Delegação de refugiados formada por atletas imigrantes estreia no Rio

Eles vão competir pela bandeira olímpica e não pela de seus países.
Saiba mais sobre os dez atletas dessa delegação.

Por Marcos Uchôa, do Jornal Hoje

Falta uma semana para o começo da Olimpíada do Rio. Na próxima sexta-feira (5), tem abertura no Maracanã e o Rio de Janeiro já está no clima dos jogos. Mais 30 voos chegam nesta sexta (29) trazendo atletas de várias partes do mundo. Entre eles, estava uma equipe muito especial: a de atletas refugiados que vão disputar atletismo.

A segunda metade da delegação de refugiados chegou nesta sexta. São cinco atletas, todos corredores. Os três homens e as duas mulheres só viraram atletas no último ano. Eles são do Sudão do Sul, mas fugiram ainda crianças de uma longa guerra de independência, seguida de uma guerra civil que ainda não acabou.

As duas atletas, Anjelina e Rose, fazem coro ao dizer como é especial para elas poder participar de uma Olimpíada e falam também que querem fazer com que o mundo se sensibilize com o drama dos refugiados. São 21 milhões no mundo todo.

Eles não têm casa, não têm mais país, não têm hino, não têm bandeira, mas ao virarem atletas uma porta se abriu para eles nessa Olimpíada, embora a presença deles no Rio tenha pouco a ver com o esporte, e mais algo simbólico, político.

O Comitê Olímpico Internacional viu uma oportunidade de fazer um gesto humanitário, que mostrasse um lado positivo do esporte. Apenas um, da delegação total de dez atletas, teria índice para participar dos jogos. Pela chegada deles, cercados por tantos jornalistas, isso foi um sucesso. Como refugiados, eles foram sempre ignorados. Como atletas olímpicos, eles vão receber, pelo menos, durante esse mês, um pouco de atenção.

+ sobre o tema

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança...

para lembrar

Caso Afroreggae:Policiais são denunciados por órgão militar

Fonte: Folha de S. Paulo A promotora Christiana de...

Golpe de Estado, no Brasil, entra para a História como farsa

“A tragédia foi o golpe de 1964, 20 anos de...

Natalie Portman: “Judeus não podem se colocar como únicas vítimas do Holocausto”

Atriz judia estreia na direção com filme que trata...

A deputada Leci Brandão aborda genocídio de jovens negros com Maria do Rosário

Durante a audiência pública com a ministra Maria do...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...

Fome extrema aumenta, e mundo fracassa em erradicar crise até 2030

Com 281,6 milhões de pessoas sobrevivendo em uma situação de desnutrição aguda, a ONU alerta que o mundo dificilmente atingirá a meta estabelecida no...
-+=