sexta-feira, janeiro 27, 2023
InícioÁfrica e sua diásporaAfro-latinos e CaribenhosCampanha propõe a afirmação da identidade afrodescendente no Censo 2011

Campanha propõe a afirmação da identidade afrodescendente no Censo 2011

Pela primeira vez, em um Censo Nacional, os uruguaios serão questionados sobre sua ascendência racial. Como forma de promover os sentimentos de pertencimento, comunidade e identidade afrodescendente, a organização Ubuntu realiza a Campanha “Mama África, tem a ver com você”. O objetivo é conseguir que a população negra uruguaia confirme sua origem étnica na pesquisa, como forma de dar visibilidade estatística a esse povo, assim como favorecer políticas públicas voltadas para os afrodescendentes.

A pesquisa, que começará no dia 1º de setembro, questionará “Qual ascendência você acredita ter?”. Por isso, a Campanha também tem como finalidade divulgar o termo afrodescendente, esclarecendo os aspectos que identificam essa ascendência. Aspectos físicos, laços familiares e sentimento de pertencimento são os traços que orientam a identificação de uma pessoa com a população africana.

De acordo com a Ubuntu, esse Censo tem a particularidade de ser um Censo de Direito. Essa característica, por sua vez, é avaliada como “muito importante já que parte de um enfoque de direitos, no qual o Estado consulta informação para garantir o exercício dos direitos da cidadania em seu conjunto”. A mudança de perspectiva do Censo gerou a inclusão de determinadas perguntas, assim como mudou a forma de perguntar de outros, a exemplo da resposta sobre a ascendência e a pergunta de quantos habitam determinada casa.

O dado da afrodescendencia será cruzado com outros oferecendo um mapa da situação dos afrodescendentes uruguaios. “Esses dados permitirão ao Estado tornar efetivos os direitos das pessoas afrodescendentes em relação à população branca em todas as dimensões de análises, através de normativa, leis e políticas públicas específicas”, aposta a organização.

Além da atuação do Estado, essa população terá informações sobre sua realidade no país. Dessa forma, reunirá mais conhecimentos para demandar ao Estado o pleno “exercício de seus direitos, a igualdade de oportunidades e de acesso aos recursos, bens e serviços sociais”, assinala o texto de apresentação da Campanha.

Os afrodescendentes no Uruguai

De acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Uruguai (Pnud), a população afrodescendente no país alcança aproximadamente 10% da população total. Uma minoria, mas muitas desigualdades. O estudo assinala que a pobreza compreende o dobro dos afrodescendentes, em comparação com os brancos. No âmbito da educação, remuneração e emprego também foram constatadas grandes diferenças.

A pesquisa, realizada no ano de 2008, reforça a necessidade de dados estatísticos oficiais sobre a população afrodescendentes. Essa escassez de informações e estudos acadêmicos “tem gerado uma ‘invisibilidade’ dos problemas de raça e de racismo no Uruguai, e a falta de políticas para abordar o tema”, assinala o documento.

YouTube video

Para mais informações: http://afroubuntu.blogspot.com

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench