Barroso pede desculpas por chamar Joaquim Barbosa de “negro de primeira linha”

Ministro do Supremo Tribunal Federal pediu a palavra no início da sessão desta quinta-feira (8) na Corte. Ao se desculpar, disse que a afirmação em relação a Joaquim Barbosa foi ‘infeliz’.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso pediu desculpas nesta quinta-feira (8) por ter chamado o ex-presidente da Corte Joaquim Barbosa de “negro de primeira linha”. Ele classificou como “infeliz” a afirmação, feita em evento na quarta-feira (8) durante cerimônia de inauguração da foto de Barbosa na galeria de ex-presidentes do tribunal.

por Bernardo Caram no G1

Logo na abertura da sessão de julgamentos desta quinta, Barroso pediu a palavra para se retratar pela afirmação do dia anterior.

Segundo o ministro, ao saudar Joaquim Barbosa, pretendeu fazer referência de que ele se tornou um acadêmico negro de primeira linha. “Primeira linha se referia, como intuitivo, a acadêmico. E a referência a negro era para celebrar uma pessoa que havia rompido o cerco da subalternidade, chegando ao topo da vida acadêmica”, afirmou.

“Contudo, manifestei-me de um modo infeliz e utilizei a expressão ‘negro de primeira linha’. Não há brancos ou negros de primeira linha porque as pessoas são todas iguais em dignidade e direitos sendo merecedores do mesmo respeito e consideração”, ressaltou.

Com a voz embargada, Barroso então se desculpou pela afirmação. “Gostaria de pedir desculpas às pessoas a quem possa ter ofendido ou magoado com essa afirmação infeliz. Gostaria de pedir desculpas, sobretudo, se, involuntária e inconscientemente, tiver reforçado um estereótipo racista que passei a vida tentando combater e derrotar”, disse.

Depois de participar do evento do STF na quarta, Barbosa esteve, nesta quinta-feira, na sessão de julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral.

+ sobre o tema

Gordinhas dizem não!

A educadora e blogueira Ana Rita Duarte, especialista em...

Racismo e Aceitação – Pele Negra Não Dói por Dayany Spiridon

Dayany Spiridon Você já sofreu direta ou indiretamente com o...

10 casos de racismo no País em 2014

A data: 20 de novembro, Dia da Consciência Negra....

para lembrar

Barbosa cogitou dar resposta pública a FHC

Em entrevista ao programa "Manhattan Connection", ex-presidente FHC disse...

Jéssica Balbino fala sobre ser mulher, gorda e feminista

Por Jarid Arraes, Com a intenção de iniciar uma série...

Políticas de igualdade e intolerância: testando a democracia racial e a cordialidade brasileiras

Por João Angelo Fantini Conceitos como “cordialidade brasileira” e “democracia...

Garota responde bullying em escola com mensagens de carinho

Caitlin Prater-Haacke, uma aluna que vive no subúrbio de Calgary, no...
spot_imgspot_img

Homofobia em padaria: Polícia investiga preconceito ocorrido no centro de São Paulo

Nas redes sociais, viralizou um vídeo que registra uma confusão em uma padaria, no centro de São Paulo. Uma mulher grita ofensas homofóbicas e...

Intolerância religiosa representa um terço dos processos de racismo

A intolerância religiosa representa um terço (33%) dos processos por racismo em tramitação nos tribunais brasileiros, segundo levantamento da startup JusRacial. A organização identificou...

Intolerância religiosa: Bahia tem casos emblemáticos, ausência de dados específicos e subnotificação

Domingo, 21 de janeiro, é o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Nesta data, no ano 2000, morria a Iyalorixá baiana Gildásia dos...
-+=