É Tempo de Anastácia!

Quantas de nós, mulheres negras, ainda somos silenciadas nos dias de hoje?

Enviado por Jéssica Cerqueira via Guest Post para o Portal Geledés 

A busca da identidade e afirmação enquanto mulher, mulher negra, é uma estrada de percurso diário, com histórias vividas, ouvidas e contadas, com poesias de preencher a alma, amores de construção e dessabores, machismo a ser combatido, e racismos como pauta de luta.
É lutar diariamente contra os lugares comuns destinados a nós, nossas mães, avós e bisavós.
Anastácia não se deixou escravizar. E nós não vamos nos calar!


Por isso convidamos todas a escrever sobre si, sobre a outra, para outra e com a outra, numa tentativa de suscitar novos caminhos, novos sonhos e novas perspectivas, para nós, mulheres negras.


Estamos compilando relatos, poesia (contestação, romântica, erótica, qualquer uma) romances, histórias reais, memórias de mulheres negras (mãe, avó), manifesto, contos e crônicas de Anastácias Contemporâneas para lançarmos um livro coletivo!


Serão selecionados 50 escritas livres de mulheres negras e catalogadas para que o mundo entenda a complexidade que habita nossos corpos.

Topam embarcar com a gente nesse desafio?!
Mande o seu texto até 20.12.2015 por pelo link – http://migre.me/s4jGX
ou pelo email: anastaciacontemporanea@gmail.com

#anastaciascontemporaneas

 

Publicado Originalmente no Facebook 

 

 

 

+ sobre o tema

para lembrar

Caneladas do Vitão: Uma vez Anielle, sempre Marielle 2

Brasil, meu nego, deixa eu te contar, a história...

Dizem que `num´pega, mas um dia ainda vão aprender que pega

Domingo passado, folheando revistas velhas, bati o olho numa...

Primeira vereadora negra eleita em Joinville é vítima de injúria racial e ameaças

A vereadora Ana Lúcia Martins (PT) é a primeira...
spot_imgspot_img

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Refletindo sobre a Cidadania em um Estado de Direitos Abusivos

Em um momento em que nos vemos confrontados com atos de violência policial  e  não punição, como nos recentes casos de abuso de poder...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...
-+=