quarta-feira, maio 25, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaAfro-americanosCresce discriminação na sociedade estadunidense

Cresce discriminação na sociedade estadunidense

Washington, 1 out (Prensa Latina) A discriminação racial continua estendendo-se hoje na sociedade estadunidense e é um problema que afeta a diversas comunidades do país.

O relatório Rostos da Discriminação Racial: Um Informe das Comunidades nos Estados Unidos, publicado ontem, assinala que este fenômeno não está somente incidindo sobre os afro-americanos.

Segundo o estudo também atinge aos hispanos, asiáticos, nativos americanos, árabes e muçulmanos.

A Rights Working Group, em colaboração com organizações como a Coalizão de Direitos dos Imigrantes Refugiados de Tennessee (Tirrc), e a União de Liberdades Civis (ACLU), recopilaram histórias em cinco cidades da nação.

Os depoimentos refletem vivências de imigrantes, residentes legais e ilegais que têm padecido alguma vez determinado tipo de exclusão devido a seu perfil racial, étnico, origem, religião e, inclusive, por sua preferência sexual.

As segregações mais notáveis, de acordo com a pesquisa, relacionam-se com o tema racial e religioso dos indivíduos.

Megan Macaraeg, da Tirrc, expressou que o governo, através de seus programas, tem incrementado as práticas racistas contra os imigrantes com o propósito de fomentar as deportações.

Entre outros aspectos, o documento urge ao Departamento de Segurança Nacional que suspenda os programas de imigração dos cárceres e a adoção de leis estatais, e locais que proíbam a discriminação contra grupos minoritários.

Depois dos atentados do 11 de setembro de 2001, a Casa Branca adotou regulações e políticas que têm restringido os direitos civis e humanos.

Também foram limitadas as liberdades individuais amparadas na Constituição e em nome da necessidade de preservar a segurança nacional.

 

Artigos Relacionados
-+=