quarta-feira, agosto 17, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaBritânica se disfarça de muçulmana para resgatar filha no Egito

Britânica se disfarça de muçulmana para resgatar filha no Egito

 

Uma desesperada mãe britânica se vestiu com trajes islâmicos, como uma muçulmana, da cabeça aos pés e escondeu seu rosto sob um véu para levar a cabo uma arriscada missão de resgatar sua filha do pai egípcio. Alex Abou-El-Ella, 29 anos, da cidade britânica de Slough, correu grandes riscos para resgatar Mona, 3 anos, que foi levada de casa para o Egito há dois anos pelo pai.

Ignorando alertas do ministério do Exterior britânico para não viajar ao Egito, ela investigou o paradeiro da criança e se disfarçou de local para realizar o audacioso resgate, no qual contou com a ajuda da escritora britânica Donya Al-Nahi, apelidada de Jane Bond por seus esforços para ajudar mulheres que tiveram filhos levados de casa por pais árabes. As informações são do Daily Mail.

Alex, que ainda é oficialmente casada com o pai de Mona, Mustafa, encontrou a creche em que sua filha estava matriculada, a algumas quadras de onde a criança vivia com a família egípcia, na cidade de Kafr el-Dawwar, no Delta do Nilo. Ao lado de um motorista de confiança, Alex e Donya montaram guarda nas proximidades da escola até que a criança apareceu acompanhada de uma tia e de um menino minutos antes do início de um dia de aulas.

Disfarçada com o traje islâmico, ela pulou do carro e seguiu a criança. “Eu estava caminhando atrás deles, cada vez mais rápido, e eu vi as mãos de Mona a alguns metros de mim”, disse a mãe ao jornal Sunday People. “Então eu a agarrei, peguei ela nos meus braços e a mulher olhou o meu rosto, mas tudo que ela podia ver eram meus olhos”.

Agarrando a filha firme, ela então fugiu enquanto a tia gritava. Alex conta que chegou ao carro rapidamente, mas a porta estava trancada. “Eu estava em pânico, mas Donya conseguiu abrir e puxar Mona”, disse. Ela então também conseguiu entrar no veículo, que disparou antes que a mulher as alcançasse.

Alex conta que, inicialmente, a criança começou a chorar e pedir ajuda para a mulher egípcia que chamava de mãe. “Eu fiquei chocada e trista em vê-la falando sobre outra mulher. Mas depois de meia hora, ela olhou para mim e perguntou: “Você é minha mãe?”

O desafio seguinte foi levar Mona de volta para a Inglaterra sem alertar as autoridades. Alex, que nasceu na Polônia e se mudou para o Reino Unido na adolescência, usou o passaporte de sua outra filha, de 6 anos, para esconder o nome egípcio de Mona e subornou um policial para que elas entrassem em um voo para Londres. A tática funcionou, e elas desembarcaram no aeroporto de Heathrow no final de julho. Em casa com segurança, ela ligou para o marido para avisá-lo que estava com a filha.

 

Fonte: Terra

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench