Comissão da Udesc Joinville avalia cota para negros

É o terceiro vestibular em que o sistema de cotas é adotado

Durante os próximos dias, a equipe da Comissão de Entrevista de Validação da Autodeclaração dos Candidatos Negros vai receber no campus da Udesc os vestibulandos que optaram pelo Programa de Ações Afirmativas.

É o terceiro vestibular em que o sistema de cotas é adotado, sendo 10% das vagas reservadas para pessoas negras, totalizando 37 vagas. Neste semestre, foram 22 inscritos.

A entrevista é feita individualmente pelos integrantes da comissão. Eles fazem a análise fenotípica que caracteriza os candidatos como pertencentes ao grupo de etnia negra, como cor da pele e cabelo.

— O fato de uma pessoa ter parentes negros não a caracteriza como tal, por isso esta análise faz-se necessária —, explica Alan.

No entanto, o processo não acaba após a aprovação da matrícula. Deverá ser implantada, já no próximo semestre, uma comissão de acompanhamento a fim de verificar como o estudante está se desenvolvendo.

— É necessária esta política pedagógica no intuito de garantir, por exemplo, a ambientação e permanência do aluno na universidade —, salienta Luciana.

O Serviço de Apoio ao Estudante deverá prestar esta assistência.

Caso as vagas destinadas aos negros não sejam preenchidas, elas poderão ser ocupadas pelos alunos que não foram contemplados pelo sistema de cotas para estudantes de escola pública.

Se ainda assim houver vagas em aberto serão realizadas novas chamadas para ingresso de estudantes segundo a classificação do vestibular.

— O sistema de cotas abrange todos os cursos da universidade, uma forma de tratar com igualdade os considerados desiguais —, ressalta o professor.

 

 

Fonte: A Notícia

+ sobre o tema

“Mulheres de má vida”? Mães e filhos no Juízo de Órfãos de Piraí-RJ

A longevidade da negação da infância para crianças negras...

Quilombolas vão à COP28 cobrar justiça climática

Comunidades tradicionais do Brasil estão presentes na COP28, conferência do...

‘O racismo editorial ajuda na manutenção das desigualdades no País’

O ato de contar uma história para pequerruchos é,...

para lembrar

Ademário Sousa Costa: Guia prático para brancos sobre racismo

por Ademário Costa* O que me motiva a escrever novamente...

Brasileiro estuda mais e brasileiro pobre é maioria nas universidades

A participação dos 20% mais pobres da população brasileira...

Cotas para negros independem de classe, diz CNJ

Órgão barra decisão de tribunal que alterou norma...

Ufes vai investigar denúncia de fraude no sistema de cotas

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) disse que vai investigar...
spot_imgspot_img

Somente 7 estados e o DF têm cotas para negros em concursos públicos. Veja quais

Adotadas no Executivo federal, as cotas raciais nos concursos para entrada no serviço público avançam em ritmo bem lento nos outros níveis de governo,...

Unilab, universidade pública mais preta do Brasil, pede ajuda e atenção

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) surgiu com a proposta de fazer a integração de alunos de países africanos de língua...

As cotas abrem portas

Um rápido passar de olhos nas fotos da comemoração da aprovação do projeto que reformula a Lei de Cotas nas universidades federais pela Câmara,...
-+=