Católicos tentam barrar regra que agiliza divórcio

Fonte: Folha de São Paulo

O lobby católico está agindo no Congresso para barrar a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que estabelece o divórcio direto, acabando com a separação e com prazos. Hoje é preciso esperar dois anos da separação de fato ou um da separação judicial para pedir o divórcio.

Os representantes católicos e a CNBB querem manter os prazos para o divórcio, que entendem como um tempo para reflexão do casal.

A matéria foi aprovada pela Câmara em junho e vai a votação no Senado no fim de setembro. Até lá, a intenção é sensibilizar os parlamentares.

Do outro lado estão o IBDFAM (Instituto Brasileiro de Direito de Família), idealizador da PEC, e deputados aliados, que defendem desburocratização do divórcio.

 

 

Matéria original: Católicos tentam barrar regra que agiliza divórcio

+ sobre o tema

Lancellotti, Varella, Suplicy e outros

Minha filha me pergunta qual é o nome do...

Daniel Munduruku: “Índio é invenção total, folclore puro”

Tatiana Mendonça Volta e meia, o paraense Daniel Monteiro Costa,...

para lembrar

Ex-sacoleiro monta bar no Morro da Providência e quer atrair ‘gringos’

Após pacificação, vendedora de quentinhas virou dona de pensão Para...

Reforma trabalhista é aprovada no plenário da Câmara

Texto que altera pontos fundamentais da CLT é aprovado...

Sobre ir em frente: fragilidades e fortalezas; também traições

Fonte: O Tempo - por: Fátima de Oliveira Chega de...

Pesquisa mostra que brasileiros usam a internet para se informar sobre política

Pesquisa do Instituto Ibope, divulgada nesta quinta-feira, mostra que...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=