Depois de 12 Anos de Escravidão, Steve McQueen prepara filme sobre Paul Robeson

Depois de ter levado 12 anos escravo ao cinema, o realizador britânico Steve McQueen confessou durante uma cerimónia em Nova Iorque que o seu próximo filme seria em torno do ator, cantor, escritor e ativista americano dos direitos políticos e civis, Paul Robeson.

por   no C7nema

Filho de um homem que escapou à escravatura, o jovem Paul Robeson abandonou uma carreira jurídica depois de experenciar o racismo no trabalho, embarcando então numa carreira de ator e cantor, que lhe rendeu a fama mundial. Robeson foi o primeiro ator negro a interpretar o Otelo, de Shakespeare, na Broadway e é considerado por muitos o responsável por abrir as portas a outros atores negros, tais como Sidney Poitier e Harry Belafonte. As Minas de Salomão (1937), Abgenação (1940) e Seis Destinos (1942) foram alguns dos filmes em que participou no cinema.

No auge de sua fama, Robeson decidiu tornar-se um ativista político contra o fascismo e o racismo. Durante a era McCarthy nos EUA, Robeson foi denunciado como comunista, colocado na lista negra dos estúdios de cinema e das salas de concerto. Segundo a Wikipedia, o arquivo de Paul Robeson no FBI é, até hoje, um dos mais extensos já produzidos para um membro do meio artístico. Como consequência, foi-lhe recusado um passaporte para viajar para o exterior e apesar de ter sido reintegrado em 1958, a sua carreira – juntamente com sua saúde mental – foram severemente afetadas.

paul-robeson
Paul Robeson

McQueen, que afirmou que este era o filme que queria fazer depois de Fome (2008), disse ainda à audiência que descobriu Robeson aos 14 anos, através de um vizinho que lhe costumava dar livros e recortes de peças jornalísticas. Num desses recortes, era descrito como um negro estava no País de Gales e foi cantar com uns mineiros: «Eu tinha uns 14 anos de idade e não sabia quem era Paul Robeson. Este negro norte-americano no País de Gales? Parecia algo estranho. Só depois descobri que este homem era um ser humano incrível».

Nenhum detalhe extra, como data para o início dos trabalhos, ou elenco, foi avançado pelo realizador.

+ sobre o tema

Lula: Desenvolvimento da África integra solução da crise mundial

O desenvolvimento do continente africano, com mais infraestrutura,...

Lula recebe título Honoris Causa de oito universidades argentinas

Ex-presidente será homenageado nesta sexta-feira 17 no Senado da...

Brasil corre para abrir novas fronteiras na África

O governo e algumas grandes empresas brasileiras estão...

Portugal acolhe descendentes de judeus expulsos no século XV

Para um português, alguém ter ou não ter ascendência...

para lembrar

Camila Pitanga é favorita em premiação do Festival do Rio

Atriz concorre pelo filme "Eu Receberia as Piores Notícias...

Neymar acerta permanência no Santos até 2014

  O atacante Neymar anunciou na quarta-feira que...

Magic Johnson exalta Kobe Bryant e diz: “nunca haverá outro”

Na noite desta quarta-feira, o basquete dará adeus a...

Inauguration de l’exposition de Januário Garcia – 26 février 2012

Afrodescendants d'Amérique du Sud présentée jusqu'au 26 février 2012 à l'occasion du...
spot_imgspot_img

Casa onde viveu Lélia Gonzalez recebe placa em sua homenagem

Neste sábado (30), a prefeitura do Rio de Janeiro e o Projeto Negro Muro lançam projeto relacionado à cultura da população negra. Imóveis de...

No Maranhão, o Bumba meu boi é brincadeira afro-indígena

O Bumba Meu Boi é uma das expressões culturais populares brasileiras mais conhecidas no território nacional. No Maranhão, esta manifestação cultural ganha grandes proporções...

Ari Cândido, o primeiro fotojornalista negro de guerra do Brasil

“A fragilidade gelatinosa do seu pré-roteiro acumula situações sempre previsíveis ou simplesmente gratuitas (…) os truques ginasianos e absurdos de sua sinopse, o equívoco...
-+=