Congresso de capoeira discute rumos para desenvolver esporte em Manaus

Congresso debate demandas referentes à prática esportiva e outras expressões culturais.

Por Kamilla Vieiralves, do D24AM

Manaus – O som do berimbau é ponto de partida para debates sobre a cultura afrobrasileira. Esse é o tema do 1º Congresso Estadual de Capoeira, organizado pelo Fórum Permanente da Capoeira no Amazonas (Forpcam).

De acordo com Cristiano Correa, mestre e coordenador da atividade, o congresso vem como uma forma de oficializar o trabalho desenvolvido à frente do Forpcam. “Os assuntos que pautam o congresso já foram debatidos dentro do fórum, que se reúne a cada 15 dias, faz visitas aos grupos de capoeira na cidade e pesquisa as necessidades de cada um. São grupos que, muitas vezes, tiram o dinheiro do próprio bolso para realizar os eventos, enquanto há secretarias do poder público que têm verbas direcionadas, justamente, para isso. São poucos os que sequer sabem disso”, explica.

A iniciativa elegerá, ao final dos dias de programação (hoje e amanhã), cinco delegados locais que participarão, pela primeira vez, do 3º Congresso Nacional Unitário de Capoeira, em junho, no Rio de Janeiro, representando o Estado.

No congresso estadual, representantes de 15 municípios do interior e da capital amazonense se reunirão para desenvolver projetos envolvendo a capoeira. “Nós teremos palestras voltadas para o Estatuto da Igualdade Racial, uma exposição sobre o que é o nosso movimento social, o que o estatuto significa para o movimento, entre outros tópicos. São desses grupos de discussão que sairão os cinco delegados regionais para o congresso nacional, no Rio de Janeiro”, afirma Cristiano.

Pela primeira vez, o Amazonas terá representantes no Congresso Nacional Unitário de Capoeira, que já acontece desde 2012. Lá, estarão reunidos delegados dos 26 Estados brasileiros. “Teremos a chance de debater políticas públicas voltadas para a cultura afrobrasileira de uma forma geral, com mestres da capoeira de renome, o coordenador geral Jairo Junior, órgãos federais e municipais, representantes dos Ministérios da Educação e da Cultura, do Iphan, entre outros”, exemplifica o mestre.

Mãos à obra
A programação do congresso amazonense tem início, nesta sexta-feira (15), a partir das 17h, com interpretação do hino nacional por instrumentos afro, como o berimbau e o atabaque. Em seguida, acontecerá a primeira rodada de palestras e um debate com representantes das secretarias de esporte (Sejel) e cultura (SEC) do Estado. Ao final, haverá um momento cultural que contará com uma roda de capoeira e danças africanas.

No sábado, serão formados os grupos de discussão, de onde serão eleitos os cinco representantes que levarão o projeto e as demandas do Estado ao encontro nacional. ”O movimento não é voltado só para a capoeira. Podem participar universitários, secretarias e interessados. É um movimento aberto para as pessoas discutirem as políticas públicas da cultura afrobrasileira e de que formas usufruir delas”, finaliza Cristiano Correa.

SERVIÇO
O quê: 1º Congresso de Capoeira no Amazonas
Quando: Hoje, a partir das 17h, e amanhã, a partir das 9h
Onde: Centro Cultural Povos da Amazônia (Praça Francisco Pereira da Silva, s/n – Distrito Industrial)

+ sobre o tema

Livros angolanos expostos em Lisboa serão matéria de estudo

Lisboa (do correspondente) – Alguns dos 50 títulos...

Fifa se desculpa por desrespeito de consultora a africanos e sul-americanos

A Fifa pediu desculpas pelas declarações desrespeitosas a africanos...

Fundação Palmares quer que Cais do Valongo, no Rio, vire patrimônio da humanidade

Brasília – A Fundação Cultural Palmares quer tornar o...

para lembrar

Ah!, se o Freyre visse…

Eu já sabia! Antes de dizer o que "eu já...

Margareth Menezes comemora 30 anos de carreira com show na Concha

Cantora se apresenta em janeiro, com um show especial Do  iBahia A...

As tantas porteiras desnecessárias

“Por que está dentro de mim, se porteira é...

‘Projeto Afro’ discute a identidade do negro no Brasil todas as terças-feiras de outubro

Encontros gratuitos acontecem todas as terças-feiras de outubro na...
spot_imgspot_img

Capoeiristas farão censo para mapear grupos na capital paulista

O Fórum da Capoeira do Município de São Paulo e o Instituto Caifazes Ação Social vão fazer uma pesquisa censitária na capital paulista para mapear os...

“Capoeira é meu remédio”, diz mestre de 96 anos

Aos 96 anos de idade, o mestre de capoeira Felipe Santiago, de Santo Amaro da Purificação (BA), não para de cantar. Nem fica longe...

Valorização da cultura: Salvador recebe o maior evento de capoeira do país 

Com o objetivo de fortalecer os saberes tradicionais, promover o direito à cultura e reconhecer os grandes mestres da capoeira, a cidade de Salvador...
-+=