Capacitação de mulheres é chave para desenvolvimento sustentável

Vice-secretária-geral da ONU, Asha-Rose Migiro, diz na abertura da 54ª sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher que ainda existe a necessidade de transformar promessas e palavras em ações concretas em várias áreas.

Apesar dos progressos registrados nos últimos 15 anos no avanço da igualdade de gênero e capacitação das mulheres, ainda existe a necessidade de transformar promessas e palavras em ações concretas em várias áreas.

A afirmação foi feita nesta segunda-feira, em Nova York, pela vice-secretária-geral da ONU, Asha-Rose Migiro, durante a abertura da 54ª sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher.

Avanços

Ela ressaltou que muitos países conseguiram avanços em diversos setores, como a educação e adoção de leis, programas e políticas nacionais.

Migiro afirmou que um número crescente de pessoas compreende agora que a igualdade de gênero e capacitação de mulheres não é apenas um objetivo em si, mas a chave para um desenvolvimento sustentável, crescimento econômico, paz e segurança.

A sessão deste ano da Comissão sobre o Estatuto da Mulher marca o 15º aniversário da adoção da Declaração de Pequim.

Graça Samo, directora-executiva da rede moçambicana de ONGs, Fórum Mulher, disse à Rádio ONU, em Nova York, que o contexto da reunião atual é completamente diferente de Pequim.

“Estamos perante crises econômicas e financeiras. Quando fomos a Beijing não tínhamos o problema de terrorismo que hoje é uma questão da agenda global. Como é que vamos enfrentar esses problemas colocando como prioridade a agenda dos direitos das mulheres. A questão do acesso a financiamento é um outro problema importante”, afirmou.

Prioridade

O encontro de Nova York, que deve durar duas semanas, reúne representantes de governos, sociedade civil e setor privado.

Migiro disse que o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, apontou a igualdade de gênero e a capacitação das mulheres como áreas prioritárias de ação para o sistema das Nações Unidas.

*Apresentação: Eduardo Costa Mendonça, da Rádio ONU em Nova York.

Para ouvir esta notícia clique em:   http://downloads.unmultimedia.org/radio/pt/real/2010/10030115i.rm ou acesse:
http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/detail/177040.html

 

 

 

 

Fonte: ENVOLVERDE

+ sobre o tema

Quem você vai ajudar?

Se você assiste ou sabe de uma situação de...

Arthur, transexual de 13 anos: “Acham que só quero chamar atenção”

Mesmo enfrentando preconceito e incompreensão fora de casa, o...

Mulheres negras de João Pessoa saem em cortejo contra o racismo

O Movimento de Mulheres Negras da Paraíba realiza um...

NOTA PÚBLICA – Denúncia sobre professor da UDESC

  NOTA PÚBLICA - DENÚNCIAS SOBRE PROFESSOR DA UDESC Por Maria Carolina...

para lembrar

Fabíola e Léo depois do filme do motel, por Nathalí Macedo

Léo e Fabíola foram os dois protagonistas do último...

Uma psicóloga no lugar certo

Maria Alice da Cruz estreia sua coluna sobre perfis...

A síndrome “cansei” da feminista branca: uma resposta a Nancy Fraser

Por Brenna Bhandar e Denise Ferreira da Silva, no...

Lembrar Luiza Bairros é reafirmar a relevância das lutas por democracia

Luiza Bairros foi uma intelectual ativista que teve muito...
spot_imgspot_img

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...

Em reunião com a ministra das Mulheres, movimentos denunciam casos de estupros e violência em abrigos para atingidos pelas enchentes no RS

Movimentos feministas participaram de uma reunião emergencial com a ministra da Mulher, Cida Gonçalves, no final da tarde desta terça-feira (7), de forma online....
-+=