Defesa de Brittney Griner recorre à sentença de 9 anos de prisão na Rússia

Enviado por / FonteG1, por AFP

Estrela do basquete dos Estados Unidos foi detida em fevereiro, dias antes do início da guerra na Ucrânia, com um vape que continha óleo à base de cannabis. Na semana passada, Griner foi condenada pela Justiça, e Washington estuda troca de prisioneiros com Moscou.

A jogadora de basquete norte-americana Brittney Griner, condenada na Rússia a nove anos de prisão por tráfico de drogas, apresentou recurso contra a sentença nesta segunda-feira (15), anunciaram seus advogados.

“A equipe de defesa de Brittney Griner recorreu contra a decisão do tribunal de Khimki”, que condenou a estrela do basquete mundial no início de agosto, informaram os advogados da atleta no Telegram. A data do processo de apelação não foi determinada.

Considerada uma das melhores jogadoras de basquete do mundo, Griner foi detida em fevereiro em Moscou, pouco antes do início da invasão russa na Ucrânia, com um vape que continha óleo à base de cannabis.

A atleta, de 31 anos, admitiu que estava de posse da substância, alegando que entrou na Rússia com o produto por engano e a utilizava legalmente nos Estados Unidos como analgésico.

A jogadora do Phoenix Mercury viajou à Rússia para disputar o campeonato local antes do início da temporada da WNBA, algo comum entre atletas da liga profissional americana, que geralmente recebem salários maiores no exterior que nos Estados Unidos.

O caso, no entanto, ganhou um tom geopolítico após a crise entre Moscou e Washington pela ofensiva russa na Ucrânia.

Griner está entre os cidadãos americanos detidos na Rússia que o governo do presidente Joe Biden está trabalhando para libertar.

O governo dos Estados Unidos reiterou que apresentou uma “oferta consistente” para obter a liberdade de dois americanos na Rússia, Griner e um ex-oficial militar, Paul Whelan.

No sábado, um diplomata russo confirmou que Moscou e Washington negociam uma possível troca de prisioneiros que envolveria Griner e Viktor Bout, um traficante de armas russo detido nos Estados Unidos.

Bout, que foi preso na Tailândia em 2008, cumpre uma pena de 25 anos de prisão nos Estados Unidos. Seus crimes inspiraram o filme “Lord of War” (“O Senhor das Armas”), no qual o ator Nicolas Cage interpreta um cínico traficante de armas.

+ sobre o tema

Bete, a manicure que se ufana de ser uma preta racista

 "SORORIDADE" ENTRE NEGROS E DE GÊNERO SÃO FALÁCIAS Por: Fátima Oliveira "Não...

Pobre Palmares!

  por Arísia Barros União,a terra de Zumbi, faz parcas e...

Lei 13.019: um novo capítulo na história da democracia brasileira

Nota pública da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais...

Juízes federais publicam carta aberta em defesa da criação do juiz das garantias

Cinquenta juízes e desembargadores federais assinaram uma carta aberta...

para lembrar

Cida Bento – A mulher negra no mercado de trabalho

Sinceramente eu nunca dei para empregada domestica acho que eu...

A revolução começa preta e trans

Os dados estão lançados no tabuleiro. Centrão e direita...

Representantes da AMNB fazem reunião com ministra Luiza Bairros

Por volta do meio dia desta quinta-feira (14), as...

Mercado imobiliário dos EUA revela piora na desigualdade racial em uma década; entenda

Sharan White-Jenkins é uma mulher negra, proprietária de um imóvel no Queens, na cidade de Nova York. Seus avós também eram donos da própria casa,...

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...
-+=