Arcebispo sul-africano se retira da vida pública

Desmond Tutu, consagrado pela luta contra o apartheid, irá se dedicar mais à família


O Prêmio Nobel da Paz e arcebispo sul-africano Desmond Tutu começou oficialmente nesta quinta-feira (7) sua retirada da vida pública, por ocasião de seu 79º aniversário, celebrado em uma cerimônia particular na Cidade do Cabo, após uma vida dedicada à luta contra a injustiça e a violação dos direitos humanos.

O ex-arcebispo da Cidade do Cabo, homenageado pela Academia do Nobel em 1984 por seu papel no combate ao regime racista do apartheid, havia anunciado em julho a intenção de deixar a vida pública para dedicar mais tempo à família.

Até agora, manteve todos os compromissos, mas a partir de hoje pretende rejeitar “os novos pedidos”, anunciou Dan Vaughan, um porta-voz da Fundação Tutu.

– Ele realmente quer diminuir o ritmo.

Tutu já havia anunciado uma aposentadoria parcial em 2000, motivada por um câncer de próstata, após a conclusão dos trabalhos da Comissão da Verdade e Reconciliação (TRC). O órgão foi criado depois da queda do governo de apartheid para passar a limpo os horrores cometidos pelo regime de segregação racial.

Mas este homem, conhecido por seu humor, humildade e vitalidade não resistiu às inúmeras solicitações e manteve-se muito presente na cena nacional, como apóstolo da reconciliação e denunciando os desvios do poder, assim como em zonas de conflito no exterior.

Sua decisão não foi levada muito a sério na África do Sul, onde nenhum meio de comunicação se dedicou a noticiar sua retirada nesta quinta-feira. Tutu é considerado “a consciência moral” do país. O comentarista político Chris Maroleng disse duvidar de tal retiro.

– Acho que ele sentiu a necessidade de descansar após ter dedicado sua vida aos demais. Mas, dada sua determinação, me pergunto se será capaz de retirar-se totalmente.

Tutu afirmou que pretende manter a presidência do grupo de reflexão The Elders (Os Anciões), que reúne antigos líderes mundiais a serviço da paz, como o ex-presidente americano Jimmy Carter e o ex-secretário geral da ONU Kofi Annan, além do ex-presidente do Brasil Fernando Henrique Cardoso.

Além disso, também seguirá desenvolvendo o Centro Desmond Tutu pela Paz, instalado na Cidade do Cabo, que está sendo ampliado.

Recentemente, manifestou-se para pedir à comunidade internacional que apoie as vítimas das inundações no Paquistão e condene a caça ilegal de rinocerontes na África do Sul.

Em julho, Tutu havia prometido a sua mulher, Leah, com quem se casou em 1955 e mãe de seus quatro filhos, que ela seria a partir de agora sua principal causa.

– Me casar com ela foi a melhor decisão da minha vida.

Ele prometeu servir à companheira todos os dias “uma xícara de chocolate quente na cama, como todo marido dedicado deve fazer”.

 

Fonte: R7

+ sobre o tema

Nem falso, nem inócuo. Exemplar

Fonte: Estado de São Paulo - por: Roseli Fischmann*- O discurso...

Mia Couto e seu colar de miçangas incomuns

Escritor moçambicano conta que tece novos mundos substituindo eurocentrismo...

para lembrar

A importancia do Negro

Essa é a história de um garoto chamado Theo que...

10 frases inspiradoras de jovens líderes africanos

Em 2010, o presidente dos EUA Barack Obama inaugurou...

Africana choca público em maratona na França

São Paulo - Não são poucas as campanhas de...

África do Sul pede à Uefa para combater racismo

MIKE COLLETT – REUTERSJOHANNESBURGO - A Uefa deve tomar...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=