Brasil vai lançar programa de combate ao racismo no esporte por episódio de Vini Jr., diz Anielle Franco

Enviado por / FonteBBC, por Luís Barrucho

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, disse neste domingo (23/4) em Lisboa que sua pasta, em parceria com o Ministério do Esporte, vai lançar um programa de combate ao racismo no esporte voltado para atletas que atuem no Brasil e no exterior. O estopim, segundo ela, foi o episódio envolvendo o jogador de futebol Vinicius Jr, do Real Madrid.

Segundo ela, a iniciativa, que ainda não tem data para ser lançada, está em fase conclusiva, após uma série de reuniões com o Ministério do Esporte, comandado pela ex-jogadora de vôlei Ana Moser. O nome do programa ainda não está definido, acrescentou Franco.

“O estopim foi, claro, o caso de Vinny Jr., um atleta que eu admiro muito (…)”, disse Franco a jornalistas, destacando que detalhes do programa serão divulgados em breve.

O atacante Vinicius Jr., do Real Madrid, foi alvo de racismo no jogo contra o Mallorca, pelo Campeonato Espanhol, em fevereiro deste ano.

As imagens foram captadas por um canal de TV espanhol que flagrou um torcedor gritando para o atacante: “Vinicius, macaco! É um p*** macaco”.

A LaLiga, a liga do campeonato espanhol, pediu uma punição para o torcedor e frisou que a ação foi individual.

O torcedor, do Mallorca, foi punido com uma multa de 4 mil euros (cerca de R$ 22 mil) e uma suspensão de recintos esportivos por um período de 12 meses.

No início deste mês, Vinicius Jr. prestou depoimento sobre o episódio, por teleconferência, à Justiça espanhola.

Falando sobre o programa, a ministra lembrou um episódio ocorrido quando era criança e jogava vôlei.

“Recebia bombril (palha de aço) como amigo oculto”, recordou.

“Precisamos de uma comunicação que combata o racismo de frente”, acrescentou.

Na conversa com jornalistas, Franco falou que conversou sobre racismo no esporte com a ministra portuguesa Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, além de outros casos de discriminação e xenofobia envolvendo a comunidade brasileira em Portugal.

Ainda são raros os registros oficiais de punições efetivas de portugueses que agrediram e discriminaram minorias étnicas e imigrantes.

+ sobre o tema

Quando raposas tomam conta do galinheiro, por Maurício Pestana

por Maurício Pestana  A expressão acima, dito popular...

Obama para de fumar e Michelle está ‘orgulhosa’

A luta contra o vício foi um dos temas...

Juízes lançam nota de repúdio à Condução Coercitiva de Lula

Juízes divulgam nota em que afirmam que não se...

para lembrar

Corregedoria da Câmara de SP aprova cassação de vereador por fala racista

A Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo aprovou...

Curiosidade sobre como vivem pobres alimenta turismo nas favelas

No início do século 20, a curiosidade sobre como...

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da...

Com a mão erguida e o punho cerrado eu grito: fogo nos eurocêntricos cientistas-cientificistas

A verdade é que esse mundo é uma Ameaça. Uma Ameaça a certas gentes. Uma Ameaça a certas não-gentes. Uma Ameaça a redes, a...

Aluna ganha prêmio ao investigar racismo na história dos dicionários

Os dicionários nem sempre são ferramentas imparciais e isentas, como imaginado. A estudante do 3º ano do ensino médio Franciele de Souza Meira, de...

Colégio afasta professor de história investigado por apologia ao nazismo, racismo e xenofobia

Um professor de história da rede estadual do Paraná foi afastado das funções nesta quinta-feira (18) durante uma investigação que apura apologia ao nazismo, racismo...
-+=