‘E o resguardo mocinha?’: Juliana Alves rebate julgamento materno

Depois de conseguir alcançar o tão almejado parto natural da forma que desejava – clique aqui para relembrar – , a atriz Juliana Alves já sente na pele o que é vivenciar a maternidade em uma sociedade que ainda responsabiliza unicamente a mulher pelos cuidados com a criança.

Do Catraca Livre

Mãe da pequena Yolanda, que nasceu no final de setembro, Juliana compartilhou em sua página pessoal sua opinião sobre os julgamentos que sofreu por deixar a filha com o pai para participar de um evento.

Rainha de bateria da escola de samba Unidos da Tijuca, do Rio de Janeiro, a atriz foi convocada para participar da escolha do samba-enredo do Carnaval 2018. Ao publicar uma foto no local o Instagram, ela foi surpreendida pelos comentários ofensivos.

“E o resguardo mocinha? Só pode badalar depois de 40 dias para ter saúde para o resto da vida”, escreveu um seguidor. “e o neném, cadê?”, especulou outro.

Consciente de seu papel social como personalidade pública, a atriz resolveu rebater as reações negativas com um texto sobre o julgamento materno, no qual explica que a pequena ficou sob os cuidados do pai.

“Eu e meu marido optamos por não ter babá, principalmente nesta fase inicial de vida da nossa filha. Queremos curtir cada momento e fortalecer nossos vínculos. Ontem, fizemos um esquema para que eu pudesse estar durante aproximadamente 30 minutos em um evento importante da minha escola de samba. Amamentei e, no caminho, com o balanço do carro, como imaginávamos, ela dormiu. Ficou com o pai, em local silencioso e muito próximo. E eu sempre conferindo o celular, apreensiva (confesso) porque é tudo muito novo pra mim. Mas em nenhum momento ela sentiu minha falta”, desabafou.

 

Eu e meu marido optamos por não ter babá, principalmente nesta fase inicial de vida da nossa filha. Queremos curtir cada momento e fortalecer nossos vínculos. Ontem, fizemos um esquema para que eu pudesse estar durante aproximadamente 30 minutos em um evento importante da minha Escola de Samba. Amamentei e no caminho com o balanço do carro, como imaginávamos, ela dormiu. Ficou com o pai, em local silencioso e muito próximo. E eu sempre conferindo o celular, apreensiva( confesso) porque é tudo muito novo pra mim. Mas em nenhum momento ela sentiu minha falta. Agora li uns comentários maldosos onde me marcaram… Como as pessoas se incomodam com a vida das outras… Como as pessoas falam sem saber… Quando fui esta semana, no lançamento do filme que participei( e fiz o mesmo esquema com meu marido, c Yolanda perto), não causou isso… tanto julgamento… Por que? O que pra alguns é futilidade, farra, pra mim é cultura e amor as raízes. E se eu tenho um marido, família e amigos maravilhosos, tenho mais é que agradecer! Eu estou me sentindo bem e minha filha está muito bem. Ela mama na hora que quer porque eu não saio de perto dela. Mas como tantas mulheres nesta fase da bebê, eu tb lavo louça, leio, tomo banho… enquanto ela dorme. ? Não estou escrevendo isso pra dar satisfação… Apenas tenho responsabilidade com as informações que exponho e acho melhor esclarecer. Por outro lado, muito obrigada pela preocupação , carinho e felicitações de tantas pessoas queridas! Estamos muito felizes! #Deusnocomando #Yolandachegou

Uma publicação compartilhada por Juliana Alves (@julianaalvesiam) em

No texto, Juliana ressalta também a urgência de as pessoas respeitarem e acolherem as escolhas individuais de cada família, e aponta para a falta de informação que muitas vezes motiva uma opinião preconceituosa.

“Como as pessoas se incomodam com a vida das outras… Como falam sem saber… O que para alguns é futilidade, farra, para mim é cultura e amor às raízes”, afirmou a atriz, que valoriza o privilégio de ter uma rede de apoio que lhe dá suporte.

“Se eu tenho um marido, família e amigos maravilhosos, tenho mais é que agradecer! Eu estou me sentindo bem e minha filha está muito bem. Ela mama na hora que quer porque eu não saio de perto dela. Mas como tantas mulheres nesta fase da bebê, eu tb lavo louça, leio, tomo banho… enquanto ela dorme.

+ sobre o tema

A experiência da Themis e a sororidade em prática

Na coluna Sororidade em Pauta de hoje, convidamos as...

Se trabalho doméstico fosse remunerado, mulheres ganhariam mais que homens, aponta estudo

A coluna do jornalista Ancelmo Goes publicou uma notícia...

Na Argentina, Mães da Praça de Maio prestam homenagem a Marielle Franco

Na tarde desta quinta-feira (15), enquanto acontecia no Rio...

As unhas vermelhas de Mabel…

Mabel foi uma das minhas babás. Melhor dizendo, quando...

para lembrar

Ministro quer estender todos os direitos trabalhistas às empregadas domésticas

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, pretende propor um...

Carta à Carolina Maria de Jesus

No ano de 2020 a obra "Quarto de Despejo",...

Nas redes sociais, feministas evangélicas se unem contra duplo preconceito

"Somos meninas e temos orgulho disso. Discordamos de inúmeras...
spot_imgspot_img

Defender Maria da Penha é defender a vida das mulheres, os direitos humanos e a democracia

Maria da Penha está sendo ameaçada de morte. Foi necessário que a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, recorresse ao governador do Ceará, Elmano de Freitas,...

Naomi Campbell celebra 40 anos de carreira com exposição em Londres

Para celebrar os 40 anos de carreira, a supermodelo britânica Naomi Campbell, 53, ganhou uma exposição no Museu Victoria & Albert, em Londres, na Inglaterra. Intitulada “Naomi: In...

O pior conselho de carreira que Lupita Nyong’o recebeu após ganhar um Oscar

Após vencer o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo papel em 12 Anos de Escravidão (2013), Lupita Nyong'o recebeu diversos conselhos.  Uma década depois da vitória do prêmio, a atriz relembrou...
-+=