Documentário “Negror em paisagens”, ganha exibição inédita e gratuita no Centro Cultural do Butantã

As exibições do documentário são parte da construção do filme homônimo, que está em processo

“Sheila da Silva desceu o morro do Querosene, região Central do Rio de Janeiro, para comprar três batatas, uma cenoura e pão. Ouviu tiros. Não parou. Apenas seguiu, porque tiros não lhe são estranhos. Sheila da Silva começava a escalar o morro quando os vizinhos a avisaram que uma bala perdida tinha encontrado a cabeça do seu filho e, assim, se tornado uma bala achada. Ela subiu a escadaria correndo, o peito arfando, o ar em falta. Na porta da casa, o corpo do filho coberto por um lençol. Ela ergueu o lençol. Viu o sangue. A mãe mergulhou os dedos e pintou o rosto com o sangue do filho”. Trecho da reportagem “O Golpe e os golpeados” (Eliane Brum – El País, 2016).

A partir dessa história, e muitas outras, e em celebração à luta das Mães de Maio, nasceu “Negror em paisagens – Um Doc sobre o genocídio da juventude negra”, idealizado pelo ator e diretor, Sidney Santiago Kuanza, numa parceria inédita entre o Selo Homens de Cor e a Oxalá Produções. Com direção de Joyce Prado.

Na próxima terça-feira, 28 de fevereiro, a produção será exibida às 19h, com entrada gratuita, no Centro Cultural do Butantã, São Paulo (SP).

– O documentário deseja contemplar a construção e captação de imagens/depoimentos que articule a experiência existencial do sujeito negro a partir de sua integralidade e complexidade, garantindo um panorama que seja plural e explore os impactos da violência em toda sua dimensão pública e privada, questionando narrativas oficiais, protocolos e as verdades construídas pelos estigmas e estereótipos acerca da juventude negra – ressalta Kuanza.

As exibições de “Negror em paisagens” são parte da construção do filme homônimo, que está em processo, e que neste momento tem como intuito ouvir e trocar com à população. A narrativa é construída a partir da performance, de depoimentos e documentos históricos.

Ficha Técnica

Direção audiovisual de Joyce Prado

Roteiro e articulação artística de Sidney Santiago Kuanza

Direção de arte de Jandilson Vieira

Produção de Rafael Ferro

Assistência de direção de Arthur Baeta

Administração de Adriano José

Elenco: Darília Ferreira, Pedrão Guimarães, Diego Garcias e Sidney Santiago Kuanza.

Parceiros, e integrantes, do projeto: Nuna Nunes, Wallace Robert, Jeferson Santos, Pedro Jackson, Diego Cangussu, Irving Bruno, Yan Ragede, Débora Silva (Mães de Maio), Bruno Ramos, Douglas Belchior, Erika Hilton, Micaela Cyrino, Oswaldo Faustino, Mariléa Almeida, Venâncio, Jurema Werneck, Jamaica.

+ sobre o tema

Álbum solo “Boogie Naipe” do Mano Brown é indicado ao Grammy Latino

Após anos de muita expectativa, o álbum de estreia...

Conheça Filhas do Pó, primeiro filme de uma cineasta negra distribuído nos Estados Unidos

Se Filhas do Pó fosse uma grande produção hollywoodiana,...

Conheça os nomes que deverão causar na cena musical em 2018

Entre IZA e Karol Conka, veja cinco artistas que...

Kendrick Lamar coloca soldados para marchar contra o racismo no Grammy 2018

Kendrick Lamar foi um dos grandes destaques da noite...

para lembrar

‘Sementes: Mulheres Pretas no Poder’ abre estreia do primeiro cine coletivona no Museu da Maré

Construído na Maré há dois anos, a ação Coletivona lança dia 31...

Pallas lança “O filho querido de Olokun” no sábado, dia 9, na Blooks Livraria

"O filho querido de Olokun" (Pallas Editora) é o...

Unity Warriors apresenta temporada de estreia de “MANOfestAÇÃO” e celebra a cultura hip-hop

“MANOfestAÇÃO” exalta a importância da cultura hip-hop como espaço...

Slam das Minas SP apresenta 1ª Jornada Latines

O Slam das Minas SP nasceu em 2016 como...
spot_imgspot_img

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

‘Ah, se não Fosse o Ilê Aiyê’: bloco afro mais antigo do país celebra 50 anos de resistência e pioneirismo

Se o bloco afro mais antigo do país enfrentou resistência ao desfilar pelo circuito de Carnaval de Salvador (BA) pela primeira vez, em 1975,...

Camisa Verde e Branco abre hoje desfile do grupo especial em SP

A escola de Samba Camisa Verde e Branco abre hoje (9), às 23h15, a primeira noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial...
-+=