Ayrson Heráclito – Oferenda à cabeça

Bori performance-art: oferenda à cabeça

O trabalho é compreendido como um ritual poeticamente inspirado na prática de ofertar comidas para a cabeça em cerimônias religiosas de matriz afro-brasileira. Bori: da fusão bó, que em ioruba significa oferenda, com ori, que quer dizer cabeça, literalmente traduzido significa “Oferenda à Cabeça”. A ação consiste em oferecer comidas sacrificais a cabeça de doze performance, sendo estes representações vocativas e iconográficas dos doze principais orixás do candomblé. Dar comida para a cabeça é nutrir a nossa alma. Alimentar a cabeça com comidas para os deuses é evocar proteção. Todos os elementos que constituem a oferenda à cabeça exprimem desejos comuns a todas as pessoas: paz, tranqüilidade, saúde, prosperidade, riqueza, boa sorte, amor, longevidade.

Cada pessoa, antes de nascer escolhe o seu ori, o seu princípio individual, a sua cabeça. Ele revela que cada ser humano é único, tendo escolhido suas próprias potencialidades. Odu é o caminho pelo qual se chega à plena realização de orí, portanto não se pode cobiçar as conquistas do outro. Cada um, como ensina Orunmilá – Ifá deve ser grande em seu próprio caminho, pois, embora se escolha o ori antes de nascer na Terra, os caminhos vão sendo traçados ao longo da vida.

Registro Fotográfico Marcelo Terça Nada.

Bori – Performance art

 

 {gallery}2012/cabeca{/gallery}

 

 Matérias relacionadas:

Religiões afro-brasileiras produzem direito de resposta coletivo contra TV Record

Chega de Intolerância – Não toquem em nossos terreiros

 

Mapeando o Axé – Pesquisa registrou quatro mil terreiros localizados em quatro das 26 capitais do país

Mãe Stella: Que orixá rege o ano?

Corumbá – Lavagem de escadaria não terá missa na Igreja Matriz

 

 

 

 

 


ayrson heraclitoAyrson Hecráclito é mestre em Artes Visuais pela UFBA, professor do quadro permanente do Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) e pesquisador do Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Arte e Patrimônio – GAP, cadastrado no CNPq. Suas obras, que transitam pela instalação, fotografia, audiovisual e performance, lidam com elementos da cultura afrobrasileira e já foram apresentadas em mostras nacionais e internacionais – bienais, salões, exposições individuais e festivais de arte eletrônica, como a 3ª Bienal do Mercosul (Porto Alegre) e Design 21 (Nova Iorque), ambas em 2001, além da MIP2 (Manifestação Internacional de Performance), em Belo Horizonte, no ano de 2009.

 

Fontes: Bahiamen & Ayrson Heráclito art

+ sobre o tema

Exposição “Pretas Potências” destaca os 130 anos de resistência da comunidade negra no Brasil

Figuras importantes da comunidade negra foram selecionadas para representar...

Encontro de quarta a sábado divulga a cultura afro-uruguaia em Porto Alegre

A 2ª Llamada Porto Alegre terá oficinas de candombe,...

Série de livros sobre personagens negras no pós-abolição tem download gratuito

A Editora da Universidade Federal Fluminense (EdUFF) acaba de...

para lembrar

Pioneiros lembram o passado do movimento negro no Brasil

Pedro Henrique, 9, gritou pelo avô quando brincava na...

Cori Gauff, tenista de apenas 15 anos, elimina a compatriota Vênus Williams

Nesta segunda-feira, a americana de 15 anos Cori Gauff...

Evento: Representação e Representatividade – O Negro Dentro e Fora dos Contextos Cênicos

Representação e Representatividade – As Artes Dramáticas na Sociedade: O Negro...

Covid-19: Moçambique recebe primeiras vacinas da China

A primeira vacina para a covid-19 chega esta quarta-feira...
spot_imgspot_img

Mães e Pais de Santo criam rede de solidariedade para apoiar comunidades de matriz africana afetadas no Sul

Quando a situação das enchentes se agravou no Rio Grande do Sul, Ialorixás e Babalorixás da cidade de Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre,...

Iza anuncia que terá uma menina e o nome será Nala

O primeiro bebê de Iza e Yuri Lima já teve o sexo revelado: será uma menina. A cantora contou a novidade aos fãs na noite desta segunda-feira (13),...

6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

O fim da escravidão no Brasil completa 136 anos em 13 de maio deste ano. Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil Pedro 2º,...
-+=