Atrizes iranianas postam fotos sem véu e são obrigadas a deixar o país

Duas atrizes iranianas foram obrigadas a deixar o país depois que publicaram em redes sociais fotos suas sem o hijab, o véu islâmico.

Do Brasil Post 

O regime iraniano classificou Sadaf Taherian e Chekame Chaman-Mah como “infratoras” e questionou a saúde mental das moças. Elas receberam inúmeras críticas de seguidores por causa das fotos com os cabelos descobertos. Sadaf, que em uma das fotos aparece com a barriga de fora, teve de fugir para os Emirados Árabes Unidos e especula-se que Chekame tenha se refugiado nos Estados Unidos.

O Ministério da Cultura e Orientação Islâmica do Irã em Teerã anunciou quenenhuma das duas mulheres seria autorizada a atuar novamente e que ambas deveriam mostrar arrependimento.

“No que diz respeito a esse Ministério, esses dois indivíduos não são mais consideradas artistas e não têm mais o direito de atuar”, afirmou Hossein Noushabadi, porta-voz do Ministério.

“Ambas devem se desculpar com o povo iraniano e anunciar publicamente que a razão por trás da publicação das fotos nas redes sociais é que elas sofrem de falta de crédito e complexos psicológicos e pessoais”. Noushabadi afirmou à agência de notícias Fars que as atrizes enfrentarão processos legais no Irã.

“Nós não agimos como o Ministério Público e eu não tenho ideia de como outros órgãos do governo lidariam com esses indivíduos, mas elas certamente são tratadas como infratoras ao retornarem ao país”, disse o porta-voz.

Na semana passada, a televisão estatal parou de transmitir a popular série Amin, na qual Sadaf atua. Ela se diz chocada por receber tantas críticas pelas imagens.

“Eu não esperava isso do povo iraniano, da minha própria cultura – ouvir tantos insultos. Eu só lamento a reação deles e não tenho mais nada a dizer”, afirmou a atriz a uma rádio local. “Eu quero viver da forma que me faz feliz.”

+ sobre o tema

Carta aberta a uma mãe

Carta aberta de uma mãe que não sabe o...

Terceirização tem ‘cara’: é preta e feminina

O trabalho precário afeta de modo desproporcional a população...

Exclusão de gênero do Plano Nacional de Educação é retrocesso, diz educador

Termo foi retirado também de planos municipais e estaduais...

Arquitetura dos direitos reprodutivos e ameaças ao aborto legal e seguro

Iniciamos esta reflexão homenageando a menina de 10 anos,...

para lembrar

Por que parar na questão de gênero? Vamos trocar a Constituição pela bíblia

Por conta da pressão da Frente Parlamentar Evangélica junto...

Programa Justiça Sem Muros do ITTC lança campanha sobre visibilidade ao encarceramento feminino

Inspirado na arte de Laura Guimarães, o programa Justiça Sem...

Homens que cuidam

João está deprimido. Fez uma consulta com um psiquiatra...

Estudantes do Rio combatem machismo e racismo com projeto transformador

Com o título Solta esse Black, alunas da Escola Municipal...
spot_imgspot_img

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...
-+=