CARTA DENÚNCIA DO MOVIMENTO SOCIAL CONTRA PL 2609/2009

CARTA DENÚNCIA

 

 

 

As entidade abaixo assinadas vem a público denunciar a tramitação de projeto de Lei nº 2609/2009 proposto pela Comissão Especial instituída pelo requerimento 105/2007.

 

O presente PROJETO DE LEI Nº 2609/2009 tem como ementa a revogação, entre outras, da LEI Nº 2471 , DE 06 DE DEZEMBRO DE 1995 que DISPÕE SOBRE A PRESERVAÇÃO E O TOMBAMENTO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE ORIGEM AFRICANA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

 

Sua aprovação representa retrocesso na referência à identidade, à ação, à memória de origem africana, propiciando a invisilização dos valores culturais, materiais e imateriais, especialmente de sítios detentores de reminiscências históricas dos quilombos e terreiros de candomblé.

 

A revogação foi proposta pela comissão composta pelos deputados Pedro Fernandes, Flávio Bolsonaro, Graça Pereira, Mario Marques e Jodenir Soares, conforme informação prestada pela secretaria-Geral da Mesa Diretora. A proposta de revogação da lei fundamenta-se na justificativa da Secretaria de Estado de Cultura que afirma que ‘a matéria já esta disciplinada nas Constituições Federal e na Estadual, através da Lei nº 509/81″, que trata de maneira global sobre o tombamento de bens, materiais e imateriais, de valor histórico, artístico e arqueológico.’ Contudo, na leitura da legislação citada, não se identifica tamanha especificidade no trato com o patrimônio material e imaterial de origem da cultura africana no estado do Rio de Janeiro. Relevante é também registrar que a comissão supra-citada foi criada com objetivo de fiscalizar o cumprimento da legislação, contudo, o acompanhamento da leitura das atas de reunião ordinária, revela que a analise feita pelo legislativo e demais órgãos consultados, resultam em parecer afirmando que algumas legislações se encontra inócuas, repetitivas incompreensíveis que não atende a necessidade da sociedade ou são conflitantes com legislações vigentes Os terreiros de candomblé e as comunidades quilombolas não tem registro de trem sido consultadas mas sabemos identificar os mecanismos velados desta mesma sociedade, racista, etnocêntrica e intolerante aos valores culturais e manifestações religiosas de matriz africana.

 

Diante do exposto, instamos o poder executivo para uma revisão de seu parecer e, os membros do legislativo estadual do Rio de Janeiro, comprometidos com o combate o racismo a intolerância religiosa e todas as formas de discriminação e, que colocam seu mandato a serviço da consolidação de uma sociedade equânime, que não permitam a revogação da presente legislação sob pena de prejuízo da preservação do patrimônio material e imaterial de origem cultural de matriz africana no estado do Rio de Janeiro.


ENTIDADES QUE ASSINAM ESTA DENUNCIA:
ACQUILERJ – Associação de Comunidades Quilombolas do Estado do Rio de Janeiro
AQUIPEDRA – Associação de Moradores do Quilombo da Pedra do Sal

ASE IDASILE ODE

CEN – Coletivo de Entidades Negras
CETRAB – Centro de Tradições Afro Brasileiras
CIDACAM – Centro de Documentação de Atividades Culturais e Artísticas da Mangueira

CIRCULO PALMARINO

COBRA – Centro de Estudos e Cooperação Brasil Continente Africano e Diáspora

ECAD – Espaço Cultural Afro Dance
FÓRUM ESTADUAL DE MULHERES NEGRAS RJ
FORUM DE RELIGIOSIDADE DE MATRIZ AFRICANA DO RIO DE JANEIRO
FÓRUM UBIRATAN ÂNGELO DE SEGURANÇA CIDADÃ

JORNAL VOZES DO AXE
Ile Ase Nila Ode

INSTITUTO AFRO BUZIOS

INTIMA – Instituto Nacional dos Trabalhadores e Meio Ambiente

MNU – Movimento Negro Unificado

Núcleo de Religiões de Matriz Africana do PSOL
SINDSPREV-RJ
SECRETARIA DE COMBATE A DISCRIMINAÇÃO RACIAL do SEPE/RJ
UNEGRO – União de Negos pela Igualdade
YALODE – Núcleo de Mulheres Negras/RJ

 

Fonte: Lista Racial

+ sobre o tema

O uso do crack na gestação causa sérios riscos ao feto

Aumento do consumo do crack entre mulheres e as...

Ministérios assinam documento para atuação conjunta contra o racismo e sexismo no esporte

O protocolo de intenções, assinado na noite desta sexta-feira...

Fátima Oliveira: Sem o SUS, o Brasil retrocederá ao tempo dos indigentes

Não é catastrofismo, mas, na toada em que vamos,...

Tuberculose na Rocinha expõe o Brasil que estacionou no século XIX

Favela do Rio de Janeiro tem uma das maiores...

para lembrar

Unesc cria primeiro Grupo de Pesquisa em Saúde da População Negra do Sul de SC

Professores e profissionais realizarão estudos na região Por Milena Nandi, do...

A comunicação como instrumento de transformação

A convicção de que a comunicação deve estar no...

‘Não vou falar com preto’: executivo negro relata racismo no mundo corporativo brasileiro

Cesar Nascimento pode vestir paletós caros, óculos de grife,...

Vicentinho diz que partido tentará retomar Comissão de Direitos Humanos

Segundo Vicentinho, ideia é indicar aliados 'profundamente comprometidos' com...
spot_imgspot_img

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...

Nota pública do CONANDA contrária ao Projeto de Lei 1904/2024

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, instância máxima de formulação, deliberação e controle das polícas públicas para a...

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...
-+=