Churrascão diferenciado versão ‘cracolândia’

Porque na “cracolândia” todo mundo é gente como a gente

Neste sábado, venha mostrar para o governo que sua polícia não é bem-vinda em nossas ruas. Chega de dor e sofrimento na Luz

Sem oferecer alternativas decentes aos dependentes e sem respeitar os direitos humanos deles e dos outros usuários, trabalhadores e freqüentadores da região da Luz, o governo paulista vem ocupando militarmente, desde o dia 3 de janeiro, a zona conhecida como “cracolândia”.

Higienismo, preconceito, segregação, violência, intolerância, tortura, abuso de autoridade e mesmo suspeitas de assassinato passaram a ser ainda mais constantes nos dias e principalmente nas madrugadas do bairro.

Luiz Alberto Chaves de Oliveira, coordenador de Políticas sobre Drogas do governo, defendeu que a operação teria como objetivo trazer “dor e sofrimento” para os dependentes, forçando-os a buscar tratamento. Fica claro, no entanto, que os seres humanos que ali freqüentam ou vivem são a última preocupação de nossos governantes, que sabem muito bem que questões de saúde nunca poderão ser resolvidas por uma das polícias mais assassinas do mundo.

O objetivo da dor e do sofrimento é meramente expulsar aquelas pessoas dali para que o projeto da “Nova Luz”, que prevê demolição de um terço das construções da região e reconstrução do espaço com vistas ao lucro da especulação imobiliária, possa ser implementado.

Em reação a isso, dezenas de coletivos, grupos e entidades organizaram para este sábado mais um “churrascão diferenciado”, tipo de mobilização que ficou marcada na cidade como forma de combater, de forma bem humorada e crítica, o preconceito e o racismo dos políticos e das elites paulistanas. Traga seus instrumentos, cartazes, idéias, alimentos e o que mais achar necessário para tornar agradável este sábado de protesto e diálogo em defesa de políticas corretas, respeitosas e abrangentes em relação à população de rua (ou em situação de rua) e aos usuários e dependentes de drogas.

Quando: Sábado, 14/01, às 16h!

Onde: Rua Helvétia com Dino Bueno, São Paulo

Evento no Facebook, convide seus amigos!

+ sobre o tema

Antropóloga e Advogado rebatem a fala de Pezão

Ao comentar a detenção de três adolescentes por um...

Dia dos Direitos Humanos: justiça, dignidade e igualdade

Numa mensagem, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, ressalta...

Pronatec ganha nova modalidade: Direitos Humanos

Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego...

Para ONG, médicos resistem a programas federais para manter controle do mercado

Para ativista gaúcho, mérito do programa Mais Médicos...

para lembrar

Qual é o topo para a população negra?

Será que o anti racismo brasileiro não passa de...

Pesquisa mostra aumento da presença de mulheres e negros em campanhas publicitárias

Em 3 anos, percentual de homens negros em comerciais...

5 coisas que você deve saber antes de dizer que ‘bandido bom é bandido morto’

Antes que você faça essa careta do Jair Bolsonaro...
spot_imgspot_img

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...

Comissão Arns recebe Prêmio Eny Moreira de Direitos Humanos

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns recebeu, na tarde da última quarta-feira (05/06), o Prêmio Eny...
-+=