Conheça lugares em São Paulo para praticar danças afro

5 lugares em São Paulo para fazer danças africanas

Do Catraca Livre 

A dança africana é mais do que um exercício quando executada em países africanos. Tudo começou durante as celebrações dentro da cultura afro em diversas localidades. Na capital paulista as aulas de danças africanas tem crescido e ganharam horários principalmente em locais públicos. O destaque dos exercícios fica por conta principalmente da movimentação dos braços, que acompanham os tambores e os passos dos pés.

Tem como base o afoxé, samba de roda, dos orixás, maculelê e dança moderna na mitologia dos orixás. Acontece até 25 de novembro, toda sexta-feira, das 19h30 às 21h30. A participação é gratuita e a dança é liberada para maiores de 16 anos.

01 Centro Tendal da Lapa

danca1

Tem como base o afoxé, samba de roda, dos orixás, maculelê e dança moderna na mitologia dos orixás. Acontece até 25 de novembro, toda sexta-feira, das 19h30 às 21h30. A participação é gratuita e a dança é liberada para maiores de 16 anos.

02 Ponto de Cultura Afrobase

danca2

As aulas são divididas em dois tipos: dança negra para iniciantes e dança negra contemporânea para quem já fez o primeiro módulo. Os participantes que se destacarem nas aulas e tiverem interesse serão preparados para integrar a cia Treme Terra e passarão a apresentar-se profissionalmente em outros espaços culturais. De 02/03 a 16/12, quartas e sextas às 15h e de 03/03 a 15/12, quintas às 19h. Basta fazer uma aula experimental e caso haja interesse em dar continuidade ao curso, levar uma foto 3×4 para fazer a carteirinha e frequentar as aulas.

03 Centro Cultural da Juventude

danca3

No CCJ os ritmos são o Jongo, Samba de Bumbo, Samba de Umbigada e Moçambique de Bastões com um toque afropaulista. De 03 de julho a 27 de novembro, aos domingos, às 15h30. Basta inscrever-se a na recepção do CCJ. São oferecidas 30 vagas para a oficina.

04 Parque Santo Dias  

danca4

A aula Afromix é realizada pelo Centro de Convivência e Cooperativa (Cecco) e funciona como uma ginástica aeróbica. De 02/11 a 07/12, segundas e quartas das 10h às 11h. Basta chegar alguns minutos antes da atividade e participar.

05 Sesc Santana

danca5

As aulas são abertas de Dança Africana para terceira idade e oficina de Dança Africana com Fanta Konatê e Djembedon aberta ao público de todas as idades. O exercício é focado nos ritmos e danças da Guiné. De 18 de outubro a 13 de dezembro, às terças, das 9h às 10h30. Liberado para pessoas de todas as idades. Inscrições no local com 15 minutos de antecedência.

+ sobre o tema

Após evangélicos, adeptos das religiões afro mostram cânticos em shopping

Nos últimos meses, frequentadores de vários shopping centers do...

Pedra Preciosa

"Acho que 90% das entrevistas me perguntam: por que...

Tendência: Chapéu aba larga

Está aí uma peça do vestuário masculino que adoraria...

para lembrar

Hoje na História, 21 de Fevereiro de 1933 nascia Nina Simone

Eunice Kathleen Waymon mais conhecida pelo nome artístico Nina Simone (Tryon, 21 de...

‘Fábrica de bebês’ na Nigéria

AFP - Michele Sibiloni A polícia da Nigéria invadiu...

Exposições tentam romper barreiras à presença negra nas artes visuais

'Histórias Afro-Atlânticas', em cartaz em São Paulo, é o...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=