Coordenação de Políticas para a População Negra e indígena do Estado de São Paulo muda de comando.

 

O advogado Antonio Arruda da Silva assumirá o comando dessa pasta. Arruda é paulistano, professor universitário, fundador do Grupo Negro da PUC, advogado do S.O.S. Racismo do Geledés – Instituto da Mulher Negra, ex-presidente do Conselho da Comunidade Negra de São Paulo, Pós graduado em Análise de Políticas Públicas no Brasil pela Universidade do Texas.

A Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena do Estado de São Paulo foi criada em 2009, tendo como principal atribuição defender os direitos da população negra, indígena e quilombolas.

Além de assessorar o secretário no assunto específico, a coordenadoria deverá, segundo o decreto, “promover, elaborar, coordenar, desenvolver e acompanhar programas, projetos e atividades, com vista, em especial, à efetiva atuação em favor do respeito à dignidade da pessoa humana, de afrodescentes e grupos étnica e historicamente vulneráveis, como comunidades tradicionais de terreiros, quilombolas e indígenas”.

Também cabe à nova coordenadoria realizar estudos, pesquisas, cursos, conferências e campanhas relacionadas à igualdade racial, bem como elaborar sugestões e aperfeiçoamento da legislação vigente, além de servir de suporte para órgãos do Estado e da sociedade civil.

Para garantir que a atuação tenha alcance em todas as instâncias do poder público estadual, o governador determinou ainda que seja criado um Comitê Intersecretarial, que deverá “articular providências tendo em vista o desenvolvimento de ações para o aprimoramento de políticas, programas, projetos e atividades pertinentes à promoção da igualdade racial e ao enfrentamento do racismo institucional”.

 

Fonte: Lista Racial

+ sobre o tema

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem...

Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no Enem

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que todos...

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado...

para lembrar

Brasileiros não reconhecem sua identidade racial

Estudo realizado no Departamento de Linguística da Universidade de...

Estudantes de escolas públicas de SP participam de Leituraço sobre contos africanos

Projeto em comemoração ao mês da consciência negra será...

Enem certificará mais de 4,6 mil maranhenses com Ensino Médio

Um total de 4.643 alunos solicitaram a certificação...
spot_imgspot_img

FGV e Fundação Itaú oferecem bolsas de mestrado em comunicação digital e cultura de dados

A FGV-ECMI (Escola de Comunicação, Mídia e Informação da Fundação Getúlio Vargas) vai oferecer 30 bolsas integrais para o mestrado em comunicação digital e...

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas cívico-militares na rede estadual e municipal de ensino foi aprovada na noite desta terça-feira (21) na...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem sido objeto de debate em diversos contextos nacionais e internacionais, mobilizando famílias, a sociedade e...
-+=