segunda-feira, outubro 3, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaAfro-brasileiros e suas lutasAtor Milton Gonçalves tem ‘evolução positiva’ após sofrer AVC

Ator Milton Gonçalves tem ‘evolução positiva’ após sofrer AVC

Ator está internado desde o dia 10 de fevereiro no CTI do Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca

Do Catraca Livre

Milton Gonçalves - homem idoso negro, de cabelo curto e grisalho, vestindo terno - em pé sorrindo
(Foto: Zanone Fraissat /Folhapress)

Milton Gonçalves, 86 anos, está “evoluindo positivamente” ao tratamento de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) que sofreu no começo de fevereiro, de acordo com boletim médico divulgado nesta sexta-feira, 28.

O ator está internado desde o dia 10 de fevereiro no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) do Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Ainda não há data para que ele tenha alta nem os próximos passos da internação.

Milton Gonçalves era um dos personagens do desfile do Salgueiro, como um dos palhaços negros do enredo. Um dia antes de sofrer o AVC, o ator participou de uma feijoada na quadra da escola junto com outros componentes.

AVC

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), também conhecido como derrame cerebral, ocorre quando existe um entupimento ou rompimento de uma veia ou artéria dentro da cabeça, dificultando a passagem do sangue para o cérebro e provocando a paralisa cerebral.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doença é o motivo mais comum de morte na população adulta no Brasil, ficando na 4ª posição no ranking da taxa de mortalidade entre os países latino-americanos e o Caribe e a estimativa é que em 2018 a incidência seja de 18 milhões de caso em todo o mundo.

Vale citar que existem dois tipos de AVC: o isquêmico, quando ocorre esse entupimento nas veias; e o hemorrágico, quando a veia estoura e o sangue se espalha pelo cérebro. As causas do hemorrágico podem ser a pressão alta constante, situação que a veia não aguenta e estoura, ou devido ao quadro de aneurisma, onde a parede do vaso está mais fragilizada, ficando fácil de se romper e estourar.

Atendimento rápido é essencial

Os danos são consideravelmente maiores quando o atendimento demora mais de três horas para ser iniciado.

Porém, o neurologista da Cia. da consulta, Moises Antônio de Oliveira, afirma que é importante saber que o AVC tem tratamento. “A partir do momento em que o paciente apresenta os primeiros sintomas, procure imediatamente o pronto socorro mais próximo. Quanto mais rápido for o atendimento, maiores são as chances de tratamento”, alerta. “Qualquer dificuldade de mexer um lado do corpo, ou ter a fala dificultada e a boca torta, é um motivo para ficar alerta, pois é possível reverter o quadro e evitar sequelas que podem gerar danos incuráveis”, acrescenta.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench