As redes perguntam: ‘Onde está Amarildo?’

Dúvida sobre paradeiro de morador da Rocinha abordado pela PM do Rio se espalhou pela internet e ganhou as ruas nas manifestações durante a visita do Papa

Por Igor Carvalho

Pelas redes sociais e nas ruas, uma mesma pergunta tem se repetido: “Onde está Amarildo?”. A indagação, por vezes, é precedida do nome do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) ou da Polícia Militar carioca, possíveis conhecedores da resposta para a dúvida.
O Facebook e o Twitter ajudaram a alavancar a campanha que quer saber o destino do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza Dias, de 47 anos, morador da Rocinha que desapareceu no dia 14 de julho após abordagem realizada por agentes da UPP instalada na comunidade.
No Twitter, a conta da PM carioca tem sido frequentemente instada a falar sobre o destino do ajudante de pedreiro e a hastag #OndeEstaAmarildo foi escolhida pelos internautas para uniformizar a campanha nas redes. Nas ruas, durante as manifestações, os policiais escutam: “Ei, Polícia, Cadê o Amarildo?”.

Até mesmo o Papa Francisco foi alvo da indagação. Durante os protestos, no Rio de Janeiro, em função da vinda do pontífice ao país, uma projeção em um prédio da região central fazia a pergunta: “Papa, cadê o Amarildo?”

No último domingo (21), durante a noite, moradores e amigos de Amarildo realizaram um protesto silencioso próximo à UPP da Rocinha, na entrada do Portão Vermelho. Na comunidade, um mutirão de moradores tem feito buscas no morro para tentar encontrar o ajudante de pedreiro, que tem 6 filhos.

Onde está Amarildo? – Por: Allan da Rosa

Amarildo, o trabalhador quase com certeza morto – Por:Paulo Candido

 

Fonte: NPC

+ sobre o tema

O momento certo pra se fazer a coisa certa é agora

A Mídia NINJA inicia um novo e grande...

Mídia apoia campanha para criminalizar a indignação

  Valéria Nader e Gabriel Brito, Na última...

O desabafo de Florestan Fernandes Jr.

"Nós, jornalistas, estamos de luto. A família de Santiago...

Papel da mídia é domesticar população para nova fase do neoliberalismo

A Escola de Comunicações e Artes da Universidade de...

para lembrar

Brasil desmoralizado nos maiores jornais do mundo

Washington Post - "A pressão política no Brasil, em função...

Jornalista lança mapeamento de escritoras negras da Bahia

O projeto contempla três diferentes produtos: um site, um...

Não existe comunicação mais forte que a negra, feminista e periférica

Em período eleitoral e de fakenews, coletivos de comunicação...
spot_imgspot_img

Portal Geledés recebe prêmio como imprensa negra brasileira

O que faz uma organização ser reconhecida como um canal de comunicação de destaque? Esta questão tem ocupado o pensamento da equipe do Portal...

Seletividade política apagou existência de afro-gaúchos e indígenas no RS

O dia 20 de setembro é a data mais importante do calendário cívico sul-rio-grandense. Ela faz alusão ao início da guerra civil que assolou...

Mvúka: Futuros Diversos através das vivências Negras

A ideia de uma realidade diversa de futuro para o povo negro brasileiro, se constrói a partir da interpretação crítica do passado e das...
-+=