Edital ‘Olhares do Brasil’ seleciona obras de arte para ilustrar a edição 2023 do Relatório Luz

Serão contemplados trabalhos das mais variadas linguagens artísticas. Candidaturas devem dialogar com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas

Um dos mais importantes relatórios sobre os direitos humanos no Brasil vai dedicar páginas à arte ativista. O edital “Olhares do Brasil” seleciona obras para ilustrar a edição 2023 do Relatório Luz – estudo que analisa a situação do Brasil na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. As inscrições estão abertas até 6 de novembro, e podem ser feitas no site do Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos (IDDH), que organiza o chamado público.

As pessoas candidatas devem ser, acima de tudo, defensoras dos direitos humanos – no Edital, há mais informações sobre os demais pré-requisitos. A seleção vai contemplar trabalhos das mais diversas linguagens artísticas: pintura, desenho, fotografia, arte digital, abstrata, contemporânea, ilustração, colagem, entre outras. Mas os artistas e as artistas precisam apontar, no ato da inscrição, quais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estão representados em suas obras. 

“Infância ribeirinha”, acrílico sobre tela da artista Larissa Dutra

O Relatório Luz é um documento produzido anualmente pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 – uma coalizão formada por mais de 50 organizações não governamentais, movimentos sociais, fóruns e fundações brasileiras. O grupo escolherá as 17 obras que melhor traduzirem o ativismo e a luta em prol dos direitos humanos. As peças virão a público em junho de 2023, no Fórum Político de Alto Nível Sobre Desenvolvimento Sustentável de 2023.

“Em tempos como o que estamos vivendo, nossa arte é a forma mais sincera e intensa de expressão a favor dos Direitos Humanos. A arte é quem nos acompanha em qualquer etapa do desenvolvimento da sociedade. Com ela, podemos lançar luz sobre quais mudanças desejamos para o mundo”, avalia Fernanda Lapa, diretora-executiva do IDDH.

+ sobre o tema

Jurema Werneck na Abertura da 14ª Conferencia Nacional de Saúde

por Jurema Werneck para o Portal Geledés Cumprimento às autoridades,...

Pacto Fórum Justiça – Rio de Janeiro

PACTO FÓRUM JUSTIÇA – RIO DE JANEIRO Reunidos nos...

Lutar pelo direito ao aborto no Brasil é transitar a realidade e a utopia

A realidade e os impactos da criminalização do aborto...

Skinheads agridem artistas na praça Roosevelt

Um grupo de skinheads atacou pessoas que circulavam pela...

para lembrar

Inclusão e diversidade

São Paulo, que comemorou 462 anos de existência, é...

Segundo o ‘pai da internet’, é melhor você começar a imprimir suas fotos favoritas

De acordo com Vint Cerf, vice-presidente do Google e...

Brasil se mobiliza pela descriminalização do aborto, a exemplo de Argentina e Irlanda

Mulheres saíram às ruas em quatro capitais pelo direito...

Os grupos de mídia não estão à altura do país

Luis Nassif A Copa do Mundo desnudou um dos maiores...
spot_imgspot_img

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...

Desenrola para MEI e micro e pequenas empresas começa nesta segunda

Os bancos começam a oferecer, a partir desta segunda-feira (13), uma alternativa para renegociação de dívidas bancárias de Microempreendedores Individuais (MEI) e micro e...

“Geledés é uma entidade comprometida com a transformação social”, diz embaixador do Brasil no Quênia

Em parceria com a Embaixada do Brasil no Quênia, Geledés - Instituto da Mulher Negra promoveu nesta sexta-feira 10, o evento “Emancipação Econômica da...
-+=