quinta-feira, junho 4, 2020

    Comunicação

    midiablok

    Negros continuam na luta por maior participação no telejornalismo

    Fonte: Portal Imprensa -   Na última sexta-feira (20/11), comemorou-se o "Dia da Consciência Negra". A cidade de São Paulo transformou a data em um justíssimo feriado municipal. O racismo velado e inconsciente ainda persiste em todos os âmbitos da sociedade brasileira, inclusive na TV.   A cada ano que passa, mais discussões surgem para colocar o tema em pauta. Ainda de uma forma muito tímida, perante aos 50% de participação na estrutura social, os negros começam a galgar espaço.   Há vários anos, Glória Maria era uma das poucas ícones negras no telejornalismo. O jornalista Heraldo Pereira é outro que conquistou seu espaço na Rede Globo. Há alguns anos, Pereira foi o primeiro negro a apresentar o tradicional "Jornal Nacional". Zileide Silva é outra que integra o elenco do "JN".   Já no SBT, Joyce Ribeiro se destaca atualmente no "Boletim de Ocorrências". Joyce cobre também a folga dos âncoras...

    Leia mais
    comunicacao

    Os dilemas da comunicação no Brasil

    Fonte: Carta Maior -     Os proprietários dos grandes meios de comunicação no Brasil defendem, entre seus ideais, a liberdade de expressão, a pluralidade, a competição e o livre mercado. No entanto, o poder midiático no Brasil está concentrado nas mãos de um pequeno grupo de famílias e suas respectivas empresas, que dominam o sistema de produção e difusão de informações e detém a imensa maioria dos recursos de publicidade. Se fossem coerentes deveriam defender uma revolução capitalista na comunicação brasileira, com mais proprietários, mais veículos, mais produtores de comunicação, produtos de melhor qualidade, consumidores mais exigentes e descentralização dos centros produtores. O artigo é de Joaquim Ernesto Palhares.   por: Joaquim Ernesto Palhares   Discurso feito pelo diretor da Carta Maior, Joaquim Ernesto Palhares, na mesa que debateu "Princípios da Comunicação", no segundo dia da Conferência Estadual de Comunicação de São Paulo:"O setor da comunicação no Brasil não...

    Leia mais
    midiablok

    A TV, o tabu e o interesse nacional

    Fonte: O Estado de São Paulo - Eugênio Bucci - colunista do Espaço Aberto   Confecom. Caso você, leitor, não faça ideia do significado desse termo, tudo bem. Se a palavra, aos seus ouvidos, soa como nome de ruína grega ou marca de xarope, a culpa não é sua. A responsabilidade é da esquisitice vernacular de quem inventa esse tipo vocábulo - e, principalmente, é da hesitação da imprensa, que cobre mal o assunto. Comecemos pela invenção do nome, que é um acrônimo de Conferência de Comunicação. Um acrônimo oficialista para batizar um evento que poderá ter importância histórica. Dizer simplesmente Conferência de Comunicação seria mais direto - e seria mais convidativo. Agora, dizer Confecom é lançar mão de um código enigmático, que mais afasta do que atrai. Fica parecendo coisa para iniciados. E é justamente aí, nesse léxico cifrado, impenetrável, que se esconde o sentido mais profundo da nomenclatura...

    Leia mais
    midiablok

    A velha mídia e sua batalha inglória

    Fonte: Carta Maior -   A Folha de São Paulo publicou editorial neste domingo criticando "práticas desleais na internet" que estariam "colocando em risco as bases que permitem o exercício do jornalismo no país". A Folha, no caso, se apresenta como porta-voz deste jornalismo independente. Para o jornalista Luis Nassif, o editorial aponta o objetivo final do processo que explica o comportamento da mídia a partir de 2005: "a politização descabida, as tentativas sucessivas de golpes políticos, os assassinatos de reputação de políticos, juízes, jornalistas".   O jornalista Luis Nassif comenta neste domingo em seu blog o editorial publicado na Folha de São Paulo, que critica "práticas desleais na internet" que, supostamente, estariam "colocando em risco as bases que permitem o exercício do jornalismo independente no país". A Folha, no caso, se apresenta como porta-voz do "jornalismo independente". Uma piada, diz Nassif, que questiona:"Qual o direito de conhecer a verdade...

    Leia mais
    grandemidia1

    A grande mídia e a desigualdade racial

    Fonte: Carta Maior - Por Venício Lima Pesquisa do Observatório Brasileiro de Mídia revela posicionamento contrário de grandes revistas e jornais brasileiros em relação aos principais pontos da agenda de interesse da população afrodescendente (ações afirmativas, cotas, Estatuto da Igualdade Racial e demarcação de terras quilombolas). por: Venício Lima O "Dia da Consciência Negra" é comemorado em todo o país na data em que Zumbi - o herói principal da resistência simbolizada pelo quilombo de Palmares - foi morto, 314 anos atrás: 20 de novembro de 1695. Muitas revoltas, fugas e quilombos aconteceram antes da Abolição em 1888. O Brasil de 2009 é, certamente, outro país. Apesar disso, "os negros continuam em situação de desigualdade, ocupando as funções menos qualificadas no mercado de trabalho, sem acesso às terras ancestralmente ocupadas no campo, e na condição de maiores agentes e vítimas da violência nas periferias das grandes cidades".O estudo Síntese de...

    Leia mais
    quadropesquisa1

    Pesquisa revela oposição de jornais e revistas contra agenda da população negra

    Fonte: Vera Cardozo - Em artigo na Carta Maior, Venício Lima apresenta resultados de uma pesquisa realizada pelo Observatório Brasileiro de Mídia que revela o posicionamento contrário de grandes revistas e jornais brasileiros em relação aos principais pontos da agenda de interesse da população afrodescendente (ações afirmativas, cotas, Estatuto da Igualdade Racial e demarcação de terras quilombolas). A pesquisa analisou 972 matérias publicadas nos jornais Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo e O Globo, e 121 nas revistas semanais Veja, Época e Isto É - 1093 matérias, no total - ao longo de oito anos.   No período compreendido entre 1º de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2008, foi acompanhada a agenda da promoção da igualdade racial e das políticas de ações afirmativas em torno dos seguintes temas: cotas nas universidades, quilombolas, ação afirmativa, estatuto da igualdade racial, diversidade racial e religiões de matriz...

    Leia mais
    comunicacaokk

    Conferência Municipal de Comunicação – 13 e 14/11 – INSCREVAM-SE

      Nos dias 13 e 14 de novembro, o município de São Paulo realiza a 1ª Conferência Municipal de Comunicação de São Paulo. Promovido pela Câmara Municipal de São Paulo e organizado pela Comissão Paulista Pró-Conferência, o evento será uma etapa preparatória da Conferência Estadual, prevista para os dias 20 a 22 de novembro, e da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que acontece de 14 a 17 de dezembro, em Brasília. A Comissão Municipal de Direitos Humanos participa da organização do evento. A 1ª Conferência Nacional de Comunicação foi convocada em abril pelo Governo Federal, a partir de demanda apresentada pelos movimentos sociais, e será um espaço em que os cidadãos e cidadãs brasileiros poderão, pela primeira vez, apresentar suas reivindicações e propostas de políticas públicas de comunicação, apontando diretrizes e propostas de ações para o poder público. Com o tema Comunicação: meios para a construção de direitos e cidadania...

    Leia mais
    PontodeInterrogação

    Imprensa livre é imprensa privada?

    Fonte: Blog do Emir  - Carta Maior -     A ideologia liberal - dominante nestes tempos - costuma caracterizar se um país é democrático, pelo seu regime político, fazendo suas perguntas clássicas: se há pluralismo partidário, separação de poderes no Estado, eleições periódicas e imprensa livre. Não contempla a natureza social do país, se há universalização de direitos básicos, se se trata de uma democracia social ou apenas do sistema político. Um dos problemas dessa visão redutiva que marca o liberalismo, seccionando a esfera político-institucional do resto da formação social, é que vai buscar a resposta no lugar errado. Saber se um país é democrático é saber se sua sociedade é democrática. O sistema político é uma parte dela e deveria estar em função não de si mesmo, mas de criar uma sociedade democrática. Mas o pior desses critérios é tentar fazer passar que imprensa privada é critério de...

    Leia mais
    livro-negro-na-midia

    I Conferência Livre de Comunicação da População Negra da Bahia

      Combater a mídia racista e consolidar os meios de comunicação sob posse da comunidade negra são os objetivos da I Conferência Livre de Comunicação da População Negra da Bahia, nesta sexta-feira, 13 de novembro, a partir das 17 horas, no auditório do  Conselho de Desenvolvimento das Comunidades Negras do Estado da Bahia (CDCN), na rua Ribeira Santos, n° 42, Carmo, Pelourinho.   A atividade é preparatória para I Conferência Nacional de Comunicação com etapa estadual marcada para os dias 14 e 15 de novembro na Fundação Luís Eduardo Magalhães, em Salvador e tem a meta de firmar carta com propostas imediatas para temas como: ampliação da distribuição das concessões de radiodifusão, combater a ausência de investimentos públicos para produção de mídia diversa e plural, exigir a efetivação de mecanismos de controle público aos abusos cometidos pelos grandes meios e universalizar o acessos as novas tecnologias de comunicação.   Na...

    Leia mais
    franca

    França acolhe exposição dedicada à editora Présence africaine

    Fonte: Angola Press -   Paris - A exposição consagrada à Editora "Présence africaine", criada pelo escritor e homem de cultura senegalês Alioune Diop, iniciou-se segunda-feira à noite no Museu do Quai Branly, em Paris, na presença da sua viúva, Yandé Christiane Diop, constatou a PANA no local.   Denominada "Presença Africana, uma Tribuna, um Movimento, uma Rede", a exposição relata 50 anos da história literária e cultural afroantilhana, da criação da revista "Présence africaine" em 1947 até agora, passando pela mutação desta para Editora em 1949.   "Um dos desafios desta exposição é precisamente lembrar ao público que, nos anos 60, foi criado um corpo de textos de literatura africana e antilhana graças à Présence africaine. A revista, depois Editora, foi um local que dava voz aos intelectuais negros", declarou à PANA a comissária desta exposição, Sarah Frioux-Salgas.   A exposição, que durará até 31 de Janeiro de 2010,...

    Leia mais
    comunicacao mundo

    10 de Novembro – Dia do Monitoramento da Mídia Global

      O Projeto de Monitoramento da Mídia Global 2009-2010 junta ativistas e investigadores em uma rede global extraordinária, dedicada a documentar e mudar padrões de representação nas notícias. Hoje, mulheres e homens de várias partes do mundo estarão mobilizados no processo de monitoramento da mídia global. Este projeto começou dez anos atrás, quando pessoas em mais de 70 países do mundo monitoraram seus meios de comunição no 18 de janeiro do 1995. Cinco anos mais tarde, no primeiro dia de fevereiro do 2000, um segundo estudo global ocorreu. Cada estudo demonstrou o poder do esforço coletivo em uma causa comum, que é o de monitorar a representação das mulheres nas notícias mais importantes do dia. Os resultados foram utilizados em muitas maneiras - para ilustrar padrões globais no conteudo das notícias, para destacar a falta persistente das mulheres na mídia nacional, para promover o diálogo entre ativistas e trabalhadores dos...

    Leia mais
    EBC-presidente

    TV pública pode promover a igualdade de gênero, dizem especialistas

    Fonte: Jornal Correio Braziliense-       A imagem estereotipada da mulher na TV brasileira é ainda um desafio a ser superado, assim como o baixo protagonismo feminino na construção do processo midiático. Esta é a opinião de representantes de movimentos sociais, do governo e de especialistas em comunicação que participam do 6º Seminário Nacional A Mulher e a Mídia, no Rio de Janeiro neste fim de semana. Neste contexto, o papel da TV pública na promoção da igualdade de gêneros foi um dos temas do evento ontem (7).   A presidente da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), Tereza Cruvinel, que participou da mesa, disse que a comunicação pública deve ter uma preocupação permanente com a questão da igualdade de gêneros, para promover uma mudança de postura em relação à mulher. "É necessário o tempo todo combater os cacoetes, evitar reproduzir os vícios de linguagem e ideológicos na forma de...

    Leia mais
    feminismo

    Conferência Livre Feminista de Comunicação

      Da comunicação que temos, à comunicação que queremos - uma perspectiva feminista -   Dia 2 de novembro de 2009, à R. São Bento, 413, no Edifício Martinelli, São Paulo Auditório azul do sindicato dos Bancários       Não é de hoje que as feministas têm discutido a realimentação dos estereótipos na comunicação e tem apontado para a necessidade urgente de controle público/social dos meios de comunicação, tanto no que diz respeito à sua programação, quanto à comunicação comercial/publicidade, à nossa exigência de diversidade, pluralidade, direito de antena etc.   Com a convocação da conferência de comunicação, muitos segmentos diferenciados, com interesse ou discussão acumulada se juntam num mesmo e caudaloso rio, tomando conta da pauta do movimento social, bem como dos segmentos direta ou indiretamente ligados ao tema.   O movimento feminista não poderia  deixar de se organizar para trazer a sua visão e propostas, contribuindo na...

    Leia mais
    midiaa

    O contraditório discurso da TV sobre a periferia

    Fonte: PANORAMA arte na periferia -       A periferia está na moda? A julgar pela produção audiovisual, mais do que nunca. Somente a maior emissora do país, a TV Globo, dedicou quatro produções ao cotidiano dos moradores dos grotões das metrópoles nos últimos dois anos: a programa Cidade dos Homens, a série de Regina Cazé para o Fantástico, Central da Periferia e, para o mesmo programa, a exibição do documentário Falcão, Os Meninos do Tráfico. Mais recentemente, houve a exibição do filme Antônia, em forma de minissérie.   Em entrevista ao Brasil de Fato, Ivana Bentes, professora de Comunicação da UFRJ, analisa o discurso "esquizofrênico" das emissoras de TV: se nos programas jornalísticos o jovem negro continua marginalizado, como o criminoso representado por uma sombra na parede e uma voz metálica, esse mesmo jovem é visto como "o favelado legal" na dramartugia.   O cinema também não fica...

    Leia mais
    Detalhamento dos óbitos

    Edson Cardoso fala da imprensa negra e da luta pela consciência negra

    Dentro da ideologia vigente, que oculta as desigualdades raciais, não há negros, não há racismo. É necessário furar o bloqueio imposto pelos grandes jornais e revistas, redes de rádio e TV.   Causa Operária entrevista  o professor de Comunicação Social na Universidade de Brasília (UnB)*, militante do movimento negro e editor do jornal Ìrohìn, Edson Lopes Cardoso. Ele nasceu em 1949, em Salvador, cidade que é referência na cultura negra. É uma importante personalidade do movimento negro no Brasil. Neste momento em que a direita ataca o direito democrático às cotas para negros nas universidades, acaba com o Estatuto da Igualdade Racial, fala de uma igualdade racial inexistente não para rejeitar o racismo, mas nega a causa e a opressão do negro, Edson Cardoso denuncia esta política criminosa.   Causa Operária – Você poderia falar um pouco de sua história, quando começou a militar no movimento negro?   Edson Cardoso...

    Leia mais

    Propostas para a questão Mulher e Mídia

    Eixos Temáticos   A fim de garantir a construção de uma cultura igualitária, democrática e não reprodutora de estereótipos de gênero, raça/etnia, orientação sexual e geração; de promover a visibilidade da contribuição cultural das mulheres na sociedade brasileira, por meio da divulgação de suas diferentes formas de expressão; promover o acesso das mulheres aos meios de produção cultural e de conteúdo para todos os veículos de comunicação e mídia; e contribuir para a elaboração de marco regulatório para o sistema de comunicação brasileiro que iniba a difusão de conteúdos discriminatórios relacionados a gênero, raça/etnia, orientação sexual, e para a implantação de órgão executor desta finalidade e garantir o cumprimento dos instrumentos internacionais na área e contribuir para a revisão da legislação brasileira sobre a matéria, à luz do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, propomos:   Produção de Conteúdo Estimular e garantir que os programas de fomento à...

    Leia mais
    comunicacao-midia-sao-paulo

    São Paulo é sede da 1ª Conferência Livre Infanto-Juvenil de Comunicação

    Fonte: Mobilizadores da Rede de Comunicação     São Paulo será ponto de encontro de crianças e adolescentes, este sábado, na 1ª Conferência Livre Infanto-Juvenil de Comunicação. Os participantes poderão discutir a representação e as demandas de seu segmento considerando a relação juventude e direito à comunicação. Os eixos de temas que devem orientar as conversas estão divididos em "Educar para/com a comunicação", "Agente de mudança na mídia" e "Controle Social (Publicidade infantil)". O evento é uma iniciativa de entidades que trabalham com assuntos voltados para a infância, juventude e comunicação, a fim de agregar as crianças e jovens já envolvidos no processo de discussão da 1ª Conferência Nacional de Comunicação. A idéia é ainda estimular que outras também integrem à iniciativa. As crianças menores de 12 anos, diferentemente dos jovens, precisam de autorização dos pais para participar. Foi desta forma que os organizadores conseguiram garantir a inscrição de 120...

    Leia mais
    comunicacaokk

    Discutir a comunicação é prioridade para o país.

    Fonte: Cartão Laranja - Victor Zacharias Dentre os muitos assuntos explosivos para se tocar no Brasil a comunicação com certeza é um deles.   Dias 1, 2 e 3 de dezembro vários aspectos da comunicação serão discutidos na primeira Conferência Nacional de Comunicação para procurar democratizar principalmente o rádio e a televisão que são concessões públicas. Ontem foi realizada em São Paulo no Sindicato dos Engenheiros a reunião de preparação para a construção das propostas que serão apresentadas na Confecom. A mesa da manhã foi composta pela Bia Barbosa do coletivo Intervozes, Jerry da Abraço, Lurdinha pelo LGBT e Altamiro Borges, jornalista, que recentemente lançou o livro "A ditadura da Mídia". Estiveram presentes 277 representantes de ongs e movimentos sociais que no período da tarde formaram diversos grupos de trabalho e formularam vários caminhos que serão aprimorados para a discussão na primeira etapa da Confecom que é a municipal.Assista o...

    Leia mais
    pre-sal

    Imprensa estrangeira, ao contrário da brasileira, destaca papel estratégico do pré-sal

    Fonte: Grupo Mulheres Negras -     Ao contrário da maior parte da mídia brasileira, que atribuiu um viés estatizante nas regras do pré-sal enviadas ao Congresso pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a imprensa estrangeira enfatizou a importância das mudanças para garantir a independência do País e a implementação de ações de combate à pobreza. O jornal britânico The Guardian relata em sua reportagem desta terça-feira (1º) que Lula "prometeu injetar bilhões de petrodólares na guerra contra a pobreza após as maiores descobertas de petróleo da década". E acrescenta que a nova legislação permitirá que os lucros sejam usados para "cuidar" da educação e da pobreza de uma vez por todas". O The Guardian comenta que a descoberta dos novos campos de petróleo a partir de novembro de 2007 levaram o Brasil a suspender os leilões de concessão de novos blocos para a exploração de petróleo "para dar...

    Leia mais
    muniz-sodre-e-mirian-leitao

    Seminário sobre igualdade racial na mídia defende militância e aproximação étnica

    Fonte: Sindicato dos Jornalistas - Os veículos de comunicação desde 2003 vêm aumentando seu espaço editorial em artigos, reportagens e colunas assinadas para combater as ações afirmativas em busca da igualdade social. A solução para combater o problema está em manter a defesa das propostas de aproximação de todas as etnias e a continuidade da militância permanente contra a discriminação em todas as formas.No seminário “Comunicação e ação afirmativa: o papel da mídia no debate sobre igualdade social”, os debates se concentraram em três painéis: “Cobertura da ação afirmativa no Brasil”, “Responsabilidade social da mídia e o debate sobre raça” e “Da opinião publicada à opinião pública: a fabricação de um consenso anticotas no Brasil”.Escravidão sem racismoMuniz Sodré disse que em geral não havia racismo na escravidão que tornou-se anacrônica diante dos interesses industriais da sociedade capitalista. Lembrou personagens de época, como Alberto Torres, presidente do Estado do Rio, que...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist