Drogba se despede do Chelsea com festa no trajeto da Tocha Olímpica

O atacante Didier Drogba, de 34 anos, herói do título inédito da Copa dos Campeões pelo Chelsea, carregou a tocha olímpica dos Jogos de Londres nesta quarta-feira, no trajeto entre Royal Wootton Bassett e Swindon, no sudoeste da Inglaterra. O atacante da Costa do Marfim teve a saída do Chelsea confirmada na véspera, com a decisão do clube de não renovar o contrato do atleta, que se encerra no final de junho. Segundo o diário britânico The Guardian, o jogador já confirmou presença no Shanghai Shenhua, da China.

Contratato em 2004, Drogba é o quarto maior artilheiro do Chelsea, com 157 gols em 341 jogos. No último sábado, anotou o gol de empate contra o Bayern de Munique, na final da Copa dos Campeões, e converteu o último pênalti na série decisiva. Ao todo, 8 mil pessoas que chegarão ao Estádio Olímpico, em Londres, com a chama olímpica para a cerimônia de abertura em 27 de julho. A Polícia Metropolitana faz a segurança da tocha em todo o percurso de 12,8 mil km, que vai durar 70 dias.

O velejador britânico Ben Ainslie, tricampeão olímpico, deu início ao revezamento da tocha olímpica no Reino Unido no último sábado. O vocalista Will.i.am, produtor musical da banda Black Eyed Peas, também carregou o símbolo olímpico na segunda-feira.

No mesmo percurso percorrido por Drogba, outro atleta do Chelsea, Josh McEachran, de uma geração abaixo, também foi distinguido com honraria. McEachran participou do percurso em Calne, cidade ao sudoeste da Inglaterra. Antes de participar do revezamento, ele escreveu em sua conta noTwitter:

“Isso acontece apenas uma vez na vida. Obrigado @samsung e @chelseafc.”

Caminho errado

Nesta manhã, o comboio que transportava a tocha olímpica, no trajeto entre Nailsea e Bristol, no norte da Inglaterra, errou a rota e atrasou em dez minutos sua chegada, no quinto dia de viagem pelo Reino Unido, a caminho de Nort Somerstet, após ter passado por cidades como Nailsea, Blackwell e Flax Bourton, segundo informou o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012.

No retorno a Bristol, o comboio pegou uma rota errada próximo à aldeia de Failand e se perdeu. O Comitê informou que “o atraso não teve impacto nos corredores, já que a tocha estava dentro do comboio”. Este é o segundo problema registrado nos últimos dias: a tocha havia se apagado na segunda-feira.

– O erro foi do comboio, não dos corredores. Erraram o caminho nesta manhã entre Nailsea e Failand, mas perceberam imediatamente e corrigiram – garantiu um porta-voz do Comitê.

 

 

Fonte: Correio do Brasil

+ sobre o tema

Profissionais negros reinventam suas carreiras na TV e avaliam a importância da discussão racial

No Dia da Consciência Negra, o gshow conversou com artistas que compartilham...

Majestosa, Lauryn Hill entrega show intenso e coroa história da Chic Show

"Não é só um baile black", gritou Criolo durante...

Um Bloco Preto no Centro de São Paulo

Na música, na dança, no vocabulário, na culinária: a...

para lembrar

Nem LeBron James: veja lista de recordes “impossíveis” de bater na NBA

LeBron James se tornou o maior pontuador da história...

Luiz Melodia morre aos 66 anos, em decorrência de câncer de medula

O cantor, compositor e músico carioca Luiz Carlos dos...

A Tássia Reis está brilhando em ‘Outra Esfera’, seu novo álbum

Tássia Reis é diferenciada! Isso ficou claro desde seu...

O Julho Negro 2017 terá ações do dia 17 a 21 de julho

O Julho Negro é uma articulação protagonizada pelos movimentos...
spot_imgspot_img

O atleta negro brasileiro que enfrentou o nazismo nas Olimpíadas de 1936

A poucos dias da abertura dos Jogos Olímpicos de Paris, em uma Europa cada vez mais temerosa com a agenda política de forças alinhadas...

Festival literário propõe amor e diversidade como antídotos ao extremismo

O Festival Literário Internacional de Paracatu - Fliparacatu - vai colocar no centro do debate o amor, a literatura e a diversidade como pilares...

Ícone da percussão, Naná Vasconcelos ganha mostra no Itaú Cultural

O Itaú Cultural, localizado na avenida Paulista, em São Paulo, abre nesta quarta-feira (17) a Ocupação Naná Vasconcelos, em homenagem ao músico pernambucano falecido em 2016. A mostra é...
-+=