Dez perguntas antes de atacar alguém nas redes sociais

É rápido e indolor. Antes de postar uma crítica pesada sobre alguém ou um grupo nas redes sociais, faça este teste.

Foto: Flávio Florido

Por Leonardo Sakamoto, da UOL

O que estou prestes a postar (responda sim ou não):

1) Incita a violência ou promove o ódio contra um indivíduo ou grupo?

2) É um ataque baseado em achismos e fundamenta-se em páginas anônimas das quais você nunca tinha ouvido falar ou fontes desconhecidas?

3) Ridiculariza o outro ou outra apenas pelo fato de pensarem diferente de você?

4) É desnecessário e nada acrescenta ao debate? Ok, todo mundo acha que o que posta é super importante. Então: a postagem não traz nada de novo e serve apenas para mostrar que você conhece o assunto?

5) É vazio e serve apenas para você se sentir aquecido e querido através de ”likes” dos seus amigos?

6) É regado por preconceitos de gênero, orientação sexual, cor de pele, origem social ou etnia?

7) Poderia ser dito de forma mais educada, sem xingamentos gratuitos, mesmo que outras pessoas estejam xingando gratuitamente no debate?

8) Você ficaria sem graça se, durante uma entrevista de emprego daqui a dez anos, o examinador te perguntasse sobre essa postagem, que vai ficar disponível no Google para sempre?

9) Se fosse você o alvo da postagem, se sentiria injustiçado ou violentado?

10) Teria vergonha da repercussão de dizer isso para um auditório lotado com 500 pessoas desconhecidas ao vivo?

Se respondeu ”sim” a qualquer uma dessas questões, pare e reflita se vale a pena mesmo publicar isso. Isso não é autocensura, mas sabedoria. Usar conscientemente as ferramentas de comunicação em massa da internet é a diferença entre ser uma pessoa que contribui para um mundo melhor ou apenas um estorvo gerador de dor.

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

O dia que o livro foi traje de gala

Cerimoniosas, escolhemos na estante nossa melhor roupa. Aquela túnica-palavra...

Trabalhadores relatam problemas para receber os R$ 600 de auxílio emergencial

A Caixa já anunciou que vai antecipar o pagamento...

Geração Ctrl+C, Ctrl+V: quando copiar é uma necessidade – Por: Leonardo Sakamoto

Não sou saudosista. Detesto aqueles discursos de que...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=