Com foco em mulheres, “Malhação” tem melhor audiência em oito anos

A decisão de centrar a trama em mulheres tem se mostrado acertada para a novela adolescente Malhação: em duas semanas de exibição o programa acumulou a melhor audiência desde 2009, segundo Patrícia Kogut, de O Globo.

Do Mulher no Cinema 

A nova temporada, intitulada Viva a Diferença, tem média de 20 pontos de audiência na Grande São Paulo, e de 23 pontos no Rio de Janeiro. O resultado é superior às temporadas anteriores, Pro Dia Nascer Feliz (2016-2017) e Seu Lugar no Mundo (2015-2016), que tinham média de 18,9 e 16,2 pontos, respectivamente.

Exibida há mais de 20 anos pela Rede Globo, Malhação costumava centrar a trama em um casal ou triângulo amoroso. Neste ano, a história saiu do Rio e passou para São Paulo, acompanhando meninas de diferentes origens e personalidades: Keyla (Gabriela Medvedovski), Lica (Manoela Aliperti), Ellen (Heslaine Vieira), Tina (Ana Hikari) e Benê (Daphne Bozaski).

Em entrevista ao Uol, o diretor-geral de Malhação, Paulo Silvestrini, disse que a equipe de roteiristas liderada por Cao Hamburguer “distribuiu o protagonismo por cinco representantes de universos distintos para que à frente da história estivesse o conceito de diversidade.” Malhação é exibida de segunda a sexta, por volta de 17h30.

+ sobre o tema

Defesa intransigente do Eixo 9 “Enfrentamento do Racismo, Sexismo e Lesbofobia” na III CNPM

A Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras propõe, neste...

Duas em cada dez empresas se recusam a contratar homossexuais no Brasil

Companhias rejeitam candidatos gays por temer que sua imagem...

para lembrar

Na mesma cela, 99 homens e 3 mulheres

Confinada com 99 homens num presídio em Pernambuco, Fernanda...

Menina mulher da pele preta

Só existe uma coisa mais desafiadora do que ser...

Ministra Luiza Bairros destaca programas da Seppir no Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas

Ministra Luiza Bairros destaca programas da Seppir no Encontro...

A ditadura do corpo ideal e o preconceito velado – Por: Amanda Nunes

“Com a estética, o sujeito entra em uma relação...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=