Dia Municipal das Ações Afirmativas

Criado via projeto de lei pelo vereador Sílvio Humberto (PSB), o dia 25 de abril foi instituído na cidade de Salvador como Dia Municipal das Ações Afirmativas. A iniciativa tem como marco o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), em 2012, que considerou constitucional a políticas de cotas étnico-raciais para o acesso de estudantes da rede pública às universidades públicas.


Sílvio Humberto fez parte do grupo de trabalho que instituiu a política de cotas na Universidade Federal da Bahia, sendo também um dos primeiros a debater a questão racial no estado. Em 1991, fundou o Instituto Cultural Steve Biko, entidade que leva o nome do ativista sul-africano criador do Movimento de Consciência Negra, e que, há três décadas prepara, através de curso pré-vestibular, jovens e adultos periféricos para o ingresso em universidades. Pela “Biko” – como é carinhosamente chamada -, passaram mais de 5 mil pessoas.

“O Dia das Ações Afirmativas é uma data de demarcação da mudança de vida de muita gente: o reconhecimento de cotas, que é também o reconhecimento de que as dificuldades sociais impostas historicamente às pessoas negras era o principal fator de impedimento para a juventude acessar os espaços educacionais de ensino superior público. Um sinal de que no enfrentamento ao racismo não existem saídas individuais”, declarou. “Se hoje existe isenção em vestibular e política de cotas para indígenas, pessoas com deficiência, dentre outros grupos minorizados, a Steve Biko tem grande contribuição nesta luta”, finalizou.

Cotas no Poder Legislativo

Sílvio Humberto implementou também a reserva de 30% de vagas para negros em concursos públicos para preenchimento de cargos na Câmara Municipal de Salvador. A Casa Legislativa adota a política desde o ano de 2019.

+ sobre o tema

O discurso da tolerância como domesticação

Apenas uma sociedade profundamente intolerante pode invocar a necessidade...

Retrato do Brasil pós-racial

por Cidinha da Silva* Estranho país era aquele! Havia um rei...

“Violência racial cresceu em Dresden”, diz assistente de vítimas

Relatos de discriminação e racismo aumentaram, afirma chefe do...

para lembrar

“Já falei 10.639 vezes: Racismo é crime” – Protesto contra o racismo na UFSC

Estudantes protestaram na manhã desta quarta-feira contra o que...

Associação vai exigir ações afirmativas para negros/as no audiovisual

Homens negros representam menos de 2% das lideranças profissionais...

Timbalada saúda a ancestralidade viva e celebra três décadas de axé

"Meu coração palpita sempre, quando sempre penso em você"....
spot_imgspot_img

Salvador, 475 anos: por que cidade foi escolhida para ser 1ª capital do Brasil

Porque era preciso defender a terra, cobiçada por outros europeus, e porque a divisão do território colonial em capitanias hereditárias não havia funcionado muito...

Ações afirmativas sob ataque

O receio e o sentimento de ameaça sentidos por parcelas da população como reação à crescente presença negra em lugares antes considerados apenas para...

As Ações afirmativas em tempo Espiralar: (re)existência, luta, palavra e memória

“A voz de minha bisavó ecoou criança nos porões do navio, ecoou lamentos de uma infância perdida. A voz de minha avó ecoou obediência...
-+=