Edição especial: Desenvolvimento Sustentável e Igualdade de Gênero

A publicação foi lançada durante a Conferência Rio+20, realizada no Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho, e agora é disponibilizada em versão eletrônica.

13.08.2012 – O Observatório Brasil da Igualdade de Gênero disponibiliza hoje, em versão digital, a sua Revista – edição especial: “Desenvolvimento Sustentável e Igualdade de Gênero”.

O lançamento da Revista foi feito no contexto da Conferência Rio +20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável), nos mais diversos espaços. No dia 20 de junho o lançamento foi realizado na Arena Socioambiental, na atividade “Encontro Global: Autonomia das Mulheres e Desenvolvimento Sustentável” e, ainda, no encontro “Povos Tradicionais e Comunidades indígenas: valorização do conhecimento”. No dia 21, a Revista foi distribuída na Cúpula dos Povos, especialmente no Território Global das Mulheres – nas mesas “Mulheres rurais, soberania alimentar e acesso à terra” e “Trabalho – por uma outra economia e novos paradigmas de sociedade” –, além da Feira de Economia Solidária. Por fim, o bate-papo da Ministra Eleonora Menicucci com a Diretora Executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet, realizado no Conselho Estadual dos Direitos da Mulher – CEDIM, também foi espaço de disseminação dos conteúdos da Revista.

A proposta surgiu de uma iniciativa inovadora, que foi o “Curso Internacional de Formação em Políticas Públicas para a Igualdade de Gênero com ênfase em Políticas para as Mulheres Rurais e Segurança Alimentar”, ocorrido em Brasília, de 27 de fevereiro a 9 de março, resultante de uma parceria da SPM/PR com o CONSEA, MDA e ABC.

Com base em seus resultados e considerando a importância de incidência sobre o debate da Rio +20, o Observatório decidiu produzir essa edição especial em que aborda conteúdos sobre o desenvolvimento sustentável, a agricultura e a segurança alimentar, a política de agroecologia, a participação social, dentre outros, destacando como todos esses debates incidem sobre a vida das mulheres e podem ser articulados com a promoção da igualdade de gênero.

Combinando múltiplas vozes com diversos formatos, o objetivo dessa edição especial é prestar sua contribuição para que representantes do movimento feminista e de mulheres, outros movimentos sociais, governos, acadêmicos/as e cidadãos/ãs em geral possam trazer para o seu cotidiano a reflexão sobre o desenvolvimento sustentável e gênero.

 

 

Fonte: Observatório do Gênero

+ sobre o tema

Por que Maryse Condé, premiada e contestadora, é cada vez mais lida no Brasil

Há cinco anos, a escritora Maryse Condé ganhou um prêmio que,...

Diferentemente de outras vítimas de violência doméstica cantora usou o Facebook para relatar agressão

Diferentemente de outras vítimas de violência doméstica que preferem...

Grupo de drag queens é barrado em shopping da Zona Leste de São Paulo

Shopping Penha disse que foi 'fato isolado'. Professor de...

Monica Benicio: “Mulher negra resiste”

A ABL, composta por 40 membros efetivos e perpétuos...

para lembrar

José Trajano critica a ESPN por convidar Danilo Gentili para o “Bate-Bola”

O tradicional “Linha de Passe”, da ESPN Brasil, ofereceu...

Joan Edesson Oliveira: Uma mulher morreu, quem se importa?

Uma mulher foi assassinada. Eu não a conhecia, e...

Fundo Emergencial Mulher Empreendedora

A Fundação Casas Bahia Nosso propósito é fortalecer comunidades e...

Grávida é assediada em bar, reage com tapa e acaba assassinada a tiros

Grávida é assediada em bar, reage com tapa e...
spot_imgspot_img

ONGs LGBTQIA+ enfrentam perseguição e violência política no Brasil, diz relatório

ONGs de apoio à causa LGBTQIA+ enfrentam perseguição e violência política para realizar seu trabalho no Brasil, mostra um relatório produzido pela Abong (Organizações Brasileira de ONGs) em...

Menstruação segura ainda é desafio no Brasil, indica Unicef

Uma enquete do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), concluiu “que o direito de menstruar de maneira digna, segura e com acesso...

Mulher tem aborto legal negado em três hospitais e é obrigada a ouvir batimento do feto, diz Defensoria

A Defensoria Pública de São Paulo atendeu ao menos duas mulheres vítimas de violência sexual que tiveram o acesso ao aborto legal negado após o Conselho...
-+=