Cristiano Ronaldo diz ‘não ao racismo’ depois de Koulibaly sofrer insultos em campo

Jogador português apresentou a sua solidariedade para com Koulibaly, que foi alvo de cânticos racistas no jogo entre o Nápoles e o Inter.

por Ana Semanas no BlastingNews

Kalidou Koulibaly foi a mais recente vítima de um ato racista no futebol. O jogador senegalês do Nápoles ouviu comentários de carácter racista no encontro frente ao Inter, no estádio Giuseppe Meazza, em Milão. No final do encontro, o treinador do Nápoles Carlo Ancelotti admitiu que pediu que o jogo fosse suspenso por três vezes, por estar a ouvir os insultos racistas contra o seu jogador. Certo é que Koulibaly acabou expulso, depois de ter perdido a cabeça.

Entretanto, o jogador foi suspenso pelo seu comportamento, mas a federação italiana condenou rapidamente o Inter, pela atuação dos seus adeptos.

O clube milanês terá dois encontros de castigo, jogados à porta fechada no Giuseppe Meazza, um castigo que o Inter aceitou e que teve no capitão Icardi uma das primeiras reações.

O jogador argentino rapidamente lamentou o sucedido com Koulibaly. Também Ronaldo foi uma das vozes mais ativas neste caso, apresentando a sua solidariedade ao adversário Koulibaly, no Instagram.

 

View this post on Instagram

 

Nel mondo e nel calcio Ci vorreberro sempre educazione e rispetto. No al razzismo e a qualunque offesa e discrimination!!!

A post shared by Cristiano Ronaldo (@cristiano) on

Ronaldo contra o racismo

Cristiano Ronaldo foi um dos vários astros do mundo do futebol a defender Kalidou Koulibaly, depois de o defesa ter sido alvo de cânticos racistas durante a derrota do Nápoles frente ao Inter de Milão.

Cristiano já jogou frente a Koulibaly nesta temporada e partilhou uma foto ao lado do adversário senegalês, posicionando-se ao lado do jogador na luta contra o racismo.

“Educação e respeito são necessários no mundo e no futebol. Não ao racismo e a qualquer ofensa e discriminação”, escreveu Cristiano no seu Instagram, numa publicação escrita em italiano onde apoia claramente o seu colega de profissão, depois de um momento que em nada engrandece o futebol.

O gesto de Ronaldo está a ser muito apreciado, uma vez que o internacional português tem uma das vozes mais poderosas no mundo do futebol.

Estrelas do futebol ao lado de Koulibaly

No entanto, Cristiano Ronaldo não está sozinho nesta solidariedade. Várias figuras do futebol mundial estão a unir-se a esta causa, na luta pela erradicação de comportamenos racistas e discriminatórios no futebol.

Mohamed Salah publicou uma foto do jogo do Liverpool contra o Nápoles, na Liga dos Campeões, oferecendo a sua solidariedade pelo seu colega africano. “Não há lugar para o racismo no futebol. Não há lugar para racismo em lugar algum”, escreveu o egípcio.

O companheiro de equipa de Salah no Liverpool e de Koulibaly na seleção do Senegal, Sadio Mané, acrescentou: “Conheço-te muito bem, estes atos não te afetarão”.

O capitão do Inter Mauro Icardi foi um dos mais ativos, censurando o comportamento dos seus adeptos contra o senegalês Koulibaly.

“Vamos parar com o racismo e a discriminação”, pediu Icardi. Também o belga Dries Mertens, colega do Nápoles, se pronunciou publicamente ao lado do defesa de 27 anos: “Tu és uma das pessoas mais bonitas que conheço, por favor, nunca mudes”.

Koulibaly orgulhoso da sua pele

Kalidou Koulibaly também se serviu das redes sociais para partilhar a sua posição face ao sucedido. O jogador admite que se deixou influenciar por estes atos racistas e que, por essa razão, deixou ficar mal a sua equipa quando foi expulso da partida, deixando o Nápoles reduzido a dez unidades.

No entanto, no Instagram, o defesa senegalês mostrou todo o seu orgulho pelas suas origens, condenando a atuação dos adeptos do Inter de Milão: “Sinto muito pela derrota e principalmente por ter deixado os meus irmãos em campo! Mas tenho orgulho da cor da minha pele. De ser francês, senegalês, napolitano: um homem”.

+ sobre o tema

Mérito da hipocrisia: debate sobre cotas raciais no Brasil

Saulo Rodrigues de Carvalho As cotas raciais têm sido...

Torcida do Napoli homenageará zagueiro alvo de racismo

Os torcedores do Napoli fizeram neste sábado (29) uma...

Valorização da estética é a arma contra o racismo

quais são as consequências físicas e psicológicas enfrentadas pelas...

Relatório Violência Racial é entregue ao ministro da Justiça Tarso Genro

  Suelaine Carneiro co-autora do Relatório Violência Racial...

para lembrar

Nos EUA, prefeita renuncia após apoiar insultos racistas contra Michelle Obama

A prefeita Beverly Walling, da pequena cidade de Clay,...

Negros são representados em manual de segurança da PM como criminosos

Um material de divulgação distribuído pela Polícia Militar paulista...

Charlie Hebdo passa de todos os limites ao ironizar criança síria que morreu afogada

A revista francesa Charlie Hebdo voltou aos holofotes nesta...
spot_imgspot_img

Senado aprova prorrogação e ampliação da política de cotas para concursos públicos

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (22), o projeto de lei (PL) 1.958/2021, que prorroga por dez anos a política de cotas afirmativas para concursos...

Morte de senegalês após ação da PM em SP completa um mês com investigação lenta e falta de acesso a câmeras corporais

Um mês após a morte do senegalês Serigne Mourtalla Mbaye, conhecido como Talla, que caiu do 6º andar após ação policial no prédio em que morava...

Maurício Pestana: escola de negros e o Terceiro Vagão

Em vários artigos já escritos por mim aqui, tenho apontado como o racismo no Brasil utiliza a via da questão econômica e educacional para...
-+=