Deputado chama ministro do STF de ‘moreno escuro’ em reunião

O deputado federal Júlio Campos (DEM-MT) admitiu nesta terça-feira, por meio de nota, que usou a expressão “moreno escuro” para se dirigir ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, durante uma reunião da bancada de seu partido. Segundo o comunicado, os termos foram empregados “somente por não lembrar naquele momento o nome do magistrado”.

A fala do parlamentar foi feita durante uma reunião de bancada do partido sobre o Foro Privilegiado, uma das discussões a respeito do do Código Penal. De acordo com o democrata, não houve interesse de desmerecer o ministro na expressão.

Campos disse que já fez contato com o chefe de gabinete do ministro e pediu que sejam passadas desculpas por eventuais constrangimentos. Procurada pelo Terra, a assessoria do STF afirmou que Barbosa não se manifestou sobre o episódio.

 

 

Fonte:  Terra

+ sobre o tema

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com...

‘Me sinto decapitado’: por que cada vez mais homens têm o pênis amputado no Brasil?

Uma verruga no pênis fez João*, de 63 anos,...

Direito ao voto feminino no Brasil completa 92 anos

As mulheres são atualmente 52% do eleitorado brasileiro, segundo...

para lembrar

Rio inaugura delegacia especializada em combater crimes raciais e de intolerância

No evento, a campanha "Liberte Nosso Sagrado" cobrou a...

EUA: pré-candidato se defende de acusações de racismo

O governador do Texas e pré-candidato às próximas eleições...

Depois da polêmica festa, Donata Meirelles pede demissão da Vogue

Donata Meirelles anunciou hoje à noite sua demissão da...

Toni Bernardo da Silva – Agressores foram soltos, porque o crime foi considerado lesão corporal

Alunos da Universidade Federal de Mato Grosso em Rondonópolis,...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=