Delegados LGBT da PB repudiam Cláudia Leite

Sete representantes do movimento LGBT na Paraíba participaram de uma conferência realizada em Brasília no último final de semana, onde foi concedida uma moção de repúdio a cantora de músicas baiana Cláudia Leitte.

Dos delegados presentes na 2ª Conferência Nacional Lésbicas, Gays, bissexuais, Travestis e transexuais, 98% ficaram indignados com a seguinte afirmação da loira:

‘Adoro os gays, mas prefiro que meu filho seja macho’ e completou: ‘Não tenho preconceito de jeito nenhum’.

Para Renan Palmeira – Presidente do movimento LGBT na PB – é inadmissível que uma cantora brasileira e de tanta popularidade entre o público gay, não derrube a barreira do preconceito dentro da própria casa.

‘Cláudio Leite é muito querida pelo público LGBT. Vários gays consomem os cd’s dela e seguem sua carreira. Mas ela não quer um na família’.

 

 

 

 

 

 

Fonte: PB Agora

+ sobre o tema

Feministas apoiam nova ministra e aguardam debate sobre aborto

Para representantes de entidades ligadas às causas feministas, escolha...

O uso do crack na gestação causa sérios riscos ao feto

Aumento do consumo do crack entre mulheres e as...

O Boticário sofre boicote e responde com posicionamento firme

O Boticário surpreendeu o público ao fazer e divulgar uma...

para lembrar

Pelo fim do Sexismo, da homofobia e intolerância religiosa nas Escolas brasileiras

O Plano Nacional de Educação (PNE) acaba de ser...

Jovem é agredido e queimado vivo em ritual de ‘purificação de gays’ em BH

Um jovem gay de 19 anos foi brutalmente torturado em...

Homem acusado de matar filho no Rio por ser ‘afeminado’ vai a júri popular

Alexandre Soeiro foi preso em fevereiro, por matar o...
spot_imgspot_img

Homofobia em padaria: Polícia investiga preconceito ocorrido no centro de São Paulo

Nas redes sociais, viralizou um vídeo que registra uma confusão em uma padaria, no centro de São Paulo. Uma mulher grita ofensas homofóbicas e...

ONG contabiliza 257 mortes violentas de LGBTQIA+ em 2023

Em todo o ano passado, 257 pessoas LGBTQIA+ tiveram morte violenta no Brasil. Isso significa que, a cada 34 horas, uma pessoa LGBTQIA+ perdeu...

Justiça manda Governo do RJ pagar R$ 80 mil a Cacau Protásio por ataques em gravação em quartel dos bombeiros

A Justiça do Rio de Janeiro determinou, em segunda instância, que a atriz Cacau Protásio seja indenizada em R$ 80 mil por ataques e...
-+=