Criolo evidencia a prosperidade negra em clipe de “Pretos Ganhando Dinheiro Incomoda Demais”

Obra foi criada por alunos e alunas do Soma+, programa de inclusão e capacitação de jovens negros e indígenas periféricos em parceria com as agências Mooc e Gana e a Oloko Records

Criolo incentiva o debate sobre o resgate de memória ancestral e prosperidade da história preta em novo clipe da música “Pretos Ganhando Dinheiro Incomoda Demais”. O filme integra a campanha Árvore da Riqueza, uma criação coletiva entre os alunos do Soma+, plataforma gratuita de educação e inclusão para jovens periféricos, em parceria com profissionais das agências Gana e Mooc, a Oloko Records e o próprio rapper. 

“O DanDan sempre faz essa reflexão: como é que você luta para ser aceito num mundo que sempre vai te rejeitar? É sem fim essa guerra. Por isso que falo: Eu vou ganhar dinheiro, mãe, porque é só assim que eles respeitam a gente. Mas pensar assim não é vitória do sistema? Mas eu vim do bairro que depende do Bom Prato, irmão. E os que nem o Bom Prato tem? Então, todo dia é vitória do sistema. A diferença é que, para vocês, nós temos que ficar só onde nós ficamos. E aí, conversa com a ‘Pretos Ganhando Dinheiro Incomoda Demais’. Eu poderia dar outro nome para a canção, mas eu faço questão do título ser o bagulho central, para quando estiver numa rádio, na televisão, a pessoa falar o nome da música. Então, mesmo sem ouvir, o nome da música já abre o debate”, complementa Criolo.

Árvore da Riqueza
A discussão proposta no clipe é levada para a realidade no webapp Árvore da Riqueza https://www.fabuladaarvore.com.br/, onde são contadas as raízes dos personagens presentes no filme e é possível colher os frutos reais ligados a outras árvores plantadas por negócios espalhados pelo Brasil. Como por exemplo, cursos gratuitos de representatividade preta, descontos em livros de autoras negras, artes exclusivas da campanha e desconto em cursos sobre finanças. (lista completa abaixo)

Construção Coletiva
A campanha Árvore da Riqueza faz parte do projeto de conclusão dos participantes da edição de 2022 do Soma+. O trabalho foi feito de forma colaborativa entre os jovens do programa, que juntaram suas vozes e olhares para a publicidade em parceria com as agências, Gana e Mooc, a Oloko Records e o Criolo. 

“O SOMA+ é um programa fundamental para o mercado da comunicação. E um projeto de conclusão com tanto impacto só reforça essa importância. Foi um prazer poder estar ao lado desses jovens talentos. Ajudando, orientando e compartilhando os passos dados. E também contar com o Criolo e todo time da Oloko e Mooc”, declara Ary Nogueira, Sócio e CCO da GANA.

“Entender a importância desse momento que está sendo construído coletivamente, com toda certeza é o que nos leva mais longe. Quando falamos na jornada construída pela história preta, sobretudo no Brasil, estamos conectando a memória ancestral com o que podemos fazer hoje e impactando na projeção de futuro da comunidade negra. Esse é um futuro próspero e com mais acessos, um lugar criativo simplesmente pela forma de existência. Nós temos buscado alcançar mais e transformar as estruturas de acesso, para que a semente gere muitos frutos e ninguém os tire do que foi realizado aqui. A MOOC como uma agência criativa e ecossistema feito por profissionais pretos, que nos últimos anos têm acompanhado esse poder de realização, o impacto cultural e o quanto isso pode chegar longe em resultados concretos. Estamos falando de novas camadas alcançadas e abrindo as portas para mudanças estruturais”, fala Levis Novaes, Cofundador, CSO & Novos Negócios da MOOC.

O processo de criação contou com a participação das especialistas Rafaela Pinah, Nathalia Grilo e Preta Kiran que trouxeram uma perspectiva ancestral e decolonial sobre prosperidade preta, além de referências que foram fundamentais para o desenvolvimento da campanha.

Soma+
Soma+ é uma iniciativa da área de Impacto da AKQA que integra o Programa Global de Equidade Racial da WPP. O propósito do projeto é impulsionar o início da carreira de jovens talentos negros e indígenas, moradores de periferias do Brasil, por meio de um programa prático de educação gratuita e inclusão. 

“Todos os dias, a publicidade tem a oportunidade de ditar comportamentos e influenciar a cultura coletiva de milhões de pessoas. Os clientes buscam a ajuda das agências para satisfazer os consumidores que hoje exigem das marcas responsabilidade social e ambiental.  Mas essa ajuda só será efetiva se os times das agências espelharem a sociedade em que as marcas estão inseridas. O Soma+ nasceu com esse objetivo e em três anos já capacitou mais de 1100 jovens negros e indigenas periféricos. Queremos convidar mais agências e marcas a participarem dessa iniciativa e abrirem vagas afirmativas para incluírem esses novos talentos no mercado de trabalho. Só juntos promovemos mudanças estruturais com impactos capazes de transformar não só o negócio, mas também a sociedade”, explica Paula Santana, Líder de Impacto da AKQA.

Com mil vagas abertas, as inscrições para a edição de 2023 do programa podem ser feitas pelo site somosoma.com a partir de 07 de fevereiro. As aulas  são gratuitas, semanais, à distância e iniciam em 26 de abril.

A iniciativa 1Milhão de Oportunidades da UNICEF é a plataforma oficial para conexão entre os alunos Soma+ e empresas signatárias com vagas afirmativas na área de comunicação. Entre as corporações que já aderiram ao compromisso estão as agências AKQA, Grupo Ogilvy, H+K, Market Data, Lápis Raro, Hogarth e Ampfy. 

Mais de 1100 alunos e alunas já atenderam as aulas ministradas pelos próprios profissionais da AKQA SP e convidados do mercado publicitário, entre eles, profissionais de empresas como Google, Tinder, Coca-Cola e Ambev. Em sua primeira edição, após o término do curso, 87% dos estudantes tiveram entrevistas de emprego e 40% foram contratados. A segunda edição do programa contou com parceria da Indique, consultoria voltada para desenvolvimento e capacitação de pessoas negras, no processo de recrutamento humanizado desses futuros profissionais. 

Clipe
Produzido pela Landia com direção de Hanna Batista, o roteiro do clipe é uma fábula que traz uma alegoria moral falando sobre a prosperidade do povo preto junto com a ancestralidade. “Antigamente, os pretos tiveram seus frutos roubados, e é esse alerta que queremos deixar para que futuramente a riqueza não seja mais tirada do seu povo: a união é crucial para manter o legado do que já foi construído”, fala a diretora. “Quando eu falo da gente como povo preto, eu tento construir um imaginário que possamos nos ver no surreal, em um espaço de fantasia, lúdico, onde a gente possa ter histórias que envolvem prosperidade e a união da gente como povo preto. E desde que o roteiro chegou, só abriu espaço para que toda a criação evoluir para esse lugar”, conta Hanna. 

A equipe do curta foi composta por pessoas de diversos lugares do Brasil (Bahia, Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, entre outros), o que contribuiu para a troca de ideias, baseadas em bagagens diferentes e complementares.  

O clipe traz várias crianças pretas, que ao descobrirem o poder da irmandade, se juntam para semear e cultivar a Árvore da Riqueza que cresce e dá frutos para toda a comunidade. “Eu gosto da ideia das crianças conseguirem se identificar. Ali a gente passa uma lição, contamos de uma forma ilustrativa o que já vem acontecendo com nossas árvores da prosperidade sendo podadas, seja na violência policial ou na violência política do Estado. É um filme onde as crianças conseguem entender uma moral: é a união que faz a força e juntos vamos conseguir defender o que é nosso”, finaliza a diretora.

Hanna Batista é uma diretora de cena amazonense radicada em São Paulo. Em 2021, ganhou um Leão de Bronze na categoria Entretenimento com seu primeiro filme publicitário, o que abriu as portas para trabalhar com marcas como Ruffles, O Boticario, Kit Kat, Netflix, Jhonson’s entre outros. Seu trabalho busca inspiração no afrofuturismo, cultura de rua e pop, universo geek, cinema e identidade brasileira. 

Sobre os Frutos
No webapp Árvore da Riqueza, onde são contadas as raízes dos personagens presentes do filme, é possível colher os frutos reais ligados à arte e educação. Entre eles, cursos gratuitos de representatividade preta, descontos de 50% e 80% em livros de autoras negras, artes exclusivas da campanha e 50% de desconto em cursos sobre finanças. 

Livraria Africanidades especializada na valorização de narrativas pretas, Brava.sp, espaço de cursos, oficinas e rodas de conversas guiados pelo olhar de mulheres cis e pessoas trans e NoFront, escola de finanças pensada para emancipação e autonomia da comunidade negra e periférica. O artista visual Del Nunes que retrata a cultura periférica e afro-brasileira através da colagem digital, e Gean CG, artista digital que faz uso dos NFTs para arrecadar fundos para projetos sociais. 

FICHA TÉCNICA

Título / Title: Árvore da Riqueza –  Pretos Ganhando Dinheiro Incomoda Demais

Cliente / Client: Oloko + Criolo

Agência / Agency: AKQA , Gana e Mooc



AKQA:

Anderson Lima, Biatriz Lima, Bruna Porto, Christiano Vellutini, Damaris Oliveira, Debora Bacaltchuk, Denisson Noberto,Diego Machado, Gabriela Neves, Gabriel França, Gecylane Lima, Guilherme Romeiro, Henrique Kuniyosi, Hidelgann Araujo, Hugo Veiga, Itana Lins, Karolline Oliveira, Kaue Akimoto, Luiza Baffa, Luiza Bomfim, Luiza Medeiros, Luiz Almeida, Luana Freitas, Lucas Araque, Mariana Franco, Maya Montenegro, Natalia Molena, Paula Santana, Pedro Paulo Fernandes, Rafaela Morais, Raphael Taira, Rita Romão, Rosana Belchior, Stella Gafo, Thais Bonizzi, Victor Xavier.

OLOKO RECORDS

Direção Geral: Beatriz Berjeaut

Produção Executiva: Kler Correa

Direção criativa e de comunicação: Tino Monetti

Assessoria de imprensa: Perfexx

Gana:

Ary Nogueira, Felipe Silva, Bruna Coelho.

MOOC: 

CSO: Levis Novaes

CCO: Kevin David

Head of Operations: Marie Linhares
Operações: Catarina Marçal


Coala.Lab:
Gabriel Andrade
Fernanda Pereira


CLIPE / Music Video

Produtora: Landia

Diretora de cena: Hanna Batista

Diretor assistente: Kalu Leite 

Assistente de direção criativa: Gabi Eifler

Produçao executiva: Carol Dantas, Sebastian Hall, Valentina Baisch, Larissa Delfini

Head of sales: Mariê Nunes

Coordenação de produção: Camilla Bastos, Luciana Andrade, Cidy Campos

Assistência de direção: Prix Clementino, Isaque Reis

Diretor de fotografia: Fydell Botti

Direção de arte: Poliana Feulo, Reisiane Brandão

Direção de produção: Reinaldo Faria Jr., Ronder Batista, Adriana Spiagori (Drika)

Casting: Mariana Carneiro

Figurino e make : Fernanda Gunutzmam (fefestylist) e Ana Carolina Sabadin

Coordenação de pós produção: Elton Bronzeli e Jamila Ambar           

Montador: Kaluã Leite

Colorista: Adonias Dantas (Dodô)

Pós produção BTFLY COLETIVO & CLAN VFX
Animação 3D da árvore: ZEBRA 3D FASHION

MÚSICA: PRETOS GANHANDO DINHEIRO INCOMODA DEMAIS

(autoria: Criolo, Zegon e Laudz)

Letra: Criolo

Música: Tropkillaz

Voz: Criolo

Produzido por Tropkillaz

Gravado por Tropkillaz no Spa Estúdio

Mixado por David Corcos “O Marroquino” no Spa Estúdio

Masterizado por Mauricio Gargel no Mauricio Gargel Audio Mastering

Direção geral: Beatriz Berjeaut

Produção executiva: Kler Correa

Direção criativa: Tino Monetti

Direção de arte: Pedro Inoue

Foto capa: Helder Fruteira

Direção de arte foto capa: Alma Negrot

Comunicação: The Codex

Assistência de comunicação: Yan Marrese

Assessoria de imprensa: Perfexx / 17zero1

Produção Spa Estúdio: Julia Levenstein

Produção operacional: Giovanna Scarano

Site: Henrique Sarhan

Gravadora: Oloko Records

Editoras: Oloko Records (Warner Chappell) / BMG Rights 

Distribuição digital: Altafonte Music Network

PRODUTORA DE AUDIO / Audio Production Company

Produção de Áudio / Audio Production Company: Mugshot 

Produção Musical: Arthur Abrami, Bruno Zibordi, Chico Reginato e Maurício Herszkowicz

Produção executiva som: Gilvana Viana

Direção Musical: Arthur Abrami e Maurício Herszkowicz

Sound Design e Mixagem: Leandro Rodrigo, Henrique Ohara e Henrique Oliveira
Atendimento / Account: Guto Figueiredo e Maite Magoga

Coordenação / Coordinators: Jaque de Paula e Giuliana Tavares

PRODUTORA DE TECNOLOGIA / Technology Production Company

Produção / Production Company: UMSTUDIO Code & Motion
Modelagem e Animação 3D: Guilherme Schneider (Zebra 3D Fashion)

Modelagem e Texturização 3D: Andressa Castaman (Zebra 3D Fashion)

ILUSTRAÇÃO DA CAMPANHA: 

Criação / Creatives: Luiz Almeida, Raphael Taira

COLABORADORES

No Front 

Livraria Africanidades 

Brava

Del Nunes 

Gean Guilherme – 2050
Studio Curva
Samba de Dandara
Matulas da Nêga

Daniel Fagundes
Paulo Ventura
Eliane Motta 

Maria José

Kaitiano da Silva
Carlos Roberto
Luana Moura 

Bloco do Beco 

Ibira Lab 

Lenon

Pretta 

Acervo do Contra

Aquisições de Distribuição de Conteúdo Band 

Fotógrafa Still e Evento:Tamara dos Santos 

Filmmaker Making Off: Fabiana Romano

Dir. Fotografia Evento: Georgia Niara

Op. Camera Evento: Daya Lima

Som Direto Evento:  Caio Tupã

Fotógrafa Sprint Criativo: Bruna Bento

Especialista Sprint Criativo: Nathalia Grilo 

Especialista Sprint Criativo: Preta Kiran 

Especialista Sprint Criativo: Rafaela Pinah 

Tradutora: Sarah Morato

PARCEIROS SOMA+ :
WPP
1MiO

+ sobre o tema

ONU descreve situação na capital marfinense como “dramática”

A situação humanitária em Abidjan, capital econômica da...

UA recompensa cientistas africanos

A União Africana (UA) identificou cinco cientistas africanos para...

Ataques e contra-ataques do racismo na terra de Pelé

por Felipe Carrilho O futebol, verdadeira instituição nacional, pode ser...

para lembrar

spot_imgspot_img

Nota de Pesar – Darlah Farias

É com profunda tristeza que Geledés - Instituto da Mulher Negra recebe a notícia da passagem de Darlah Farias, uma militante negra e advogada...

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Secretaria de Igualdade Racial e DH do Pará lamenta morte da coordenadora Darlah Farias

A Secretaria de Estado de Igualdade Racial e Direitos Humanos (Seirdh) do Pará divulgou, na manhã deste domingo (02/06), uma nota de pesar pelo falecimento da coordenadora...
-+=