Criança negra é impedida de entrar em shopping de luxo em Guarulhos

Menino entrou no Shopping Parque Bosque Maia para comprar chinelos, a pedido da mãe. Estabelecimento diz que repudia ‘qualquer forma de discriminação e preconceito’.

Por Tatiana Santiago, do G1

Menino negro de chinelos é impedido de entrar no Shopping Parque Bosque Maia por seguranças (Reprodução/YouTube)

Um menino negro foi impedido por um segurança de entrar no Shopping Parque Bosque Maia, em Guarulhos, na Grande São Paulo, na terça-feira (12). O centro comercial, considerado de alto padrão, é o mais próximo da Cohab Parque Cecap, que possui cerca de 25 mil moradores.

O caso foi filmado e viralizou nas redes sociais. Em nota, a assessoria de imprensa do shopping afirma que repudia “qualquer forma de discriminação e preconceito”.

O menino foi ao shopping acompanhado da mãe e mais dois irmãos para comprar um chinelo. O garoto vestia camiseta, bermuda e usava chinelos quando foi abordado pelos seguranças.

No vídeo, é possível ouvir o segurança do shopping dizendo ao menino: “Não pode entrar sozinho lá”. Em seguida, a mãe explica que ela mandou o filho ir sozinho até a loja e que preferiu esperar do lado de fora porque estava com outras duas crianças. “Eu falei [para o menino]: ‘Vai você. Você já escolhe e compra de uma vez’”, afirmou.

Segundo o G1 apurou, a mãe deu seu cartão de débito para a criança realizar a compra. O menino chegou a entrar no shopping, mas foi retirado pelo segurança e impedido de entrar novamente.

“Aí o segurança falou para ele pela segunda vez que ele não iria entrar. Tem um monte de filho de boyzinho que vem sozinho”, criticou a mãe.

Ela afirma que o filho sofreu discriminação. “É pelas condições da roupa do meu filho. É só por causa dessas condições, porque meu filho não está com um tênis bom, uma roupa boa”, disse a mãe, no vídeo.

Protesto

Em repúdio ao ocorrido, a executiva de compras Gisele Trevas, de 39 anos, moradora da Cohab Parque Cecap, realizou um protesto intitulado “Chinelasso Avaiana di Pau”, em que todos os manifestantes usavam chinelos.

“Eu acabei vendo o vídeo na internet e decidi protestar, tentar entender o ocorrido e manifestar nossa indignação”, disse ela.

+ sobre o tema

Lei de cotas para negros em concursos públicos é reconhecida pelo STF

Ministro Luís Barroso aproveita para pedir desculpas por ter...

Comunicado do Colégio Anhembi Morumbi sobre o caso de racismo e a ‘boa aparência’

do Colégio Internacional Anhembi Morumbi para o Portal Geledés Comunicado O Colégio Internacional...

SP: Número de pessoas mortas por PMs de folga é o maior em 10 anos

Nos primeiros sete meses de 2013, policiais militares "sem...

Nova Zelândia. “O racismo existe, mas não é bem-vindo aqui”

Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia, discursou perante 20...

para lembrar

Redução da maioridade pode alterar idade para tirar habilitação

Detrans querem mudar o código de trânsito para evitar...

A afirmação negra no Ministério Público

Por Flavio Siqueira Júnior Advogado da Conectas Direitos Humanos Por Sheila...

Insultos racistas fazem Micah Richards encerrar conta no Twitter

Cada vez mais reincidentes na Europa, os episódios de...
spot_imgspot_img

STF prorroga validade das cotas raciais para concursos públicos

O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou a prorrogação das cotas raciais para o serviço público – ação afirmativa que expiraria no próximo dia 10. A Corte...

Racismo Ambiental é tema de Seminário promovido pela ActionAid

Nos dias 04 e 05 de junho, a ActionAid promoverá o “Seminário Racismo Ambiental”. O encontro será realizado das 09h30 às 17h (horário de...

A Universidade de São Paulo e os seus tribunais raciais

Em março, a Universidade de São Paulo gerou controvérsia ao barrar um aluno por não considerá-lo pardo. Como de costume, logo apareceram os críticos...
-+=