Campanha 2015 de esclarecimentos sobre a endometriose

Será lançada dia 30 de maio, durante a Ação Global, em todo o Brasil, pelo Instituto Crispi, a Campanha de Esclarecimentos sobre a Endometriose 2015, tendo como madrinha este ano a atriz Camila Pitanga.  A Endometriose é uma doença silenciosa que vem causando devastação no organismo feminino e está virando caso de saúde pública no Brasil, com acentuado crescimento, principalmente entre as mulheres mais jovens.  Como  ainda é pouco diagnosticada precocemente, a Endometriose destrói vários órgãos das pacientes, até ser descoberta.

Do Jornal do Brasil 

Segundo o ginecologista Claudio Crispi, Coordenador da Campanha, pelo grau de destruição da doença,  os países mais avançados da Europa e os Estados Unidos já mantém campanhas permanentes de esclarecimento e reciclagem para médicos, para possibilitar um diagnóstico precoce e deter o avanço da doença. No Brasil, por falta de informação e conhecimento, a doença  tem sido detectada cerca de 10 anos depois de seu aparecimento, o que pode mutilar a mulher. Uma das principais conseqüências da Endometriose é a infertlidade. Cerca de 50% dos casos de infertilidade  nas mulheres do mundo inteiro,  são causados pela doença, que atinge 15% dapopulação feminina entre 15 e 45 anos. Os principais sintomas da Endometriose são cólica menstrual intensa, sangramentos na urina ou nas fezes e dor forte durante o ato sexual.

Para informar a população sobre o perigo da Endometriose e a necessidade do diagnóstico precoce, explica o Dr. Crispi,  o Instituto Crispi de cirurgias minimamente invasivas, entidade de pesquisa e divulgação da doença, realiza a Campanha de Esclarecimentos sobre a Endiometriose 2015,  com distribuição  de folders, palestras e equipes de saúde orientando a população.

ENDOMETRIOSE

O Dr. Claudio Crispi, explica também, que a endometriose é uma doença conhecida há muitos anos, mas a grande dificuldade sempre foi obter o seu diagnóstico correto. O uso de métodos diagnósticos como a ultra-sonografia, ressonância nuclear magnética e exames de sangue, não conseguem definir com certeza a presença desta doença. No entanto, com a maior aplicação das cirurgias vídeo-laparoscópicas, foi possível olhar a cavidade abdominal através de pequenos orifícios, com pequeno trauma para a paciente, o que motivou algumas mulheres com dor de longa data, a submeter-se a estes procedimentos. Observou-se então, que uma grande porcentagem de pacientes que sofrem de dor pélvica (em baixo ventre) que se intensificam progressivamente, como cólicas menstruais intensas, dor em cólica fora do período menstrual, dor profunda na relação sexual e esterilidade, são portadoras da endometriose. Para exemplificar, nas pacientes com queixas de dor pélvica, alguns estudos científicos já observam a presença da doença em 60 a 70% dos casos.

+ sobre o tema

Campanha marca Dia Mundial de Conscientização dos Transtornos Alimentares

Criadores de conteúdo e especialistas de saúde brasileiros unem-se...

Papanicolau não precisa ser feito todo ano; saiba mais sobre o exame

O papanicolau é o exame utilizado para avaliar precocemente alterações pré-malignas...

Outubro Rosa: desafios na luta contra o câncer de mama em mulheres idosas

No cenário da campanha Outubro Rosa, que tem como...

para lembrar

Mortes por coronavírus crescem quase 150% em uma semana, na Paraíba

Casos confirmados aumentaram 120% no mesmo período. João Pessoa...

Projetos de lei querem impedir que marido tenha que consentir em colocação de DIU

Deputados federais e estaduais propuseram projetos de lei para proibir...

Democracia em reconstrução

A um mês do fim, o Brasil toma ciência...
spot_imgspot_img

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com maior registro de casos prováveis de dengue em 2024 no Brasil. Os dados são do painel de...

Proporção de pacientes jovens com câncer de mama dobra em uma década

A proporção de mulheres abaixo dos 40 anos com câncer de mama mais do que dobrou entre 2009 e 2020, de acordo com dados...

Saúde: 307 crianças ianomâmis desnutridas foram resgatadas em 2023

Ao longo do ano de 2023, 307 crianças ianomâmis diagnosticadas com desnutrição grave ou moderada foram resgatadas e recuperadas, segundo o Ministério da Saúde. Há quase...
-+=