencionalmente mortas no Brasil

O assassinato de Mãe Bernadete, com 12 tiros no rosto, não pode ser considerado um caso isolado. O colapso da segurança pública em estados...
-+=