Dove pede desculpas e retira anúncio considerado racista

A marca de higiene pessoal e beleza Dove pediu desculpas após publicar em sua página no Facebook uma peça publicitária considerada racista, que mostrava uma mulher negra tirando uma camiseta marrom e se transformando em uma mulher branca com uma roupa clara. “Lamentamos profundamente a ofensa que o anúncio causou”, escreveu a marca do grupo Unilever.

D0 Jornal do Brasil

O vídeo, originalmente transmitido na página da marca no exterior, foi apagado depois.

Foto: Reprodução/ Tweeter

Internautas em todo o mundo denunciaram a peça publicitária e pediram boicote à marca

Internautas em todo o mundo denunciaram a peça publicitária e pediram boicote à marca. A maquiadora Naomi Blake foi uma das que questionaram a propaganda. “O que diz às pessoas negras? Que somos julgadas pela cor da nossa pele e que isso inclui o que é considerado beleza neste país”, escreveu Naomi.

Alguns internautas também resgataram outros casos de racismo relacionadas a Dove. Em 2015, um produto da marca gerou polêmica ao anunciar que poderia ser usado por pessoas com “peles normais e negras”.

Foto: Reprodução/ Tweeter

Em 2015, produto da marca anunciava que podia ser usado por pessoas com “peles normais e negras”

+ sobre o tema

Dinamarca: líder neonazista em serviço da Guarda Real

Um dos principais líderes do partido neonazista dinamarquês realiza...

O homem que ficou 4 anos preso e só foi inocentado após enviar carta ao STF

O assunto do texto: "Pedido de Revisão Criminal". O...

Edital Caminhos destina R$ 450 mil para apoiar 30 lideranças negras das periferias

Com cerca de 56% da população se autodeclarando negra, o...

Efeitos psicossociais do racismo afetam reconhecimento individual de negros

Além de direitos e liberdades afetados, identidade do negro...

para lembrar

‘PM cria monstros’, diz ex-policial que defende desmilitarização

Após ser expulso da Polícia Militar do...

A guerra em que os que morrem são os mais pobres

Por Mauro Santayana Falta identificar as forças beligerantes...

Advogado é preso em flagrante por racismo no aeroporto

Após oferecer banana a funcionária, ele foi capturado no...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=