Discriminação racial em evento esportivo motiva nota de repúdio da FGV

Estudantes relatam que caloura foi hostilizada ao chegar em quadra com a frase: “Negrinha aqui não!”. Escola diz que responsável pode sofrer sanções.

Prédio da Escola de Economia da FGV em SP
(Foto: Divulgação/FGV)

Do G1

Alunos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo, denunciam um caso de discriminação racial envolvendo uma aluna novata. O caso ocorreu na sexta-feira (3), durante um evento esportivo conhecido como Interbixos.

De acordo com os relatos, quando a aluna negra se aproximou do local da quadra onde estava a torcida do curso de economia, ela foi hostilizada com a frase “negrinha aqui não!”. De acordo com coletivos de estudantes e ativistas, o responsável não foi identificado e responsabilizado.

Em nota de repúdio e advertência pública, a diretoria e a coordenadoria de graduação em Economia da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas “repudiou” o ato de discriminação racial.

“Consideramos inaceitáveis e injustificáveis quaisquer ações discriminatórias, preconceituosas e intolerantes e ressaltamos que estas são passíveis de sanções por má conduta, tais como advertência, suspensão ou exclusão”, afirmou a FGV.

+ sobre o tema

Depois de um carnaval quente, é hora de pensar em adaptação climática

Escrevo esta coluna, atrasada, em uma terça-feira de carnaval. A...

Mercado imobiliário dos EUA revela piora na desigualdade racial em uma década; entenda

Sharan White-Jenkins é uma mulher negra, proprietária de um...

Literatura africana em sala de aula: uma proposta didática

A relação entre história e literatura vem de longa...

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que...

para lembrar

Ator é vítima de racismo durante espetáculo:’Isso não pode ficar impune’

Uma espectadora interrompeu a peça e deu uma banana No...

Grupo antirracismo critica apoio do Liverpool a Suárez

Um grupo que realiza campanhas contra o racismo no...

Minas registra um novo caso de racismo a cada 22 horas e 16 minutos

Expressivo, número de crimes raciais levados aos tribunais está...

Austrália propõe mudar lei, mas aborígenes querem mudança real

Por: Liz Lacerda Alison Golding tinha 10 anos...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=