sexta-feira, agosto 19, 2022
InícioQuestões de GêneroAwid reuniu 2 mil ativistas de 140 países

Awid reuniu 2 mil ativistas de 140 países

O 13° Fórum Internacional da AWID reuniu 2 mil mulheres de mais de 100 países na Costa do Suipe – Bahia/Brasil. Foram quatro dias onde mulheres discutiram sobre acessibilidade, sustentabilidade, direitos reprodutivos,segurança digital, igualdade de gênero, violência contra mulher, direitos das mulheres indígenas, quilombolas , futuro feminista, feminismo negros, racismo institucional, direitos LGBTQI, aborto, entre outros. Foram quatro dias, onde os/as participantes do 13° Fórum Internacional puderam aprender uns/umas com os/as outros/outras e trocar diversas experiencias. Durante esses quatro dias participantes prestaram solidariedade as/os participantes do evento.

 

Por Natália Sena para o Portal Geledés 

 

fora-temer3

Manifestação contra o atual governo do Brasil – Foto: Claudia Ferreira

 

Feminismo Negro 

Anterior ao 13° Fórum Internacional da AWID foram separado dois para o Fórum Feminismos Negros um espaço que trouxe feministas negras que estão na linha de frente da luta global por justiça social, feminismos negros puderam se encontrar com diversos setores, regiões e identidades de toda a diáspora, a fim de explorar, dialogar, debater e compartilhar as interseções de lutas e ativismos.

 

14203301_1106273069422119_6316007183526066521_n

#FuturosFeministas Na #AWIDForum, ONU Mulheres se reúne com #mulheresnegras e fortalece parceria pelo fim do racismo – Foto: ONU Mulheres

 

Durante o AWID ativistas negras brasileiras falaram sobre as suas esperanças pós a Marcha das Mulheres Negras que aconteceu em Brasilia no ano de 2015 e reuniu mais de 50 mil mulheres. Foram também destacados assuntos como racismo, feminicidio das mulheres negras, territorialidades , genocídio dos jovens negros, a agenda de jovens negras,direitos das trabalhadoras domésticas,  a atual situação politica do Brasil e as inseguranças das mulheres negras pós golpe e outros assuntos.

 

Ativistas puderam saber com as mulheres do movimento Black Lives Matter atuam nos EUA  os desafios que mulheres africanas, as lutas de jovens ativistas por uma africa melhor.

 

onu

#MulheresNegras entregam para a diretora executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, dossiê sobre a situação das afro-brasileiras. #DécadaAfrocom AMNB-Articulacão – Foto: ONU Mulheres

 

No ultimo dia da AWID as organizações Criola (Rio de Janeiro) e Geledés (São Paulo) e a AMNB –Articulação de Mulheres Negras Brasileiras laçaram o Dossiê sobre a situação dos direitos humanos das mulheres negras no Brasil: Violências e Violações.

 

conectadas

Juntas e Conectadas: mulheres compartilham umas com as outras como construir uma internet segura para os movimentos feministas

 

Uma internet segura para o feminismo

Mulheres compartilharam umas com as outras os meios de segurança com que utilizam a internet e as formas mais seguras de se fazer um ativismo seguro no mundo digital. Temas como a importância de uma internet livre e aberta, liberdade de expressão nas redes e como o ativismo digital ajudam a empoderar mulheres foram debatidos.

 

Acessibilidade

O  13° Fórum Internacional contou com a presença de diversas ativistas que lutam pelo direito de pessoas deficientes, representantes alertaram da importância das mulheres com deficiência estarem nas agendas feministas e as dificuldades de viver um uma sociedade não inclusiva.

 

 

Durante o evento aconteceram mais de 130 sessões com duração de duas horas e de  interesses para diversos movimentos.

O 13° Fórum Internacional da AWID  ocorreu nos dias 8, 9 , 10 e 11 de setembro no Resort Costa do Sauípe, Bahia, Brasil, quem não pode ir ao evento pôde acompanhar as participantes através das hashtags #blackfeminisms , #awidforum e#feministfutires

Acompanhe também no Instagram do Portal Geledés

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench