DOSSIÊ “Violências na Universidade: discriminações e suas manifestações”

CHAMADA PARA ARTIGOS – EDIÇÃO ESPECIAL PRAZO PRORROGADO.

 

Por palavras ou ações físicas, a violência tem se alastrado e proliferado no campo acadêmico brasileiro. Humilhações, discriminações e agressões estão fazendo parte do cotidiano de milhares de alunos e profissionais em universidades brasileiras, quer seja por classe social, cor ou etnia, sexo, gênero ou sexualidade. Até que ponto o preconceito tem afetado direta e indiretamente aqueles que permeiam pelas universidades brasileiras? Até onde a intolerância tem sido à força de ataques covardes e cruéis? Como a universidade brasileira vem se transformando em um público apático perante demonstrações de preconceito social, machismo, racismo e homofobia em pleno século XXI?

A Revista Três Pontos faz saber que está aberta ao recebimento de artigos para avaliação e publicação em sua edição especial, que teóricos e/ou empíricos reflitam sobre as expressões de machismo, racismo, homofobia e outras formas de preconceito enfrentadas em universidades brasileiras. Esse dossiê surge como uma resposta acadêmica as diversas experiências de discriminações e violências existentes em universidades no Brasil. Acreditamos que a produção e divulgação de conhecimento científico é uma forma de intervir na sociedade. A data-limite para envio de trabalhos para esse dossiê é o dia 07/10/2013.

As seguintes normas devem ser observadas:

I- O autor deve estar matriculado em algum curso de graduação ou ser formado há, no máximo, seis meses. Ao enviar o trabalho, deve fornecer também imagem de documento que ateste seu vínculo no ensino superior, como comprovante de matrícula ou diploma.

II- O autor deve especificar no assunto do e-mail que está submetendo seu artigo ao dossiê “Violências na Universidade: discriminações e suas manifestações”.

III – O trabalho deve estar em formato “.doc”; caso o autor o encaminhe em outro formato, o artigo será desconsiderado.

IV- O trabalho deve ser inédito (nunca ter sido publicado), sendo a originalidade do mesmo determinante para sua inclusão no periódico.

V- A norma culta da língua portuguesa deve ser respeitada, e os aspectos mais técnicos e especializados deverão se limitar ao essencial.

VI- A Revista Três Pontos publica trabalhos apenas da área das ciências humanas. Artigos de outras áreas serão desconsiderados.

VII- Os artigos deverão ter entre 4.000 e 8.000 palavras; as resenhas deverão ser sobre livros e não deverão ultrapassar 3.000 palavras; aceitamos também ensaios ligados às áreas sociais e afins. Trabalhos fora destes limites serão desconsiderados.

VIII- Todos os trabalhos submetidos passíveis de serem publicados, que atendam as normas acima, serão submetidos à avaliação de dois pareceristas anônimos. Apenas com o aceite de ambos o trabalho será incluído em nosso periódico.
IX- Os casos omissos serão definidos pelo Conselho Editorial.

Aceitamos trabalhos em forma de artigos, resenhas e ensaios. Todos os trabalhos submetidos deverão ser enviados ao nosso e-mail, [email protected], que também poderá ser acionado para maiores esclarecimentos.

Em caso de dúvidas ou para maiores informações: [email protected]

+ sobre o tema

Surfe, mágica e feminismo: Alunos da rede pública ganham aulas extras dos sonhos

Jéssica Rodrigues de Borba, de 16 anos, queria debater...

Dignidade! Meninas e mulheres em situações-limite – Por: Karen Polaz

Exemplos recentes. O mais notável, uma mulher de 87...

Supremo retoma hoje julgamento sobre aborto de anencéfalos

Brasília – O julgamento que decidirá se mulheres poderão...

Presidenta Dilma sanciona lei do feminicídio em ato solene no dia 9

 Na próxima segunda-feira (9 de março), a presidenta Dilma...

para lembrar

Erika Lust: “Fui mais criticada por ser feminista do que por fazer pornô”

Erika Lust, a mulher que surpreendeu o mundo com...

Bolsonaro sobre beijo gay na novela: “Atores vão se arrepender”

Deputado não viu cena da novela “Amor à Vida”...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=