Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira completa 20 anos e celebra com reformulação visual para simplificar o acesso do visitante

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

Criada para utilizar a informática como suporte tecnológico para os processos de difusão artística e cultural, a Enciclopédia traz a inovação em seu DNA e não para de se atualizar. Ao completar duas décadas de nascimento, ganha novo layout que amplia a interação entre público e instituição e facilita ainda mais a pesquisa e navegação.

No dia 12 de julho, o site da Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira https://enciclopedia.itaucultural.org.br/ ganha novo layout em comemoração aos seus 20 anos na Internet. As novidades facilitam a navegação entre os cerca de 220 mil verbetes compostos por textos, imagens, vídeos e links, os quais se mesclam – remetendo uns aos outros, nos casos de complementaridade – e ampliam a rede de informações sobre o termo pesquisado. São registros de mais de 90 mil personalidades do universo artístico e cultural brasileiro, mais de 40 mil obras, além de perto de 18 mil instituições, grupos, coletivos, termos e conceitos e cerca de 60 mil eventos, entre exposições e espetáculos teatrais.

Criada como um banco de dados informatizado, a enciclopédia remonta à origem do próprio Itaú Cultural, mantendo em seu DNA o uso da tecnologia para a difusão artística.

Desde 2001, permanece em constante expansão e as informações são regularmente atualizadas, apuradas, validadas e tratadas por uma equipe multidisciplinar de consultores, pesquisadores, especialistas, redatores e revisores. 

Na busca pela excelência de conteúdo da Enciclopédia, a equipe responsável pela sua manutenção e renovação também procura facilitar cada vez mais a navegação do usuário. Depois de passar por uma reformulação em 2014 e outra em 2017, o novo layout, que comemora seus 20 anos de existência, facilita ainda mais a busca, a navegação e o cruzamento das informações de forma abrangente e dinâmica dentro da plataforma.

O desenho das páginas se tornou mais clean do que nas versões anteriores. A barra de pesquisa traz novos recursos, como filtros e ordenação por relevância, cronologia ou ordem alfabética, gerando respostas mais eficientes. A busca por material audiovisual também é facilitada, já que as mídias ganharam um carrossel na home, possibilitando ao usuário navegar por todos os vídeos presentes no site. 

Também, pensando em uma melhor comunicação com o público, o novo desenho simplificou o campo Fale com a Enciclopédia, para que o foco principal esteja na demanda do usuário por meio de suas dúvidas, sugestões e apontamentos. Com essa procura de aproximar quem faz o site das pessoas que o acessam, surge o Editores da Enciclopédia Itaú Cultural dentro de cada verbete. Neste espaço, futuramente as pessoas terão acesso a informações de todos os envolvidos na pesquisa, redação, revisão e publicação de cada registro, além de acessar a política editorial.

Outra inserção é o campo Novidades na Enciclopédia, no qual o público acessa os últimos registros atualizados. Dentro do verbete aparece em tópicos que são abertos ou fechados de acordo com o interesse de pesquisa. Algumas informações, que antes estavam ao longo da página, ganham visualização lateral, propiciando um mapeamento inicial de todas as informações que o leitor pode encontrar.

A ferramenta atinge todos os públicos, embora tenha como perfil o estudantil do ensino fundamental II até a pós-graduação. Portanto, também conta com o Espaço do Professor, um canal de divulgação de conteúdos exclusivos para educadores. Atualmente, é composto por 34 Cadernos do Professor, lançados mensalmente e criados para contribuir com alternativas pedagógicas e ferramentas multidisciplinares para a formulação de aulas. Um exemplo é o Caderno As cores e formas de Beatriz Milhazes, lançado em 16 de março, que teve mais de 12 mil leituras até o mês de junho.

Mais acessados

Biografias, análises de obras, informações sobre termos e conceitos empregados no universo da arte, histórico de grupos e movimentos artísticos estão entre os temas dos verbetes presentes no site. Os mais visitados são de artes visuais, indo do modernismo no Brasil à pintura moderna de Anita Malfatti e ao conceitual Hélio Oiticica, passando por estilos e tempos variados como o de Mestre Vitalino, Beatriz Milhazes, Frans Krajcberg, Tarsila do Amaral, Arthur Bispo do Rosario, Aleijadinho, Lygia Clark, Alfredo Volpi e Rubem Valentim, até movimentos como o barroco brasileiro, artes pública e conceitual, arts and crafts, performance e happening.

Quando o tema é o audiovisual, a busca também é variada. Os filmes mais procurados, são, por exemplo, Bicho de sete cabeças, dirigido por Laís Bodanzky, em 2000, Nós que aqui estamos, por vós esperamos, longa-metragem documental dirigido por Marcelo Masagão em 1999, ou a série de TV, exibida em quatro episódios pela Globo em 2003, A Terra dos Meninos Pelados, baseada no primeiro livro infantil de Graciliano Ramos (1892 -1953) sob a adaptação de Cláudio Lobato e Márcio Trigo.

O território da música tem, entre os artistas mais acessados, Hermeto Pascoal, Leo Canhoto e Martinho da Vila. Na literatura, as pesquisas mais frequentadas são sobre o romancista, poeta e autor de livros didáticos Elias José (1936-2008) e o escritor e um dos fundadores do modernismo no Brasil Mario de Andrade (1893-1945). Aliás, quando se trata do tema literário mais buscado na Enciclopédia Itaú Cultural é justamente o Modernismo Segunda Geração. 

Nas artes cênicas, as pesquisas vão além dos atores e atrizes com grande busca sobre os teatros Experimental do Negro, do Absurdo e de Arena. Por sua vez, na dança, recaem em maior quantidade na Videodança, no bailarino e coreógrafo Klauss Vianna e em Companhias Oficiais de Danças Brasileiras.

História da Enciclopédia

Publicada na internet em abril de 2001 – mesmo ano de surgimento da Wikipédia – a primeira versão da Enciclopédia Itaú Cultural era dedicada exclusivamente às artes visuais e continha à época, mais de três mil verbetes, criados com base nas informações reunidas nos bancos de dados da instituição. Foi a primeira a disponibilizar um vocabulário de artes junto ao Museu de Arte de São Paulo (MASP) e Museu de Arte Contemporânea (MAC) e a ter uma biblioteca.

Inaugurado em 1989, o Banco de Dados colocou à disposição do público informações obtidas a partir de ações de pesquisa, coleta e tratamento e informatização de dados sobre a pintura no Brasil. O acesso era realizado na sede do Itaú Cultural e em outras instituições da cidade de São Paulo e do interior do estado. Essas bases eletrônicas representavam um avanço tecnológico, pois – em uma época anterior à popularização da internet – permitiam a consulta a um grande repertório de informações.

Herdeira desse trabalho, a então Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais teve como objetivo articular esse acervo de dados, ampliando o acesso e atendendo uma diversidade maior de público. A escolha do modelo enciclopédico, disponível de forma gratuita na internet, foi determinante para que o projeto se concretizasse em toda a sua potencialidade, pois favorecia o tratamento das informações de maneira relacionada, integrando conhecimentos e estabelecendo possibilidades de leitura de diferentes perfis de público.

A partir de 2004, norteados pelo desejo do Itaú Cultural de expandir sua atuação no campo das artes e da cultura no Brasil, iniciou-se a formulação de novas enciclopédias em teatro, publicada em 2004; arte e tecnologia e literatura, ambas lançadas em 2007; e cinema, dança e música, em 2014. Em 2009, teve início o processo de criação da atual Enciclopédia que integra o conteúdo de todas essas áreas de expressão anteriormente publicadas em sites próprios.

Para garantir a uniformidade na coleta desses dados e a coerência do material produzido em cada área, foram estabelecidos critérios comuns para a inclusão e seleção dos verbetes e foi criado um vocabulário controlado que orienta a indexação e a ordem de apresentação dos verbetes.

SERVIÇO:

Enciclopédia Itaú Cultural 20 anos

Novo layout, a partir de 12 de julho

Em https://enciclopedia.itaucultural.org.br/

Itaú Cultural 

www.itaucultural.org.br 

www.twitter.com/itaucultural 

www.facebook.com/itaucultural 

www.youtube.com/itaucultural 

https://open.spotify.com/user/itaucultural

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE. 

+ sobre o tema

O preconceito racial será abordado na série do Luke Cage

Jeph Loeb, chefe da divisão de TV da Marvel...

Yzalú: Alma Negra

Yzalú: Alma Negra. Confira a canção abaixo: ** ESTE ARTIGO...

Ludmilla vira empresária e lança linha de perucas em parceria com empresa dos EUA

Sucesso no mundo da música, Ludmilla vai virar empresária...

Adriana Alves mostra o rostinho de Olivia, sua filha com Olivier Anquier

Adriana Alves mostrou o rostinho de sua primeira filha...

para lembrar

spot_imgspot_img

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

‘Ah, se não Fosse o Ilê Aiyê’: bloco afro mais antigo do país celebra 50 anos de resistência e pioneirismo

Se o bloco afro mais antigo do país enfrentou resistência ao desfilar pelo circuito de Carnaval de Salvador (BA) pela primeira vez, em 1975,...

Camisa Verde e Branco abre hoje desfile do grupo especial em SP

A escola de Samba Camisa Verde e Branco abre hoje (9), às 23h15, a primeira noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial...
-+=